Relações entre racionalidade conservadora e pauperização do cuidado em CAPSad: um estudo de caso

Autores

  • Jeovane Gomes de Faria Curso de Psicologia - Faculdade Metropolitana de Guaramirim - FAMEG/UNIASSELVI
  • Daniela Ribeiro Schneider Departamento de Psicologia e Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Palavras-chave:

Racionalidades, Profissionais de saúde, Abuso de Drogas, Centro de Atenção Psicossocial.

Resumo

As transformações no campo da saúde mental sustentaram-se no confronto de diferentes modelos de atenção, gerando embates entre distintas racionalidades acerca das ações em saúde. Objetivou-se, através de estudo descritivo-exploratório, compreender as racionalidades dos profissionais atuantes na Atenção Psicossocial aos usuários de drogas, a fim de analisar a qualificação do cuidado, através do estudo de caso de um CAPSad. Utilizou-se observação participante e entrevistas com dezesseis profissionais do serviço estudado. Foi realizada análise de conteúdo. Verificou-se a existência de contradições entre trajetórias e formações profissionais com as práticas e cuidados desenvolvidos dentro do CAPSad, com ações ainda baseadas em um modelo biomédico e moral, com pouco compromisso dos profissionais com as transformações necessárias ao campo. Sugere-se a retomada da supervisão clínico-institucional, com ações mais focadas no território e qualificação do cuidado, além das necessárias mudanças para a qualificação da formação profissional.

Biografia do Autor

Jeovane Gomes de Faria, Curso de Psicologia - Faculdade Metropolitana de Guaramirim - FAMEG/UNIASSELVI

Possui graduação em Psicologia pela Universidade Federal de Uberlândia e Mestrado e Doutorado em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atualmente é psicólogo da Prefeitura Municipal de Jaraguá do Sul - SC, atuando no Apoio Matricial em Saúde Mental junto às unidades da Atenção Básica à Saúde. Também atua como Professor da Faculdade Metropolitana de Guaramirim (FAMEG-UNIASSELVI). Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Saúde Pública, Saúde Mental e Política Públicas sobre Álcool e/ou Outras Drogas. Participa do Grupo de Pesquisa do CNPQ "Clínica da Atenção Psicossocial e Uso de Álcool e outras Drogas", coordenado pelo PSICLIN/UFSC. (

Downloads

Publicado

2019-06-01

Como Citar

FARIA, J. G. de; SCHNEIDER, D. R. Relações entre racionalidade conservadora e pauperização do cuidado em CAPSad: um estudo de caso. Cadernos Brasileiros de Saúde Mental/Brazilian Journal of Mental Health, [S. l.], v. 11, n. 28, p. 1-25, 2019. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/cbsm/article/view/69662. Acesso em: 24 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos originais