Indivíduos ou grupos – quem tem voz na Literatura contemporânea em língua inglesa Produzida na diáspora?

Liane Schneider

Abstract


 

Nosso texto analisa a relação entre identidades individuais e grupais dentro do atual cenário das produções culturais elaboradas no contexto globalizado, principalmente por sujeitos marcados pela diáspora. Nesse sentido, enfocamos a produção literária de duas autoras canadenses contemporâneas, Hiromi Goto e Suzette Mayr, que, através das protagonistas que criam, representam literariamente as possibilidades de sobrevivência criativa na contemporaneidade, apesar dos atritos, das dissonâncias e conflitos da convivência transcultural. Partindo de conceitos desenvolvidos na área das ciências sociais, da psicologia e da teoria literária no que se refere à formação do indivíduo e do grupo, através da análise de elementos fundamentais na construção e representação social dentro do mundo globalizado, pretendemos averiguar quais as vozes que perpassam as fronteiras ainda persistentes no que se refere à delimitação de territórios e os paradoxos implícitos na luta por uma ocupação mais justa dos espaços culturais e geográficos.

 


Keywords


Literatura canadense; Transculturalidade; Sobrevivência criativa



DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8026.2008n54p123

Copyright (c) 2008 Liane Schneider

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.