Representação sonora entre literatura e cinema: A questão do ponto de escuta nas adaptações de Persuasão de Jane Austen

Autores

  • Fernando Morais Da Costa Universidade Federal Fluminense
  • Marcela Soalheiro UFF

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8026.2013n65p185

Palavras-chave:

Som, Cinema, Ponto de Escuta

Resumo

 

 

Explorar a representação sonora pela literatura e em adaptações de obras literárias para o cinema. Analisar a representação de ambientes sonoros, da relação dos personagens com tais ambientes e os processos de identificação entre espectador e personagem, especialmente pelas nuances possíveis do ponto de escuta. Entendemos neste artigo que analisar a identificação entre espectador e personagem através da construção do ponto de escuta é tratar de um procedimento narrativo pouco analisado tanto no campo dos estudos literários quanto na teoria cinematográfica. Para tanto, a análise das adaptações cinematográficas dos romances de Jane Austen terá papel central, embora haja no decorrer do texto exemplos outros.

Biografia do Autor

Fernando Morais Da Costa, Universidade Federal Fluminense

Professor Adjunto 3 do Departamento de Cinema e Video e do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal Fluminense.

Marcela Soalheiro, UFF

Mestranda do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Federal Fluminense

Downloads

Publicado

2013-12-19