“A marvelous sight, a mighty revelation”: Vashti, O gênio em villette

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8026.2021.e72803

Palavras-chave:

Villette, Gênio feminino, Charlotte Brontë, Vashti

Resumo

Villette (1853), o terceiro romance publicado de Charlotte Brontë, trata da história da gelada Lucy Snowe e sua experiência como professora na terra estrangeira do país fictício de Labassecour. A narrativa é profundamente controlada pela narradora, Lucy, e são poucos os momentos em que as emoções tomam formas não-reprimidas no texto. Um dos momentos em que o oposto acontece é no capítulo intitulado “Vashti”, no qual Lucy assiste a uma peça e se impressiona com a performance da atriz, Vashti. O presente trabalho relaciona a tradição do conceito de gênio, em sua evolução pela história ocidental, e a representação da artista figurada no romance de Brontë, de modo a demonstrar o entendimento da escritora sobre o gênio feminino. Pode-se concluir que, para Brontë, a imagem da artista está relacionada a figuras iconicamente rebeldes da tradição ocidental, e que sua abordagem em Villette sobre a representação da genialidade feminina desvia do padrão vitoriano que ela mesma segue em outras obras.

Referências

BRONTË, Charlotte. Villette. Nova Iorque: SMK Books, 2013.

BRONTË, Charlotte. SMITH, Margaret (ed). The Letters of Charlotte Brontë: with a selection of letters by family and friends. Volume Two 1848-1851. Oxford: Claredon Press, 2000.

BROWNSTEIN, Rachel M. “Representing the self: Arnold and Brontë on Rachel” Browning Institute Studies, Vol 13, Victorian women and men. Cambridge: Cambridge University Press, 1985. pp. 1-24.

CAVARERO, Adriana. In spite of plato: a feminist rewriting of Ancient philosophy. New York: Routledge, 1995.

GILBERT, Sandra M. GUBAR, Susan. The madwoman in the attic: the woman writer and the nineteenth-century literary imagination. New Haven/London: Yale Nota Bene/ Yale University Press, 2000.

HEMMINGS, F. W. J. Félix, Elisa [performing name Rachel]. (1820/21–1858), actress. OXFORD DICTIONARY OF NATIONAL BIOGRAPHY. Ed. [S.l.], 2004. Acesso em 18 Jan. 2019, http://www.oxforddnb.com/view/10.1093/ref:odnb/9780198614128.001.0001/odnb-9780198614128-e-54869.

JOHNSON, Patricia E. “This heretic narrative’: the strategy of the split narrative in Charlotte Brontë’s Villette” Studies in English Literatura, 1500-1900, vol 30, no. 4. Houston: Rice University, 1990. pp. 617-631.

KONDEMO, Marthe M. “What now of the Vashti character in the Hebrew Bible? Ruminating on the future of the Circle of Concerned African Women Theologians among emerging scholars in Democratic Republic of the Congo” Verbum et Ecclesia, vol 37, no. 2. Cidade do Cabo: University of Pretoria, 2016.

MCMAHON, Darrin. Divine Fury: A History of Genius. Nova Iorque: Basic Books, 2013.

PINION, F.B. A Brontë companion: literary assessment, background and reference. Basingstoke: Macmillan Press, 1975.

VRETTOS, Athena. “Victorian Psychology” In: BRATLINGER, Patrick; THESING, William B. (eds.) A companion to the Victorian novel. Oxford: Blackwell Publishers, 2002. pp. 67–83.

Downloads

Publicado

2021-01-28

Edição

Seção

Contextos literários: releituras e intertextos