A representação do sujeito diaspórico em O livro dos negros, de Lawrence Hill

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8026.2021.e74747

Palavras-chave:

Sujeito diaspórico, Neonarrativa de escravidão contemporânea, O livro dos negros.

Resumo

As neonarrativas de escravidão surgiram no cenário literário norte-americano com a publicação de Jubilee, de Margaret Walker (1966), porém só tiveram efetivo reconhecimento nos anos oitenta, com o lançamento de Beloved, de Toni Morrison (1987). Concebidas como “romances contemporâneos que assumem a forma, as convenções e a voz narrativa em primeira pessoa das narrativas de escravos produzidas antes da Guerra Civil” (RUSHDY, 1997), foram, aos poucos, se distanciando desse modelo e hoje podem ser consideradas transnacionais e globais, bem como dialógicas, polifônicas e transgenéricas, segundo Judith Misrahi-Barak (2014). Nessa perspectiva e com o suporte teórico dos Estudos Culturais e do conceito pós-moderno de metaficção historiográfica, este trabalho propõe a análise da representação do sujeito diaspórico em O livro dos negros, do canadense Lawrence Hill (2014), que tem por temática a trajetória de escravos durante a vigência do sistema escravagista. Ao deslocar a voz narrativa para o oprimido, Hill desafia o discurso da História, escovando-a a contrapelo.

Biografia do Autor

Shirley de Souza Gomes Carreira, UERJ- Departamento de Letras- FFP

Shirley de Souza Gomes Carreira é Doutora em  Literatura Comparada (Ciência da Literatura) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2000) e pós-doutora em Literaturas de Língua Inglesa pela UERJ (2004-2005). Como ensaísta, tem trabalhos publicados em livros e periódicos do Brasil, México, Portugal, Estados Unidos e Inglaterra. Sua produção  Coordenensaística aborda os seguintes temas: pós-colonialismo, questões de identidade e de gênero, estudos culturais, diásporas, multiculturalismo e a produção textual dos escritores migrantes. Sua pesquisa atual focaliza as relações entre Literatura e Memória Étnica. Atua  como investigadora convidada do Centro de Estudos Linguísticos, Comparados e Multimédia da Universidade Autónoma de Lisboa. Atualmente, é Professora Adjunta da UERJ(FFP) e integra o quadro permanente do Programa de Pós-Graduação (stricto sensu) em Letras e Linguística da UERJ. É autora/organizadora (em parceria com o Dr. Paulo César Silva de Oliveira) de Memória e Identidade (Edições Galo Branco, 2012); Diásporas e deslocamentos: travessias críticas (Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas; FAPERJ, 2014) e Poéticas do contemporâneo (Jundiaí, SP: Paco Editorial, 2014). É líder do grupo de pesquisa Poéticas da diversidade, cadastrado no CNPq e editora-chefe da revista SOLETRAS, da UERJ.

Referências

AUGÉ, Marc. Não-lugares: introdução a uma antropologia da sobremodernidade.

Tradução de Lúcia Mucznik. Rio de Janeiro: Bertrand Editora, 1994.

BELL, Bernard W. The Afro-American Novel and Its Tradition. Amherst: University of

Massachusetts Press, 1987.

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história

da cultura. Tradução de Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 1987.

BENVENISTE, Émile. Vocabulaire dês intitutions indo-européenes: 2. Pouvoir, droit,

religion. Paris: Les Editions de Minuit: 1969.

BERRY, J. W. Migração, Aculturação e Adaptação. In: DEBIAGGI, Silvia Dantas;

PAIVA, Geraldo José de. Psicologia, E/Imigração e Cultura. São Paulo: Casa do

Psicólogo, 2004, p. 29-45.

BOULUKUS, George E. Olaudah Equiano and the Eighteenth-Century Debate on

Africa. Eighteenth-Century Studies, v. 40, n. 2, p. 241-255, inverno, 2007.

BRADLEY, Harriet. The Seductions of the Archive: Voices lost and found.

History of the Human Sciences, v. 1, n. 2, p. 107-122, 1999. DOI: https://doi.

org/10.1177/09526959922120270

DAVIS, Charles T.; GATES, Henry Louis, Jr. (Eds.). The Slaves’ Narrative. Nova York:

Oxford University Press, 1991.

HILL, Lawrence. O livro dos negros. Tradução de Dina Blaj Shaffer. São Paulo:

Primavera Editorial, 2015.

HUTCHEON, Linda. Poética do pós-modernismo. Tradução de Ricardo Cruz. Rio de

Janeiro: Imago, 1991.

JOHNSON, Erica. Building the Neo-Archive: Dionne Brand’s A Map to the Door of

No Return. Meridians: feminism, race, transnationalism, v. 12, n. 1, p. 149-171,

DOI: https://doi.org/10.2979/meridians.12.1.149.

MISHRA, Vijay. The Literature of the Indian Diaspora: Theorizing the diasporic

imaginary. Londres, Nova York: Routledge, 2007.

MISRAHI-BARAK, Judith. Post-Beloved Writing: Review, Revitalize, Recalculate.

Black Studies Papers, v. 1, n. 1, p. 37–55, 2014.

MORRISON, Toni. Beloved. Nova York: Knof, 1997.

NAKANISHI, Débora S.; NIGRO, Cláudia Maria C. A escravidão presente na

literatura afro-americana: três séculos observados. Aletria: Revista de Estudos de

Literatura, Belo Horizonte, v. 29, n. 2, p. 63-78, jun. 2019. DOI: http://dx.doi.

org/10.17851/2317-2096.29.2.63-78.

NORA, Pierre. Entre Memória e História – A problemática dos lugares. Tradução de

Yara Aun Khoury. Projeto História, São Paulo, v. 10, p. 1-22, dez, 1993.

POLLAK, Michael. Memória e Identidade Social. Tradução de Monique Audras,

Edição de Dora Rocha. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 5, n. 10, p. 200-212,

RUSHDY, Ashraf H. A. Neo-slave Narrative. In: ANDREWS, William L.; TRUDIER,

Harris; FOSTER, Francis F. (Eds.). Oxford Companion to African American

Literature. Nova York: Oxford University Press, 1997, p. 533–535.

SAID, Edward. Reflexões sobre exílio e outros ensaios. Tradução de Pedro Maia Soares.

São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

SAFRAN, William. Diasporas in Modern Societies: Myths of Homeland and Return.

Diaspora: A Journal of Transnational Studies, v. 1, n. 1, p. 83-99. University of

Toronto Press, Spring, 1991.

SANTOS, Toni Edson Costa. Negros pingos nos “is”: djeli na África ocidental; griô

como transcriação; e oralidade como um possível pilar da cena negra. Urdimento:

Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 1, n. 24, p. 157-173, 2015.

DOI: https://doi.org/10.5965/1414573101242015157.

SCHWARTZ, Joan M. Having New Eyes: Spaces of Archives, Landscapes of Power.

Archivaria: The Journal of the Association Canadian Archivists, n. 61, p. 1-25,

SPIVAK, Gayatri Chakravorty. Conversations with Gayatri Chakravorty Spivak. With

Swapan Chakravorty, Suzana Milevska, and Tania E. Barlow. Londres: Seagull,

TORRES, Sonia; PAIVA, Rita de Cássia Marinho de. Mal de arquivo em Linden

Hills. Ilha do Desterro, Florianópolos, v. 72, n. 1, p. 125-143, 2019. DOI: https://

doi.org/10.5007/2175-8026.2019v72n1p125

WALKER, Margaret. Jubilee. Nova York: Mariner Books, 1966.

Downloads

Publicado

2021-01-28

Edição

Seção

Contextos literários: gênero, identidade e resistência