Pós-humanidade em Zero K, de Delillo: as crescentes conexões entre identidade e tecnologia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8026.2021.e74911

Palavras-chave:

DeLillo, Tecnologia, Subjetividade, Poshumano, Zero K

Resumo

Em Zero K, DeLillo revisita a conexão cada vez maior entre identidade e tecnologia. No entanto, ele o faz de uma maneira única, adicionando questões sobre (i)mortalidade a  uma mistura já complexa. Como resultado, DeLillo não só explora os meandros do nosso contexto atual, mas também fornece uma imagem do que poderia ser nosso futuro pós-humano. Este artigo examina como  a ficção de DeLillo revela subjetividade em nossa sociedade pós-moderna atual. O foco desta investigação gravita especificamente para a interferência de um influxo tecnológico que ultrapassa a vida contemporânea. Ele analisa o processo pelo qual nossa interdependência com as  máquinas, dispositivos eletrônicos, e seus sistemas os tornaram uma extensão de nosso próprio corpo. Empurrando os limites dessa relação ao extremo, o livro explora a visão distorcida da tecnologia como "outro Deus", mas, ao contrário de outros deuses, a tecnologia, na verdade, “traz” a salvação.

Biografia do Autor

Giséle Manganelli Fernandes, UNESP - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - São José do Rio Preto

Department of Modern Languages; Associate Professor of English

Referências

Barrett, Laura. “[R]adiance in dailiness”: The Uncanny Ordinary in Don DeLillo’s

Zero K. Journal of Modern Literature, 42(1), p. 106-123, 2018, https://www.jstor.

org/stable/10.2979/jmodelite.42.issue-1. Accessed September 2018.

Costa, Claudia de Lima; Cavalvanti, Ildney de Fátima Souza; HARAN, Joan. On the

Posthuman. Ilha do Desterro, v. 70, n. 2, p. 9-14, 2017.

DeLillo, Don. Cosmopolis. New York: Scribner, 2003.

______. “The Power of History”. The New York Times Magazine, September 7, 1997,

p. 60-63.

______. Underworld. New York: Scribner, 1997.

______. Zero K. E-book. Canada: Scribner, 2016.

Ferrando, Francesca. Posthumanism, Transhumanism, Antihumanism, Metahumanism,

and New Materialisms: Differences and Relations. Existenz, v. 8, n. 2, p. 26-32, 2013.

Glavanakova, Alexandra K. The Age of Humans Meets Posthumanism: Reflections

on Don DeLillo’s Zero K. Studies in the Literary Imagination, v. 50, n. 1, p. 91-109,

Haraway, Donna. A Cyborg Manifesto: science, technology and socialist-feminism

in the late twentieth century. University of Minnesota Press, 2016, https://

warwick.ac.uk/fac/arts/english/currentstudents/undergraduate/modules/

fictionnownarrativemediaandtheoryinthe21stcentury/manifestly_haraway_----

_a_cyborg_manifesto_science_technology_and_socialist-feminism_in_the_....

pdf. Accessed January 2020. (First published 1985)

Hayles, N. Katherine. How We Became Posthuman: Virtual Bodies in Cybernetics,

Literature and Informatics. Chicago; London: The University of Chicago Press,

Moravec, Hans. Mind Children: The Future of Robot and Human Intelligence.

Cambridge: Halvard University Press, 1988.

Pepperell, Robert. The Posthuman Condition: consciousness beyond the brain. Bristol,

UK: Intellect Books, 2003.

Rich, Nathaniel. “When High Technology Meets Immortality”. The New York Times,

New York, 9 Jun. 2016, https://www.nybooks.com/articles/2016/06/09/dondelillo-

when-high-technology-meets-immortality/. Accessed September 2018.

Publicado

2021-01-28

Edição

Seção

Contextos literários: gênero, identidade e resistência