À luz de uma revolta: a festa e o after de The Boys in the Band

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8026.2021.e75488

Palavras-chave:

Teatro, Cinema, Movimento Gay, Horizonte de expectativas, Adaptação

Resumo

Este artigo analisa a transformação na recepção crítica da peça The Boys in the Band, de Mart Crowley, enfocando-se o período transcorrido entre o lançamento da peça, em 1968, e sua versão cinematográfica, em 1970. Parte-se de uma breve contextualização e análise dos aspectos pioneiros da obra e de suas adaptações, assim como de suas reavaliações suscitadas pelos acontecimentos históricos circundantes, em especial à Revolta de Stonewall, marco para o Movimento LGBTQI+, ocorrida em 1969. No contexto de análise da recepção do texto original de Crowley, serviram de apoio reflexões de Hans Robert Jauss sobre o horizonte de expectativas dos leitores e aquele suscitado por uma obra literária.

Biografia do Autor

Renato Barreto Pereira, Universidade Federal de São Paulo, Unifesp

Mestrando em Teoria Literária, Departamento de Letras, Universidade Federal de São Paulo

Bacharel em Letras, Departamento de Letras Modernas, Universidade de São Paulo

Markus Volker Lasch

Doutor em Literatura Geral e Comparada pela Universidade Livre de Berlim Professor Associado da Universidade Federal de São Paulo

Referências

ALTMAN, D. Homosexual: Oppresion and Liberation. New York: NYU Press, 1993.

BARNES, C. Theater: “Boys in the Band” Opens Off Broadway. The New Work Times, New York, p. 48, 15 Apr. 1968. Disponível em: http://graphics8.nytimes.com/packages/pdf/theater/Boys_inthe_Band.pdf. Acesso em: 6 mar. 2020.

BELL, M. The Boys in the Band: Flashpoints of Cinema, History, and Queer Politics. Detroit, Michigan: Wayne State University Press, 2016.

BURKE, T. The New Homossexuality. Esquire, New York, n. 72, p. 178, Dec. 1969.

CEIA, C. Horizonte de expectativas (Erwartungshorizont). In: CEIA, C. (coord.). E-Dicionário de Termos Literários, 27 dez. 2009. Disponível em: https://edtl.fcsh.unl.pt/encyclopedia/horizonte-de-expectativas-erwartungshorizont/. Acesso em: 6 mar. 2020.

CLUM, J.M. Still Acting Gay. rev. ed. New York: St. Martin´s Griffin, 2000.

CROWLEY, M. The Boys in the Band. New York: Alyson Books, 2008.

D’EMILIO, J. Making Trouble: Essays on Gay History, Politics, and the University. New York, London: Routledge, 1992.

FERRY, L.; RENAUT, A. Pensamento 68 – ensaio sobre o anti-humanismo contemporâneo. São Paulo: Ensaio, 1988.

FONE, B. Homophobia: A History. New York: Picador, 2000.

HOBBES, M. The Epidemic of Gay Loneliness. Huffpost, 2 mar. 2017. Disponível em: http://highline.huffingtonpost.com/articles/en/gay-loneliness/. Acesso em: 6 mar. 2020.

JAMESON, F. Pós-modernismo: a lógica cultural do capitalismo tardio. São Paulo: Ática, 2002.

JAMESON, F. Periodizando os anos 60. In: HOLANDA, H.B. de. (org.). Pós-modernismo e política. Rio de Janeiro: Rocco, 1991. p. 81-126.

JAMESON, F. Marxismo e forma: teorias dialéticas da literatura no século XX. São Paulo: Hucitec, 1985.

JAUSS, H.R. A história da literatura como provocação à teoria literária. São Paulo: Ática, 1994.

KAUFFMAN, S. Homosexual Drama and Its Disguises. The New York Times, New York, section A, p. 9323, Jan. 1966.

MAKING the boys. Direção e produção: Crayton Robey. New York: Crayton Robey, 2010. Documentário, 24’49”. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=GzCIsWv0aP4&t=8s. Acesso em: 6 mar. 2020.

QUINALHA, R.H. O mito fundador de Stonewall. CULT, São Paulo, n. 246, 3 jun. 2019. Disponível em: https://revistacult.uol.com.br/home/o-mito-fundador-de-stonewall/. Acesso em: 6 mar. 2020.

SCHWARZ, R. A lata de lixo da história. São Paulo: Companhia das Letras, 2014.

STONEWALL Special: Looking Back at “The Boys in the Band”. Theater Talk. New York: PBS, 20 June 2009. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=fVcwo6vtPZQ. Acesso em: 6 mar. 2020.

WESTSTRATE, N.M.; MCLEAN, K.C. The rise and fall of gay: A cultural-historical approach to gay identity development. Memory, v. 18, n. 2, p. 225-240, 2010.

Downloads

Publicado

2021-01-28

Edição

Seção

Narrativas audiovisuais na contemporaneidade