Propostas de tipologias de KOS: uma análise das referências de formas dominantes de organização do conhecimento

Autores

  • Marilda Lopes Ginez de Lara Universidade de São Paulo, Escola de Comunicações e Artes

DOI:

https://doi.org/10.5007/1518-2924.2015v20nesp1p89

Palavras-chave:

Tipologias de KOS, Norma ISO 25964, Parâmetros lógicos de organização, Organização do conhecimento

Resumo

Discute os parâmetros de organização do conhecimento utilizados pela KO tomando como objeto de observação tipologias de KOS. Identifica, na construção das tipologias, a predominância da figura da oposição como recurso utilizado para estabelecer as disjunções entre os sistemas, mostrando que sua variação depende do ponto de partida adotado para a sua organização. Repertoria os aspectos privilegiados em sua construção que compreendem, geralmente, graus de força semântica, o uso por humanos ou máquinas, dimensões abrangidas, referências de representação conceitual, maior ou menor relação com a linguagem natural, entre outras. Analisa os princípios de organização da Norma ISO 25964 destacando, além de sua lógica, os recursos de mapeamento que permitem, adicionalmente à sua finalidade principal, a identificação dos parâmetros de organização. Conclui pela observação de que prevalece nas tipologias e na norma de construção de tesauros os princípios da lógica clássica, introduzindo a discussão sobre as implicações decorrentes para o enfrentamento da complexidade característica do momento contemporâneo. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marilda Lopes Ginez de Lara, Universidade de São Paulo, Escola de Comunicações e Artes

Possui graduação em Curso de Biblioteconomia e Documentação pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (1973), mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (1993), doutorado em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (1999) e pós-doutorado pela Universidad Carlos III de Madrid. É professor livre-docente da Universidade de São Paulo e ministra aulas na Graduação e na Pós-Graduação. Coordenou, entre nov. 2005 a nov.2008, o Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da ECA. A partir de 2010 é vice-coordenadora do Programa. É líder do Grupo Temma desde 2011. Na área de Ciência da Informação, desenvolve pesquisa sobre a organização da informação e temas relacionados: linguística documentária, linguagem documentária, representação documentária, arquitetura da informação, relações entre os estudos da linguagem e a ciência da informação, bases culturais da organização da informação, terminologia.

Referências

BOWKER, Geoffrey C. & STAR, Susan Leigh. Sorting things out: classification and its consequences. Cambridge: MIT Press, 1999.

FUJITA, Mariângela Spotti Lopes. Organização e representação do conhecimento no Brasil: análise de aspectos conceituais e da produção científica do enancib no período de 2005 a 2007. Tendências da Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação, v. 1, n.1, 2008. Disponível em: <http://inseer.ibict.br/ancib/index.php/tpbci/article/view/4/13> Acesso em fev. 2014.

GARCÍA CANCLINI, Néstor. Diferentes, desiguais e desconectados: apas da interculturalidade. 2.ed. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 2007.

GARCÍA GUTIÉRREZ, Antonio. Outra memória é possível: estratégias descolonizadoras do arquivo mundial. Petrópolis: Vozes, 2008.

GARDIN, Jean-Claude. Éléments d'un modèle pour la description des lexiques documentaires. Bulletin des Bibliothèques de France, v.11, n.5, p.171-182, 1966. Disponível em: <http://bbf.enssib.fr/consulter/bbf-1966-05-0171-001> Acesso em jan. 2014.

GUIMARÃES, José Augusto Chaves & PINHO, Fabio Assis. Aspectos éticos em organização e representação do conhecimento (O.R.C.). In: ANAIS. VII ENANCIB - Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação, Marília, 2006.

HJORLAND, Bierger. Knowledge Organization Systems (KOS). In: HJORLAND, B. Lifeboat of Knowledge Organization. 2008. Disponível em: <http://www.iva.dk/bh/lifeboat_ko/CONCEPTS/knowledge_organization_systems.htm> Acesso em jul. 2012.

HODGE, Gail. Systems of knowledge organization for digital libraries: beyond traditional autority files. Washington, D.C.: The Digital Library Federation Council on Library Information Resources, 2000. Disponível em: <http://old.diglib.org/pubs/dlf090/dlf090.pdf> Acesso em dez. 2013.

INTERNATIONAL STANDARD ORGANIZATION. ISO 25964: thesauri and interoperability with other vocabularies. Part 1: Thesauri for information retrieval. Geneve: International Standard Organization, 2011.

INTERNATIONAL STANDARD ORGANIZATION. ISO 25964: thesauri and interoperability with other vocabularies. Part 2: Interoperability with other vocabularies. Geneve: International Standard Organization, 2012.

LARA, Marilda Lopes Ginez de. Novas tecnologias nos sistemas de organização do conhecimento: possibilidades de 'escutar' outros discursos? Anais da 2a. Jornada Científica Internacional Redes e Processos Info-Comunicacionais: mediações, memórias, apropriações, 2012. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2013. v. 1. p. 152-166.

LÓPEZ HUERTAS, Maria José. Reflexions on muldimensional knowledge: its influence on the foundation of knowledge organization. Knowledge Organization, v.40, n.6, p.400-407.

MARTELETO, Regina Maria & LARA, Marilda Lopes Ginez. Os Grupos de Trabalho – GTs da ANCIB e a promoção da pesquisa em Ciência da Informação. In: Fujita, M.S.L.; Marteleto, R.M. & Lara, M.L.G. (org.). Dimensão epistemológica da Ciência da Informaçao e suas interfaces técnicas, políticas e institucionais nos processos de produção, acesso e disseminação da informação. São Paulo: Cultura Acadêmica Ed.; Marília: Fundepe Editora, 2008. p.3-15.

MAZZOCCHI, Fulvio. Images of thought and their relation to classification: the tree and the net. Knowledge Organization, v.40, n.6, p.366-375.

MOREIRO GONZÁLEZ, José Antonio Linguagens documentárias e vocabulários semânticos para a web: elementos conceituais. Salvador; EDUFBA, 2011. 128p.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Um discurso sobre as ciências na transição para uma ciência pós-moderna. Estudos avançados, São Paulo, v.2, n.3, maio/ago. 1988.

SOARES, Maria Sueny Barbosa; MARTIN, Mariana Thamires: FRANCELIN, Marivalde Moacir. Pluralismo lógico e epistemologia interativa como ferramentas desclassificatórias do conhecimento. Rev. Digital de Bibl. E Ciência da Informação, v.11, n.1, p.55-71, jan./abr. 2013.

SOERGEL, Dagobert. The representation of Knowledge Organization Structure (KOS) data. a multiplicity of standards. Roanoke: JCDL, 2001. Disponível em: <http://www.dsoergel.com/cv/B75.pdf > Acesso em fev. 2014.

TREDINNICK, Luke. Each one of us was several: networks, rhizomes and web organisms. Knowledge Organization, v.40, n.6, p.415-421.

Downloads

Publicado

2015-01-12

Como Citar

LARA, Marilda Lopes Ginez de. Propostas de tipologias de KOS: uma análise das referências de formas dominantes de organização do conhecimento. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, [S. l.], p. 89–107, 2015. DOI: 10.5007/1518-2924.2015v20nesp1p89. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2015v20nesp1p89. Acesso em: 2 mar. 2024.

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.