A Indexação e a Arquivística: aproximações iniciais no universo teórico da organização e representação do conhecimento

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1518-2924.2016v21n46p33

Resumo

A Arquivística tem passado por uma série de mudanças teórico-conceituais nas últimas duas décadas, essas modificações ocorreram devido em grande parte ao uso e produção de documentos em meios digitais e no modo de usar e buscar conteúdos informacionais. Neste sentido, práticas de indexação podem contribuir e facilitar o acesso às informações orgânicas. Trabalha-se com a representação arquivística como uma base para abordagem de duas funções arquivísticas: a classificação e a descrição. Compreendendo-as como parte de um processo de representação no ambiente de arquivos discuti-se o percurso histórico destas funções a fim de aproximá-las da representação e finalmente, da indexação. Este esforço visa contribuir conceitualmente para a organização e representação de conhecimento em ambiente de arquivo. Chegou-se a delimitação de pontos de contato entre a indexação e a Arquivística como esse processo difere-se daquele que ocorre no âmbito de outras instituições documentais, na medida em que o contexto é a partícula básica para a organização de arquivos. Concluiu-se que a indexação pode sim auxiliar metodologicamente a Arquivística na construção dos descritores e planos de classificação.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Thiago Henrique Bragato Barros, Universidade Federal do Pará

Professor Adjunto da Universidade Federal do Pará, na Faculdade de Arquivologia. Líder do grupo de pesquisa Representação em Arquivos e Bibliotecas. Possui graduação em Arquivologia (2007) , Mestrado (2010) e Doutorado (2014) em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista. Durante o doutorado realizou estágio sanduíche na University of Manitoba (2012-2013), sob orientação de Tom Nesmith. Foi coordenador do curso de Arquivologia da UFPA (2014-2015). Atualmente é Diretor da Faculdade de Arquivologia (2015-2017). É membro da International Society for Knowledge Organization -ISKO. Foi professor substituto e bolsista da Universidade Estadual Paulista ( 2009; 2013) Tem experiência na área de Arquivologia e Ciência da Informação, atuando no âmbito da pesquisa principalmente nos seguintes temas: Abordagens linguísticas em Ciência da informação, Epistemologia, Arquivística e Representação Arquivística

Referências

BARROS, T. H. B. A representação da informação Arquivística: uma Análise do discurso teórico e institucional a partir dos contextos Espanhol, Canadense e Brasileiro.. 222 f. (Tese de Doutorado em Ciência da Informação) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília, SP, Brasil, 2014

BARROS, T. H. B.; MORAES, J. B. E. Arquivística, História e Ciência da Informação: diálogos e duelos. In: CETAC.MEDIA e Universidad de León. (Org.). Globalização, Ciência e Informação. 1ed.Porto: Editora da Universidade do Porto, 1 ,2013 p. 168-180.

BARROS, T. H. B., TOGNOLI, N.T. Os processos de representação do conhecimento arquivístico: elementos históricos e conceituais da classificação e descrição In:GUIMARÃES, José Augusto Chaves; DODEBEI, Vera. Organização do Conhecimento e Diversidade Cultural. Marília: Fundepe, 2015, v. 3, p.94-99.

CHAUMIER, J. Indexação: conceito, etapas, instrumentos. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, São Paulo, v. 21, n. 1/2 , p. 63-79, 1988.

CRUZ MUNDET, J. M. Archivística: gestión de documentos y administración de archivos. Madrid: Alianza Editorial S.A., 2012.

CRUZ MUNDET, J. M. Manual de archivística. Madrid: Fundación Germán Sánchez Ruipérez, 2001.

CRUZ MUNDET, J. M. Princípios, términos y conceptos fundamentales. In: MUNDET, J. R. C. Administración de documentos y Archivos: Textos Fundamentales. Madrid: Guillomía Comunicación Gráfica C. B. Cap. 1, 2011, p.15-35.

DAY, R. The modern invenction of information: discourse, history and power Carbondale: Southern Illinois University, 2001.

DUCHEIN, M. Theoretical principles and practical problems of respect des fonds in Archival Science. Archivaria, n. 16, p. 64-82, 1983.

DURANTI, L. Origin and development of the concept of Archival Description. Archivaria, n. 35, p. 47-54, 1993.

EASTWOOD. T. Putting the parts of the whole together: systematic arrangement of archives. Archivaria, n. 50, p. 93-116, 2000.

FUJITA, M. S. L. A identificação de conceitos no processo de análise de assunto para indexação. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, v. 1, n. 1, p. 60-90, 2003.

FUJITA, M. S. L.; RUBI, M. Elementos de política de indexação em manuais de indexação de sistemas de informação especializados. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 8, n. 1, p. 66-77, 2003.

FUJITA, M. S. L. et al. A indexação de livros: a percepção de catalogadores e usuários de bibliotecas universitárias. Um estudo de observação do contexto sociocognitivo com protocolos verbais. UNESP, 2009.

GUIMARÃES, J. A. C. A análise documentária no âmbito do tratamento da informação: elementos históricos e conceituais. In: RODRIGUES, G. M.; LOPES, I. L. (Orgs.). Organização e representação do conhecimento na perspectiva da Ciência da Informação. Brasília: Thesaurus, 2003 p. 100-117.

HEREDIA HERRERA, A. Manual de instrumentos de descripción documental. Sevilla: Diputación Provincial, 1982.

HEREDIA HERRERA, A. Archivística general: teoría y práctica. 7.ed. Sevilla: Servicio de Publicaciones de la Diputación de Sevilla, 1995.

HEREDIA HERRERA, A. Archivos y archiveros entre la Guerra Civil y la España de las Autonomias. In: GENERELO, J. J.; LÓPEZ, A. M. Historia de los Archivos e de la Archivistica en España. Valladolid: Ed. Universidad de Vallavolid. Cap. 7 , 1998 p. 175-189.

HJØRLAND, B. What is Knowledge Organization (KO)?. Knowledge Organization. v.35 n. 2, p. 86-102, 2008.

JENKINSON, H. A manual of archive administration: including the problems of war archives and archive making. Oxford: The Clarendon Press, 1922.

RODRIGUES, G. M. A representação da informação em arquivística: uma abordagem a partir da perspectiva da norma internacional de descrição arquivística. In: RODRIGUES, G. M.; LOPES, I. L. (Orgs.). Organização e representação do conhecimento na perspectiva da Ciência da Informação. Brasília: Thesaurus, 2 , 2003 p.210-230.

SABOURIN, P. Constructing a funcional-bases recrods classification system: business activity sctructure classification system. Archivaria, n. 51, p. 137-154, 2001.

SHEPHERD, E.; YEO, G. Managing records: a handbook of principles and practice. London: Facet, 2003.

YAKEL, E. Archival Representation. Archival Science, n. 3, p. 31-25, 2003.

Downloads

Publicado

2016-04-28

Como Citar

Bragato Barros, T. H. (2016). A Indexação e a Arquivística: aproximações iniciais no universo teórico da organização e representação do conhecimento. Encontros Bibli: Revista eletrônica De Biblioteconomia E Ciência Da informação, 21(46), 33-44. https://doi.org/10.5007/1518-2924.2016v21n46p33

Edição

Seção

Artigo