Aprendizagem móvel, competência em informação e mediação: interlocução sob a ótica do paradigma social da Ciência da Informação

Autores

  • Bárbara Luisa Ferreira Carneiro Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal do Ceará (PPGCI-UFC).
  • Jefferson Veras Nunes Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal do Ceará (PPGCI-UFC). Professor do Departamento de Ciências da Informação da Universidade Federal do Ceará (UFC) https://orcid.org/0000-0003-4684-0489
  • Lidia Eugenia Cavalcante Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal do Ceará (PPGCI-UFC). Professora do Departamento de Ciências da Informação da Universidade Federal do Ceará (UFC) https://orcid.org/0000-0002-3190-6900
  • Maria Giovanna Guedes Farias Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal do Ceará (PPGCI-UFC). Professora do Departamento de Ciências da Informação da Universidade Federal do Ceará (UFC) https://orcid.org/0000-0002-2690-3350

DOI:

https://doi.org/10.5007/1518-2924.2017v23n52p34

Palavras-chave:

Paradigmas da Ciência da Informação, Competência em Informação, Mediação, Aprendizagem móvel

Resumo

Realiza pesquisa bibliográfica e documental ancorada nos pressupostos teóricos da Ciência da Informação, com ênfase no paradigma social. Aborda a Competência em Informação e a Mediação enquanto conceitos fundamentais à compreensão de fenômenos relacionados ao desenvolvimento e popularização dos recursos tecnológicos. O percurso metodológico adotado tem como base a pesquisa exploratória, fazendo uso de levantamento bibliográfico sobre o tema. A partir da análise da literatura, destaca que a Competência em Informação e a mediação, ao aportarem-se no paradigma social, contribuem para o desenvolvimento de novas possibilidades teórico-metodológicas no âmbito da CI. Conclui que, tais conceitos, quando atrelados ao contexto da aprendizagem móvel, possibilitam aos indivíduos desenvolverem habilidades relacionadas à busca, recuperação, uso e apropriação da informação, potencializando tanto a construção do conhecimento, como o desenvolvimento de uma postura crítica e reflexiva. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bárbara Luisa Ferreira Carneiro, Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal do Ceará (PPGCI-UFC).

Mestranda pelo Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal do Ceará (PPGCI-UFC)

Jefferson Veras Nunes, Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal do Ceará (PPGCI-UFC). Professor do Departamento de Ciências da Informação da Universidade Federal do Ceará (UFC)

Professor do Departamento de Ciências da Informação da Universidade Federal do Ceará (UFC). Doutor em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (PPGCI-UNESP)

Lidia Eugenia Cavalcante, Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal do Ceará (PPGCI-UFC). Professora do Departamento de Ciências da Informação da Universidade Federal do Ceará (UFC)

Professora do Departamento de Ciências da Informação da Universidade Federal do Ceará (UFC). Pós-doutora em Ciência da Informação pela Université de Montréal - Canadá (UdeM). Doutora em Educação pela Universidade Federal do Ceará (PPGE-UFC)

Maria Giovanna Guedes Farias, Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal do Ceará (PPGCI-UFC). Professora do Departamento de Ciências da Informação da Universidade Federal do Ceará (UFC)

Professora do Departamento de Ciências da Informação da Universidade Federal do Ceará (UFC). Doutora em Ciência da Informação pela Universidade Federal da Bahia (PPGCI-UFBA)

Referências

ALMEIDA JUNIOR, O. F. de. Leitura, mediação e apropriação da informação. In: SANTOS, J.P. (Org.). A leitura como prática pedagógica na formação do profissional da informação. Rio de Janeiro: Fundação Biblioteca Nacional, 2007. p. 33-45.

______. Mediação da informação: ampliando o conceito de disseminação. In: VALENTIM, Marta Lígia Pomim. (Org.). Gestão da informação e do conhecimento no âmbito da Ciência da Informação. São Paulo: Polis: Cultura Acadêmica, 2008. p. 41-54.

______. Mediação da informação e múltiplas linguagens. Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação, Brasília, v. 2, n. 1, p. 89-103, 2009.

ARAÚJO, C. A. A. A ciência da informação como ciência social. Ciência da Informação, v. 32, n. 3, p. 21-27, set./dez. 2003.

______. Correntes teóricas da Ciência da Informação. Ciência da Informação, v. 38, n.3, p. 192-204, set./dez. 2009.

BARRETO, A. A. Uma quase história da ciência da informação. DataGramaZero, Rio de Janeiro, v. 9, n. 2, abr. 2008.

BELKIN, N. J. Anomalous states of knowledge as a basis for information retrieval. Journal of Information Science, Canadian, v. 5, 1982.

BELLUZZO, R. C. B. Como desenvolver a competência em informação (CI): uma mediação integrada entre a biblioteca e a escola. CRB-8 Digital, São Paulo, v. 1, n. 2, p. 11-14, 2008.

______. Competências na era digital: desafios tangíveis para bibliotecários e educadores. ETD – Educação Temática Digital, Campinas, v. 6, p. 27- 42, 2005.

BRITO, R. G.; VALLS, V. M. Novas formas de aprendizagem e a mediação da informação: competências necessárias aos bibliotecários. Revista Brasileira de Educação em Ciência da Informação (REBECIN), v. 2, p. 3-28, 2015.

BROOKES, B. C. The foundation of Information Science. Journal of the American Society for Information Science, v. 2, p. 125-133, 1981.

BUCKLAND, M. K. Information as a thing. Journal of the American Society for Information Science, v. 42, n. 5, p. 351-360, jun. 1991.

CAMPOS, L. F. de B.; VENÂNCIO, L. S. O objeto de estudo da Ciência da Informação: a morte do indivíduo. Informação & Informação, Londrina, v. 11, n. 1, jan./jun. 2006.

CAPURRO, R. Epistemologia e ciência da informação. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 5. , Belo Horizonte. 2003. Anais... Belo Horizonte: Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Ciência da Informação, 2003.

______. O conceito de informação. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 12, n. 1, p. 148-207, jan./abr. 2007.

COELHO NETTO, José Teixeira. Semiótica, informação e comunicação. Belo Horizonte: Perspectiva, 1999.

Cronin, B.. The sociological turn in information science. Journal of Information Science, v. 34, 2008. Disponível em: http://jis.sagepub.com/content/34/4/465. Acesso em: 06 mar. 2016.

DUDZIAK, Elisabeth A. A information literacy e o papel educacional das bibliotecas. 2001. 187 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação e Documentação)– Escola de Comunicação e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001.

______. Information literacy: princípios, filosofia e prática. Ciência da Informação, Brasília, v. 32, n. 1, p. 23-35, jan./abr. 2003.

______. Competência informacional e midiática no ensino superior: Desafios e propostas para o Brasil. Prisma.Com, Porto, n.13, p.1-19, 2010.

______. Bibliotecário como agente multiplicador da competência

informacional e midiática. In: BELLUZZO, R. C. B.; FERES, G. G. Competência em

informação: de reflexões às lições aprendidas. São Paulo: FEBAB, 2013. Disponível

em: <http://issuu.com/necfci-unb/docs/compet__ncia_em_informa____o__de_re/209>.

FARIAS, G. B. de; BELLUZZO, R. C. B. Reflexões conceituais sobre conhecimento e competência: ensaio para o desenvolvimento de ações de ensino-aprendizagem. In: CAVALCANTE, L. E.; PINTO, V. B.; VIDOTTI, S. A. B. G. (Orgs.). Ciência da Informação e contemporaneide: tessituras e olhares. Fortaleza: UFC, 2012. p. 89-115.

FARIAS, M. G. G. Análise da produção, implementação e avaliação de um modelo de mediação da informação no contexto de uma comunidade urbana. 2014. 283f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação)– Universidade Federal da Bahia, Instituto de Ciência da Informação, Salvador, 2014.

FERREIRA et. al. A disseminação da aprendizagem com mobilidade (M-learning). DataGramaZero, Rio de Janeiro, v.13, n.4, ago. 2012.

FICHEMAN, I. K. Ecossistemas digitais de aprendizagem: autoria, colaboração, imersão e mobilidade. 2008. Tese (Doutorado em Sistemas Eletrônicos)– Escola Politécnica, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

FROHMANN, B. The power of images: a discourse analysis of the cognitive viewpoint. Journal of Documentation, vol. 48, n. 4, p. 365-286, 1992.

______. O caráter social, material e público da informação. In: FUJITA, M.; MARTELETO, R.; LARA, M. (Org.).A dimensão epistemológica da ciência da informação e suas interfaces técnicas, políticas e institucionais nos processos de produção, acesso e disseminação da informação. São Paulo: Cultura Acadêmica; Marília: Fundepe, 2008. p. 19-34.

GOMES, H. F. Tendências de pesquisa sobre mediação, circulação e apropriação da informação no Brasil: estudo em periódicos e anais dos ENANCIB (2008-2009). Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação, Brasília, v.3, n.1, p.85-99, jan./dez. 2010.

GOMES, M. J. Desafios do e-learning: do conceito às práticas. In: SILVA, B. D.; ALMEIDA, L. S. (Coords.). Actas do VIII Congresso Galaico Português de Psicopedagogia. Braga: CIED, IEP, UM, 2005. p. 66-76.

HJØRLAND, B. Epistemology and the Socio-Cognitive Perspective in Information Science. Journal of the American Society for Information Science and Technology, v. 53, n. 4, p. 257-270, 2003.

KAMERER, D. Media Literacy. Communication Research Trends, v. 32, n. 1, 2013. p. 4-25.

KUHLTHAU, C. C. Seeking meaning: a process approach to library and information services. Norwood: Ablex, 1993.

LAGE, M. O. P.; DIAS, A. M. Literacia informacional e mediática no mundo digital e em contexto de ensino profissional: novo mito ou plano necessário de acção? Actas do congresso nacional de bibliotecários, arquivistas e documentalistas, Lisboa, n. 10. 2010.

MANTOVANI, C.; DANTAS, G. G. C. . Os fluxos informacionais nos dispositivos móveis. In: MOURA, M. A. (Org.). Cultura informacional e liderança comunitária. Belo Horizonte: PROEX/UFMG, 2011, p. 121-125.

MARCONI, M. de A.; LAKATOS, E. M. Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisa, elaboração, análise e interpretação dos dados. São Paulo: Atlas, 2006.

______. Fundamentos de metodologia científica. São Paulo: Atlas, 2010.

MATUI, J. Construtivismo: teoria construtivista sócio-histórica aplicada ao ensino. São Paulo: Moderna, 1995.

MEIRELLES, L. T.; TAROUCO, L. M. R. Framework para aprendizagem com mobilidade. In: Anais do Simpósio Brasileiro de Informática na Educação. 2005. Juiz de Fora, MG. p. 623-633.

MOURA, A. M. C. Apropriação do telemóvel como ferramenta de mediação em mobile learning: estudos de caso em contexto educativo. 2011. 630f. (tese de doutorado). Universidade do Minho, Braga, PT, 2011).

OLIVEIRA, M. M. Como fazer pesquisa qualitativa. Petrópolis: Vozes, 2007.

POPPER, K. R. Conhecimento Objetivo: uma abordagem evolucionária. Belo Horizonte: Editora Itatiaia Limitada, 1975.

RASTELI, A.; CAVALCANTE, L. E. A competência em informação e o bibliotecário mediador da leitura em biblioteca pública. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, v. 18, n. 36, p. 157-180, jan./abr., 2013.

SANFORD et al. There’s no fixed course: rhizomatic learning communities in adolescent videogaming, loading. The Journal of the Canadian Game Studies Association, v. 5, n. 8, p. 50-70, 2011.

SHANNON, Claude; WEAVER, Warren. A teoria matemática da comunicação. São Paulo: Difel, 1975.

SHERA, J. Toward a theory of librarianship and information science. Ciência da Informação, Brasília, v. 2, n. 2, p. 87-97, 1973.

SILVA, A. W. C.; NUNES, J. V. Práticas informacionais como paradigma: por uma teoria social da informação. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 15. , Belo Horizonte. 2014. Anais... Belo Horizonte: Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Ciência da Informação, 20014.

TABOSA, H. R.; TAVARES, D. W.; NUNES, J. V. História e epistemologia da Ciência da Informação: abordagem social em foco. Revista Interamericana de Bibliotecología, Medelim, v. 39, n. 3, p. 289-300, set./dez. 2016.

UNESCO (2013). Policy guidelines for mobile learning. Paris: United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization, 2013.

VARELA, A. V. A explosão informacional e a mediação na construção do conhecimento. In: MIRANDA, A.; SIMEÃO, E. (Org.). Alfabetização digital e acesso ao conhecimento. Brasília: Universidade de Brasília, Departamento de Ciência da Informação e Documentação, 2006. p.15-32.

VITORINO, E. V.; PIANTOLA, D. Dimensões da competência informacional. Ciência da Informação, Brasília, v. 40, n. 1, p. 99-110, jan./abr. 2011.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

Publicado

2018-05-15

Como Citar

CARNEIRO, Bárbara Luisa Ferreira; NUNES, Jefferson Veras; CAVALCANTE, Lidia Eugenia; FARIAS, Maria Giovanna Guedes. Aprendizagem móvel, competência em informação e mediação: interlocução sob a ótica do paradigma social da Ciência da Informação. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, [S. l.], v. 23, n. 52, p. 34–47, 2018. DOI: 10.5007/1518-2924.2017v23n52p34. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2017v23n52p34. Acesso em: 23 jun. 2024.

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)