Avaliac?a?o arquivistica: uma ana?lise baseada em revisa?o sistema?tica de literatura

Autores

  • Moises Rockembach Professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS.

DOI:

https://doi.org/10.5007/1518-2924.2018v23nespp90

Palavras-chave:

Avaliação Arquivística, Metodologias de Avaliação, Revisão Sistemática

Resumo

O presente artigo resulta de uma pesquisa desenvolvida sobre avaliac?a?o arquivi?stica, que teve por problema?tica delinear os enquadramentos teo?ricos e investigar as abordagens utilizadas no a?mbito nacional. O objetivo foi identificar e demonstrar a produc?a?o cienti?fica sobre avaliac?a?o de documentos na Arquivologia e em suas relac?o?es interdisciplinares. Como fundamentado na literatura da a?rea, o processo de avaliac?a?o e? fundamental para uma eficaz e eficiente gesta?o documental e da informac?a?o, visando tanto a racionalização, quanto a formação de uma memória organizacional, e e? desta premissa que a pesquisa decorre. Os procedimentos metodolo?gicos adotados foram realizar revisa?o sistema?tica da literatura brasileira sobre avaliac?a?o arquivi?stica e suas relações com a gesta?o documental, listando as produc?o?es cienti?ficas, sob revisa?o por pares, indexadas na Base de Dados em Cie?ncia da Informac?a?o (BRAPCI) dos u?ltimos 10 anos (2007-2016). Apresenta os resultados de pesquisa, identificando os artigos que tratam do tema, categorizando as metodologias e descrevendo suas caracteri?sticas, para?metros e crite?rios adotados. Conclui que a metodologia da Teoria dos Valores de Schellenberg, apesar do anacronismo frente aos estudos contempora?neos da a?rea, ainda e? predominante no enquadramento teo?rico das pesquisas publicadas e esta? representada na legislac?a?o nacional que envolve avaliac?a?o arquivística. Tambe?m conclui que diante das mudanc?as paradigma?ticas, tecnolo?gicas e de estruturac?a?o administrativa das Instituic?o?es contempora?neas, e? possi?vel identificar que metodologias mais recentes ve?m comec?ando a receber destaque, como e? o caso da Macro-avaliac?a?o e a Avaliac?a?o do Fluxo Informacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BOOMS, H. Society and the Formation of a Documentary heritage: issues in the appraisal of archival sources. Archivaria, v. 24, n. 3, p. 69-107, 1987.

BRUYNE, P. de; HERMAN, J.; SCHOUTHEETE, M. de. Dinâmica da pesquisa em ciências sociais: os pólos da prática metodológica. 5. ed. Rio de Janeiro: F. Alves, 1991.

COOK, T. Macroappraisal in Theory and Practice: Origins, Characteristics, and Implementation in Canada, 1950 - 2000. Archival Science, v. 5, p. 101-161, 2005.

COOK, T. Entrevista Terry Cook. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, Ribeirão Preto, v. 3, n. 2, p. 142-156, 2012.

COUTURE, C. Archival appraisal: A status report. Archivaria, v. 59, p. 83-107, 2005.

DURANTI, L. The concept of appraisal and archival theory. The American Archivist, v. 57, n. 2, p. 328-344, 1994.

EASTWOOD, T. The Archival Fonds: from theory to practice. Ottawa: Bureau of Canadian Archivists. Planning Committee on Descriptive Standards, 1992.

JENKINSON, H. A Manual of Archive Administration. Percy Lund, Humphries & Co. Ltd: London, 1922.

JESSON, J.; MATHESON, L.; LACEY, F. M. Doing your literature review: Traditional and systematic techniques. Sage, 2011.

MENNE-HARITZ, A. Appraisal or documentation: can we appraise archives by selecting content? The American Archivist, v. 57, n. 3, p. 528-542, 1994.

NASCIMENTO, M. I. G. do; OLIVEIRA, E. B. As concepções teóricas de avaliação de documentos de arquivo na legislação brasileira. Revista Ibero-Americana de Ciência da Informação, v. 9, n. 1, p. 162-177, 2016.

ROUSSEAU, J-Y.; COUTURE, C. Os fundamentos da disciplina arquivística. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1998.

SAMUELS, H. Who Controls the Past? The American Archivist, v. 49, n. 1, p. 109-124, 1986.

SCHELLENBERG, T. R. Modern Archives: principles and techniques. Chicago: The Society of American Archivists, 2003.

SILVA, A. M. da et al. Arquivística: Teoria e prática de uma ciência da informação. Afrontamento, 2002.

SILVA, A. M. da; PINTO, M. M. G. de A. Um modelo sistémico e integral de gestão da informação nas organizações. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE GESTÃO DA TECNOLOGIA E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, 2., 2005, São Paulo. Anais… São Paulo, 2005.

SILVA, A. M. da; RIBEIRO, F. A avaliação em arquivística: reformulação teórico-prática de uma operação metodológica. Páginas a&b, n. 5, p. 57-113, 2000.

SILVA, A. M. da; RIBEIRO, F. Perspectivar a avaliação como operação metodológica no âmbito da ciência da informação. In: ROMERO, N. L. R. Nuevas perspectivas para la difusión y organización del conocimiento: actas del congreso. Servicio de Publicaciones, p. 246-261, 2009.

SILVA, A. M. da; ROCKEMBACH, M. Entrevista: Armando Malheiro da Silva. Em Questão, Porto Alegre, v. 23, n. 2, p. 11-33, maio/ago. 2017.

UPWARD, F. et al. Structuring the records continuum (Series of two parts) Part 1: post custodial principles and properties. Archives and manuscripts, v. 24, n. 2, p. 268-285, 1996.

Publicado

2018-06-20

Como Citar

ROCKEMBACH, Moises. Avaliac?a?o arquivistica: uma ana?lise baseada em revisa?o sistema?tica de literatura. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, [S. l.], p. 90–98, 2018. DOI: 10.5007/1518-2924.2018v23nespp90. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2018v23nespp90. Acesso em: 25 jun. 2024.

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.