A gestão do conhecimento holística: análise de aderência do modelo do serviço federal de processamento de dados (SERPRO) do Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1518-2924.2019v24n54p78

Palavras-chave:

Gestão do Conhecimento, Paradigma holístico, Gestão do Conhecimento holística, SERPRO, Análise de Conteúdo

Resumo

Este estudo teve por objetivo analisar a aderência do modelo do Serviço Federal de Processamento de Dados (SERPRO) a Gestão do Conhecimento holística, sinalizada como necessária para o desenvolvimento de estruturas orientadas ao conhecimento. Para promover essa análise a Gestão do Conhecimento holística foi delineada e suas partes apresentadas. Por meio de abordagens qualitativas-quantitativas e pelo método de Análise de Conteúdo o referido modelo foi analisado. Por resultado, o modelo SERPRO adere em 38,5 pontos percentuais a Gestão do Conhecimento holística, revelando a oportunidade de desenvolvimento de estruturas mais abrangentes. Análises de outros modelos é uma sugestão de pesquisas futuras.

Biografia do Autor

Fabrício Ziviani, Universidade FUMEC, Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) e Fundação Dom Cabral

Doutor em Ciência da Informação pela UFMG (2012). Possui Mestrado em Administração Pública - Gestão da Informação pela Escola de Governo - Fundação João Pinheiro (2005), Especialização em Gestão de Tecnologia pela Universidade Estácio de Sá (2001) e Graduação em Administração com Habilitação Análise de Sistemas pelo Centro Universitário do Espírito Santo (1999). Atualmente é professor Adjunto do Programa de Pós-Graduação em Sistemas de Informação e Gestão do Conhecimento da Universidade FUMEC. Professor Adjunto VI da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) atuando na Faculdade de Políticas Públicas. Professor convidado do Programa Pós-Graduação Lato sensu da FDC. Diretor Executivo da TECINOVA Soluções Corporativas LTDA. Possui quatorze anos de experiência na formação de profissionais e executivos nas diferentes áreas de negócios. Associado individual da SBGC, ANPAD e ANCIB. Atua principalmente nas áreas de Gestão do conhecimento e da Informação; Inovação; Redes de Colaboração e Aprendizagem; Transferência de Tecnologia e Conhecimento e Estratégia e Estrutura Organizacional.

Fábio Corrêa, Universidade FUMEC

Doutorando em Sistemas de Informação e Gestão do Conhecimento pela FUMEC com pesquisa pautada na Gestão do Conhecimento holística. Mestrado em Sistemas de Informação e Gestão do Conhecimento pela FUMEC (2014). Possui MBA em Engenharia de Software e Governança de Tecnologia da Informação pela FUMEC (2009) e Graduação em Sistemas de Informação pela Faculdade COTEMIG (2008). Atuou como Professor do Curso de Graduação da Universidade Federal de São João Del Rei (UFSJ), nas disciplinas de Algoritmos e Estrutura da Dados, Programação de Computadores,  Editoração Gráfica e Eletrônica, Introdução a Sistemas de Informação, Computadores e Sociedade, Introdução a Computação e Gerência de Projetos. Atualmente é bolsista de doutorado da FAPEMIG. Tem experiência na área de Ciência da Computação, com ênfase em Sistemas de Informação, e Ciência da Informação, com ênfase em Gestão do Conhecimento.

Cacilda Nacur Lorentz, Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG)

Doutora em Administração pela UFMG, na linha de pesquisa Gestão de Pessoas e Comportamento Organizacional, Mestre em Administração e Especialista em Gestão Estratégica de Pessoas e em Psicologia Organizacional e do Trabalho, Graduada em Psicologia, Professora da UEMG - Universidade do Estado de Minas Gerais e da Universidade FUMEC , ampla experiência em Gestão e Consultoria na área de Gestão de Pessoas. Possui mais de 20 anos de experiência profissional na área de recursos humanos, atuando com processos diversos tais como captação e seleção de pessoas, coordenação e desenvolvimento de equipes, avaliação de potencial e desempenho, diagnóstico organizacional, acompanhamento de pessoal, elaboração e implantação de vários programas relacionados à gestão de pessoas. Experiência com orientação profissional e de carreiras. Professora de cursos de graduação e pós-graduação. Pesquisa nas áreas de gestão de pessoas, diversidade e trabalho, e carreira.

Dárlinton Barbosa Feres Carvalho, Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ)

Doutor e Mestre em Ciência - Informática pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e Bacharel em Ciências da Computação pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Atualmente é professor do Departamento de Ciência da Computação (DCOMP) da Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ). Possui experiência em diversos segmentos do mercado. Trabalhou na Siemens Corporate Research (Princeton-USA), na Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) e Automatos (Rio de Janeiro) e no Ministério da Educação (Brasília).

Referências

ABBASZADEH, M. A.; EBRAHIMI, M.; FOTOUHI, H. Developing a causal model of critical success factors for knowledge management implementation. In: ICEMT 2010 - 2010 International Conference on Education and Management Technology, Anais... Proceedings, p. 701-705, 2010.

AKHAVAN, P.; JAFARI, M.; FATHIAN, M. Critical success factors of knowledge management systems: A multi-case analysis. European Business Review, v.18, n. 2, p. 97-113, 2006.

AL-MABROUK, K. Critical success factors affecting knowledge management adoption: A review of the literature. In: 2006 Innovations in Information Technology. Anais... IITFALSO, 2006.

ANGGIA, P. et al. Identifying critical success factors for knowledge management implementation in organization: A survey paper. In: 2013 International Conference on Advanced Computer Science and Information Systems. Anais... ICACSIS 2013, p. 83-88, 2013.

APO - ASIAN PRODUCTIVITY ORGANIZATION. Knowledge management for public-sector. 2013. Disponível em: <https://goo.gl/daw8M3>. Acessado em: 28 dez. 2016.

ARIF, M. J.; SHALHOUB, M. H. B. Critical success factors with its effective role in knowledge management initiatives in public and private organizations in saudi Arabia: experts perspectives. Life Science Journal, v.11, n. 6, p. 636-645, 2014.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

CAJUEIRO, J. L. G. Modelo de gestão do conhecimento para instituições de ensino superior. 2008. 152f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) -. Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção, Universidade Federal de Pernambuco, 2008. Disponível em: <http://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/4985>. Acesso em: 29. mai. 2017.

CARRILLO, F. J. (Ed.). Knowledge cities: Approaches, experiences and perspectives. Butterworth-Heinemann: Burlington, 2006.

CREMA, R. Abordagem holística: integração do método analítico e sintético. In: BRANDÃO, D.; CREMA, R. (orgs). O novo paradigma holístico: ciência, filosofia, arte e mística. São Paulo: Summus, p. 83-99, 1991.

CREMA, R. Introdução à visão holística: breve relato de viagem do velho ao novo paradigma. 6 ed. São Paulo: Summus, 2015 [livro eletrônico].

DAVENPORT, T. H.; DE LONG, D. W.; BEERS, M. C. Successfull knowledge management projects. Sloan Management Review, v.39, n. 2, p. 43-57, 1998.

DAVENPORT, T. H; PRUSAK, L. Conhecimento empresarial: como as organizações gerenciam o seu capital intelectual. 11. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

EDVINSSON, L; MALONE, M. S. Capital Intelectual: descobrindo o valor real de sua empresa pela identificação de seus valores internos. São Paulo: Makron Books, 1998.

FIRESTONE, J. M.; MCELROY, M. W. Key issues in the new knowledge management. Butterwoth-Heinemann, 2003.

FTEIMI, N. Analyzing the literature on knowledge management frameworks: Towards a normative knowledge management classification schema. In: 23rd European Conference on Information Systems, ECIS 2015, v. 2015-May, 2015. Anais... 23rd European Conference on Information Systems, ECIS 2015, 2015.

GAI, S.; XU, C. Research of critical success factors for implementing knowledge management in China. In: 2009 International Conference on Information Management, Innovation Management and Industrial Engineering, Anais... ICIII 2009, v.4, p. 561-564, 2009.

GRANT, K. A. Tacit knowledge revisited – we can still learn from Polanyi. The Electronic Journal of Knowledge Management, v. 5, n. 2, p. 173-180, 2007.

HEISIG, P. Harmonisation of knowledge management – comparing 160 KM frameworks around the globe. Journal of knowledge management, v. 13, n. 4, p. 4-31, 2009.

HOLSAPPLE, C. W.; JOSHI, K. D. Description and analysis of existing knowledge management frameworks. In: Systems Sciences, 1999. HICSS-32. Anais... 32nd Annual Hawaii International Conference on. IEEE, p. 15, 1999.

KUHN, T. S. A estrutura das revoluções científicas. 5ed. São Paulo: Editora Perspectiva, 1998.

KUMAR, S.; SINGH, V.; HALEEM, A. Critical success factors of knowledge management: modelling and comparison using various techniques. International Journal of Industrial and Systems Engineering, v.21, n. 2, p. 180-206, 2015.

LIN, Y-C.; LIN, L-K. Critical success factors for knowledge management studies in construction. 2006. In: 23rd International Symposium on Robotics and Automation in Construction. Anais... ISARC 2006, p. 768-772, 2006.

MACIEL, C.; SILVA, A. Gerenciando pessoas utilizando modelos holísticos. Revista da Administração Contemporânea – RAC, v. 12, n. 1, p. 35-58, 2008.

MENDES, S. P. Prática motivacional de compartilhamento do conhecimento organizacional em portais corporativos. In: CARVALHO, I. M.; MENDES, S. P.; VERAS, V. M. (orgs). Gestão do conhecimento: uma estratégia empresarial. Brasília: J. J. Gráfica e Comunicações, 2006, p. 130-157.

MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 5. ed. São Paulo: Hucitec, 1998.

NICKOLS, F. The knowledge in knowledge management. In: WOODS, John A.; CORTADA, J. The Knowledge Management Yearbook 2000–2001. Butterworth-Heinemann: Boston, p. 12-21, 2000.

NONAKA, I. The Knowledge-Creating Company. Harvard Business Review, v. nov-dec, p. 96-104, 1991. Disponível em: <https://goo.gl/AMHzpc>. Acesso em 06 jun. 2018.

OLIVER, S; REDDY KANDADI, K. How to develop knowledge culture in organizations? A multiple case study of large distributed organizations. Journal of Knowledge Management, v. 10, n. 4, p. 6-24, 2006.

PEREIRA, M. F. A gestão organizacional em busca do comportamento holístico. In: ANGELONI, M. T. (org.). Organizações do conhecimento: infra-estrutura, pessoas e tecnologia. São Paulo: Saraiva, p. 2-28, 2002.

ROCKART, J. F. Chief executives define their own data needs, Harvard Business Review, v. 57, n. 2, p. 81-93, 1979.

RUBENSTEIN-MONTANO, B. et al. A systems thinking framework for knowledge management. Decision support systems, v. 31, n. 1, p. 5-16, 2001.

SEDIGHI, M.; ZAND, F. Knowledge management: Review of the Critical Success Factors and development of a conceptual classification model. Anais... International Conference on ICT and Knowledge Engineering, p. 1-9, 2012.

SERPRO. Quem somos. Disponível em: <https://goo.gl/Gh3jaP>. Acesso em: 06 jun. 2018.

SILVA JÚNIOR, A.; POLIZEL, C. E. G.; SILVA, P. O. M. Critical success factors for knowledge management at a private higher education school. Revista Brasileira de Gestão de Negócios, v.14, n. 42, p. 102-122, 2012.

SKYRME, D.; AMIDON, D. The knowledge agenda. Journal of Knowledge Management, v.1, n. 1, p. 27-37, 1997.

SNOWDEN, D. Complex Acts Of Knowing: Paradox And Descriptive Self-Awareness. Journal of Knowledge Management. v. 6, n. 2, p. 100-111, 2002.

SVEIBY, K. E. A nova riqueza das organizações: gerenciando e avaliando patrimônios do conhecimento. 5. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

VALMOHAMMADI C. Investigation and assessment of critical success factors of knowledge management implementation in Iranian small-to-medium sized enterprises. Journal of Applied Sciences, v.10, n. 19, p. 2290-2296, 2010.

VERGARA, S. C. Sobre a intuição na tomada de decisão. Cadernos EBAP, n. 62, 1993.

WAI, Y. M.; HONG, A. N. H.; DIN, S. B. Critical success factors and perceived benefits of knowledge management implementation: Towards a conceptual framework. Australian Journal of Basic and Applied Sciences, v.5, n. 10, p. 754-760, 2011.

WEBER, F. et al. Standardisation in knowledge management – towards a common KM framework in Europe. Anais... Proceedings of UNICOM Seminar “Towards Common Approaches & Standards in KM. 2002.

WEIL, P. O novo paradigma holístico: ondas a procura do mar. In: BRANDÃO, D.; CREMA, R. (orgs). O novo paradigma holístico: ciência, filosofia, arte e mística. São Paulo: Summus, p. 14-38, 1991.

WONG, K. Y. Critical success factors for implementing knowledge management in small and medium enterprises. Industrial Management & Data Systems, v.105, n. 3, p. 261-279, 2005.

WONG, K. Y; ASPINWALL, E. An empirical study of the important factors for knowledge-management adoption in the SME Sector. Journal of Knowledge Management, v.9, n. 3, p. 64-82, 2005.

ZACK, M. H. Developing a knowledge strategy. California Management Review, v. 41, n. 3, p. 125-145, 1999.

ZHANG, Y. On the Effects of Organizational Culture on Government Performance. In: Information Management, Innovation Management and Industrial Engineering, 2009 International Conference on. Anais... IEEE, p. 198-201, 2009.

ZIEBA, M.; ZIEBA, K. Knowledge management critical success factors and the innovativeness of KIBS companies. Engineering Economics, v.25, n. 4, p. 458-465, 2014.

Downloads

Publicado

2019-01-04