Informação, Misinformação, Desinformação e movimentos antivacina: materialidade de enunciados em regimes de informação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1518-2924.2021.e75576

Palavras-chave:

Informação, Misinformação, Desinformação, Materialidade, Enunciados, Movimentos antivacina, Regimes de Informação

Resumo

Objetivo: O ensaio objetiva refletir sobre informação, misinformação e desinformação como meios empregados por movimentos antivacina, abordando a produção dos seus efeitos sociais em termos de materialidade e de institucionalidade de enunciados no âmbito de regimes de informação.

Método: A revisão bibliográfica teve como foco os temas materialidade e institucionalidade de enunciados, informação, misinformação, desinformação, regimes de informação e movimentos antivacina. Além disso, foram realizadas consultas em legislações e em websites governamentais brasileiros, mediante as quais foi possível realizar as reflexões sobre os temas estudados.

Resultados: As reflexões apontam para a materialidade da misinformação e da desinformação como fonte ou produto de discursos antivacina, algo que, por vezes, mimetiza recursos empregados pelo regime de informação em ciência e tecnologia vigente e, com efeito, alimenta um modo de resistência junto às políticas públicas do Estado, num contexto em que doenças imunopreveníveis antes erradicadas têm retornado, como é o caso do reaparecimento do sarampo no Brasil.

Conclusões: A dificuldade de distinção entre informação, misinformação e desinformação constitui um problema para o Estado, para a ciência, para as entidades de saúde pública ou para os meios de comunicação e instituições de mediação, comprometidos com a informação. O viés de confirmação capitalizado pelos movimentos antivacina aparece como meio de resistência e/ou confrontação ao controle do Estado. Efeitos adversos de vacinas podem ser utilizados descontextualizadamente para reforçar a ideia de que “toda vacina é maléfica”. A ciência e o poder público têm o desafio de esclarecer a opinião pública sobre os benefícios ou cuidados a serem tomados em relação às vacinas.

Biografia do Autor

Richele Grenge Vignoli, Universidade Estadual Paulista - UNESP

Doutoranda em Ciência da Informação na UNESP, Mestre em Ciência da Informação pela UEL

Rodrigo Rabello, Universidade de Brasília - UnB

Professor Adjunto na Universidade de Brasília - UnB, Faculdade de Ciência da Informação. Doutor em Ciência da Informação pela UNESP

Carlos Cândido de Almeida, Universidade Estadual Paulista - UNESP

Professor Adjunto na Universidade Estadual Paulista - UNESP, Departamento de Ciência da Informação. Doutor em Ciência da Informação pela UNESP

Referências

AMERICAN LIBRARY ASSOCIATION. Resolution on disinformation, media manipulation and the destruction of public information. [Policy manual]. [S.l.]: ALA, 2005.

APS, L. R. M. M.; PIANTOLA, M. A. F.; PEREIRA, S. A.; CASTRO, J. T.; SANTOS, F. A. O.; FERREIRA, L. C. S. Eventos adversos de vacinas e as consequências da não vacinação: uma análise crítica. Revista de Saúde Pública, v. 52, n. 40, p. 01-13, abr. 2018.

BRAMAN, S. The emergent global informationpolicy regime. In: BRAMAN, S. (Ed.). The emergent global informationpolicy regime. Houndsmills-UK: Palgrave Macmillan, 2004. p. 12-37.

BRASIL. Lei nº 6.259, de 30 de outubro de 1975. Dispõe sobre a organização das ações de Vigilância Epidemiológica, sobre o Programa Nacional de Imunizações, estabelece normas relativas à notificação compulsória de doenças, e dá outras providências. Presidência da República: Brasília, 1975.

BRASIL. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente [ECA] e dá outras providências. Presidência da República: Brasília, 1990.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis. Manual de vigilância epidemiológica de eventos adversos pós-vacinação. 3. ed. Brasília: MS, 2014. 250 p.

BRASIL. Ministério da Saúde. Sistema de Informações de Programas de Imunização (SI-PNI). Brasília, MS, 2019a.

BRASIL. Ministério da Saúde. Vacinação: quais são as vacinas, para que servem, por que vacinar, mitos. Brasília, MS, 2019b.

BRASIL. Ministério da Saúde. Sarampo: Brasil atinge 99,4% de cobertura vacinal em 2019. Brasília, MS, dez. 2019c.

BRASIL. Ministério da Saúde. Datasus. SIPNI. Vacinômetro. [website]. Brasília: MS, [2020]. Disponível em: http://sipni-gestao.datasus.gov.br/si-pni-web/faces/relatorio/consolidado/vacinometroPolioSarampo.jsf Acesso em: 07 jan. 2020.

CAMBRIDGE ADVANCED LEARNER'S DICTIONARY & THESAURUS. Antivaxxer. Cambridge: [s.n.], 2020. Disponível em: https://dictionary.cambridge.org/es/diccionario/ingles/antivaxxer. Acesso em: 9 jun. 2020.

FALLIS, D. A conceptual analysis of disinformation. In iCONFERENCE, Proceedings... [S.l], iCONFERENCE, 2009. Disponível em: http://hdl.handle.net/2142/15205 Acesso em: 10 set. 2020.

FALLIS, D. What Is Disinformation? Library Trends, v. 63, n. 3, p. 401-426, Winter 2015.

FIOCRUZ. A revolta da vacina. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2005. Disponível em: https://portal.fiocruz.br/noticia/revolta-da-vacina-2 Acesso em: 7 jan. 2020.

FLORIDI, L. Brave.Net.World: the Internet as a disinformation superhighway? The Electronic Library, v.14, n. 6, p. 509-514, 1996.

FLORIDI, L. Is Semantic information meaningful data? Philosophy and Phenomenological Research, v. LXX, n. 2, March 2005.

FLOYD, M.; SEARS, B. The vaccine conversation. [website]. [podcast]. [S.l.:s.n.], [2020]. Disponível em https://thevaccineconversation.libsyn.com/ Acesso em: 6 jul. 2020.

FOUCAULT, M. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Trad. Raquel Ramalhete. Petrópolis: Vozes, 1987. 288p.

FROHMANN, B. Taking information policy beyond information science: applying the actor network theory. In: ANNUAL CONFERENCE OF THE CANADIAN ASSOCIATION FOR INFORMATION SCIENCE (CAIS/ACSI), 23., 1995, Edmonton- Alberta. Anais […] Edmonton-Alberta: CAIS, 1995.

FROHMANN, B. O caráter social, material e público da informação. In: FUJITA, K. S. L.; MARTELETO, R. M.; LARA, M. L. G. (Org.). A dimensão epistemológica da informação e suas interfaces técnicas, políticas e institucionais nos processos de produção, acesso e disseminação da informação. São Paulo: Cultura Acadêmica; Marília-SP: Fundepe, 2008. p. 19-34.

GAMMON, K. How the anti-vaccine community is responding to Covid-19. Undark.org, Cambridge, 16 abr. 2020.

GHEZZI, P; BANNISTER, P. G.; CASINO, G.; CATALANI, A.; GOLDMAN, M.; MORLEY, J.; NEUNEZ, M.; PRADOS-BO, A.; SMEESTERS, P. R.; TADDEO, M.; VANZOLINI, T.; FLORIDI, L. Online information of vaccines: information quality, not only privacy, is an ethical responsibility of search engines. Front. Med., v. 7, n. 400, 2020.

GONZÁLEZ DE GÓMEZ, M. N. As relações entre ciência, estado e sociedade: um domínio de visibilidade para as questões da informação. Ciência da Informação, v. 32, n. 1, p. 60-73, maio. 2003.

GONZÁLEZ DE GÓMEZ, M. N. Regime de informação: construção de um conceito. Informação & Sociedade: Estudos, v. 22, n. 3, p. 43-60, set./dez. 2012.

HIGGINS, K. Post-truth: a guide for the perplexed. Nature, v. 540, n. 9, Springer, 1 dez. 2016.

FALLIS, D. What is disinformation? Library Trends, v. 63, n. 3, p. 401-426, 2015.

IMMUNITY Education Group. [website]. [S.l.:s.n.], 2020. Disponível em: https://immunityeducationgroup.org/ Acesso em: 6 jul. 2020.

KLAYMAN, J . Varieties of confirmation bias. The Psychology of Learning and Motivation, v. 32, p. 385-418, 1995.

LAZER, D. M. J.; BAUM, M. A., BENKLER, Y.; BERINSKY, A. J.; GREENHILL K. M.; MENCZER, F.; METZGER, M. J.; NYHAN, B.; PENNYCOOK, G.; ROTHSCHILD, D.; SCHUDSON, M.; SLOMAN, S. A.; SUNSTEIN, C. R.; THORSON, E. A.; WATTS, D. J.; ZITTRAIN, J. L. The science of fake news: addressing fake news requires a multidisciplinary effort. Science, v. 359, n. 6380, p. 1094-1096, 9 mar. 2018.

LATOUR, B. Cogitamus: seis cartas sobre as humanidades científicas. São Paulo: Editora 34, 2016.

LEVI, G. C. Aspectos éticos e legais da recusa de vacinação. [vídeo online]. In: CANAL SBIM. São Paulo: Sociedade Brasileira de Imunizações, 2013. Disponível em: https://sbim.org.br/midia/canal-sbim/58-temas-em-vacinacao/125-aspectos-eticos-e-legais-da-recusa-de-vacinacao-dr-guido-levi Acesso em: 2 jun. 2020.

MACDONALD, N. E. Vaccinehesitancy: definition, scopeanddeterminants. Vaccine, v. 33, n. 34, p. 4161-4164, nov. 2015.

MILLER, E. R.; MORO, P. L.; CANO, M.; SHIMABUKURO, T. Deaths following vaccination: what does the evidence show? Vaccine, v. 33, n. 29, p. 3288-3292, jun. 2005.

PROCTOR, R. N. Agnotology: a missing term to describe the cultural production of ignorance (and its study). In: PROCTOR, R. N.; SCHIEBINGER, L. (Ed). Agnotology: the making and unmaking of ignorance. Stanford: Stanford University Press, 2008. p. 1-33.

RABELLO, R. A informação institucionalizada e materializada como documento: caminhos e articulações conceituais. Brazilian Journal of Information Studies: Research Trends, v. 13, n. 2, p 05-25. 2019.

RABELLO, R.; RODRIGUES, G. M. Information as proof or monument: materiality, institutionality and representation. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, v. 24, n. 55, p. 1-23, maio 2019.

REYNOLDS, E. Some anti-vaxxers are changing their minds because of the coronavirus pandemic. CNN Health, 20 abr. 2020. Disponível em: https://edition.cnn.com/2020/04/20/health/anti-vaxxers-coronavirus-intl/index.html Acesso em: 9 jun. 2020.

SUCCI, R. C. Vaccine refusal: what we need to know. Jornal de Pediatria, v. 94, n. 6, p. 574-581, 2018.

UOL. [website]. 'Presidente não é tirano', diz Secom sobre vacinação não obrigatória. São Paulo: UOL, 2 set. 2020a. [fonte: Reuters]. Disponível em: https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2020/09/02/presidente-nao-e-tirano-diz-secom-sobre-vacinacao-nao-obrigatoria.htm?cmpid=copiaecola Acesso em: 15 set. 2020.

UOL. [website]. Posicionamento presidencial sobre vacinação repercute em grupos antivacina. São Paulo: UOL, 9 set. 2020b. [fonte: Jornal da USP]. Disponível em: https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2020/09/09/posicionamento-presidencial-sobre-vacinacao-repercute-em-grupos-antivacina.htm Acesso em: 15 set. 2020.

WALDMAN, E. A.; LUHM, K. R.; MONTEIRO, S. A. M. G.; FREITAS, F. R. M. Vigilância de eventos adversos pós-vacinação e segurança de programas de imunização. Revista de Saúde Pública, v. 45, n. 11, p. 173-1884, fev. 2011.

WARD, B. J. Vaccine adverse events in the new millenium: istherereason for concern? Bulletinofthe Word Health Organization, v. 78, n. 2, p. 205-215. 2000.

Publicado

2021-01-04

Como Citar

Vignoli, R. G., Rabello, R., & Almeida, C. C. de. (2021). Informação, Misinformação, Desinformação e movimentos antivacina: materialidade de enunciados em regimes de informação. Encontros Bibli: Revista eletrônica De Biblioteconomia E Ciência Da informação, 26, 01-31. https://doi.org/10.5007/1518-2924.2021.e75576