“O maravilhoso número das imagens”: os primeiros “catálogos” de coleções de arte no renascimento

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1518-2924.2020.e76257

Resumo

Objetivo: Apresentar e discutir os escritos de Marcantonio Michiel, Anton Francesco Doni, Paolo Giovio e Frei Sabba de Castiglione como exemplos de configuração pioneira de catálogos de arte. 

Método: Utiliza os métodos de pesquisa bibliográfico, com abordagem qualitativa, analisando os textos a partir de um conjunto de premissas teóricas sobre o que são listas e catálogos. Na premissa discute-se como tais materiais devem ser manuseados. 

Resultado: Observa-se que os autores selecionados produziram textos que funcionavam epistemologicamente, contribuindo para a formação do conhecimento, colocando informações em circulação, estabelecendo taxonomias e outros processos análogos.

Conclusões: Apresente ao leitor qual a principal contribuição do seu estudo. Os textos apresentados não se apresentam somente como listas, mas também como narrativas. Isso colocou a necessidade de observar o uso da linguagem em suas formulações retóricas. Observamos que os autores utilizam estilos bastante diferentes entre si e, com certeza distantes ainda das formulas contemporâneas da catalografia de arte. Tais diferenças podem ser observadas quando, por exemplo descrevem uma mesma obra em situações e momentos diferente (como destacamos no caso da descrição de uma fonte presente no museu de Giovio).

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Giulia Crippa, Università di Bologna - Unibo

Dipartimento di Beni Culturali - Área de Sociologia dos processos comunicativos.

Referências

ACKLEY, Joseph Salvatore. Re-approaching the Western medieval church treasury inventory, c. 800-1250. Journal of Art Historiography n. 11, December 2014. Disponível em: https://arthistoriography.files.wordpress.com/2014/11/ackley.pdf Acesso: 22 jul 2020.

BAXANDALL, Michael. Padrões de intenção: a explicação histórica dos quadros. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

BELKNAP, Robert. The List, The Uses and Pleasures of Cataloging. New Haven and London: Yale University Press, 2004.

BUONO, Amy. Interpretative ingredients: formulating art and natural history in early modern Brazil. Journal of Art Historiography n. 11, December 2014. Disponível em: https://arthistoriography.files.wordpress.com/2014/11/buono.pdf Acesso em: 22 jul 2020.

CRIPPA, Giulia. A invenção bibliográfica da arte na modernidade: notas históricas sobre a organização do conhecimento artístico no século XVI. Informação & Informação, Londrina, v. 23, n. 2, p. 58 – 77, maio/ago. 2018. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/inormacao Acesso em: 22 jul 2020.

DARNTON, Robert. Le eresie della bibliografia. In: MCKENZIE, D.F. Di Shakespeare e Congreve. Milano: Sylvestre Bonnard, 2004. p. 7-20.

DONI, Anton Francesco. Lettere. In: BAROCCHI, P. (org.). Scritti d’arte del cinquecento, Tomo III. Napoli: Ricciardi, 1977. p. 2892-2903.

ECO, Umberto. La vertigine della lista. Milano: Bompiani, 2009.

GIOVIO, Paolo. Ragionamento di Mons. Paolo Giovio sopra i motti e i disegni d’arme e d’amore, che comunemente chiamiamo imprese. In: BAROCCHI, P. (org.). Scritti d’arte del cinquecento, Tomo III. Napoli: Ricciardi, 1977. p. 2759-2761.

GIOVIO, Paolo. Musei Ioviani Descripti. In: BAROCCHI, P. (org.). Scritti d’arte del cinquecento, Tomo III. Napoli: Ricciardi, 1977. p. 2904-2918.

KEATING, Jessica e MARKEY, Lia. Introduction: Captured Objects, Inventories of early modern Collections. Journal of the History of Collection n. 23 v.2, 2011. p. 209-213. Diponível em: https://www.academia.edu/11717774/Introduction_to_Captured_Objects_in_a_special_edition_of_the_Journal_of_the_History_of_Collections?auto=download Acesso: 22 jul 2020.

MICHIEL, Marcantonio. Notizia d’opere del disegno. In: BAROCCHI, P. (org.). Scritti d’arte del cinquecento, Tomo III. Napoli: Ricciardi, 1977. p. 2867-2891.

OTLET, Paul. Traite de documentation: le livre sur le livre. Bruxelles: Editiones Mundaneum-Palais Mondial, 1934.

POMIAN, Krzysztof. Colecção. In: Enciclopédia Einaudi, v.1. Lisboa: Casa da Moeda, 1984. p. 51-86.

RAMBALDI, Simone. Sabba da Castiglione collezionista di antichità. In: GHELFI, B. e ORSI, O. Collezionismo d’arte in Romagna in età moderna. Bologna: Bononia University Press, 2018. p. 139-150.

RIELLO, Giorgio. Things Seen and Unseen: The Material Culture of early modern inventories and their representation of domestic interiors. In FINDLEN, P. (ed), Early Modern Things, Objects and their Histories, 1500-1800. London and New York: Routledge, 2012. p. 121-142.

SABBA, Castiglione. Ricordo cerca gli ornamenti della casa. In: BAROCCHI, P. (org.). Scritti d’arte del cinquecento, Tomo III. Napoli: Ricciardi, 1977. p. 2919-2937.

WARBURG, Aby. L’Atlas Mnémosyne. Paris: INHA, 2012.

Downloads

Publicado

2020-12-02

Como Citar

Crippa, G. (2020). “O maravilhoso número das imagens”: os primeiros “catálogos” de coleções de arte no renascimento. Encontros Bibli: Revista eletrônica De Biblioteconomia E Ciência Da informação, 25(Especial), 01-20. https://doi.org/10.5007/1518-2924.2020.e76257