Revisão por pares aberta: uma análise dos periódicos científicos indexados no Directory of Open Access Journals

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1518-2924.2021.e79506

Palavras-chave:

Revisão por pares aberta, Directory of Open Access Journals, Periódicos científicos

Resumo

Objetivo: A revisão por pares aberta é um dos modelos de avaliação vem sendo discutido na literatura científica, por estar em consonância com os princípios da ciência aberta. Diante disso, este estudo objetiva identificar o modelo de revisão adotado pelos periódicos científicos indexados no filtro open peer review do Directory of Open Access Journals (DOAJ), a fim de analisar se essas revistas contemplam as setes características apontadas por Ross-Hellauer (2017a).

Método: Baseou-se na abordagem quanti-qualitativa, com uso do método exploratório e das técnicas de coleta de dados: pesquisa documental e entrevista não-estruturada. No DOAJ procedeu-se com o download de metadados e visitas aos websites de cada periódico a ser analisado. Já a entrevista não-estruturada foi efetivada por e-mail e mídia social dos editores. Para a análise dos dados adotou-se a análise de conteúdo, com o estabelecimento de categorias.

Resultados: Apontam que a maior parte da amostra dos periódicos é oriunda do Reino Unido, está sob responsabilidade da editora BioMed Central (BMC), publicam em inglês, cobram o pagamento de taxa Article Processing Charges (APC) e cobrem a área Ciências da Saúde. As características identidades abertas e pareceres abertos são as mais adotadas pelos periódicos científicos da amostra. Além disso, de acordo com os editores, as revisões abertas são mais justas e atuam como um tutorial de ensino sobre como realizar um parecer científico. Os resultados demonstram ainda que a revisão aberta impacta na qualidade do manuscrito, resulta em avaliações melhores, mais construtivas, menos negativas e atua como uma alternativa para valorizar o trabalho voluntário dos avaliadores.

Conclusões: Conclui-se que o modelo de revisão aberta mostra-se ser uma alternativa viável e que, com base nos resultados, pode-se considerá-lo como um modelo eficaz e que proporciona diversas contribuições para o processo de revisão por pares, em especial, para torná-lo mais transparente e justo.

 

Biografia do Autor

Francisca Clotilde de Andrade Maia, Universidade Federal do Ceará

Bacharela em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Foi bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic) no projeto de pesquisa MEDIAÇÃO DO BIBLIOTECÁRIO NO PROCESSO DE COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA: canais, ações e impactos no desenvolvimento da comunidade acadêmica. É integrante do Grupo de Pesquisa Competência e Mediação em Ambientes de Informação/UFC certificado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Foi bolsista no Projeto Memorial do Programa de a Estímulo à Cooperação na Escola (Prece), vinculado à UFC e atuou na organização do acervo histórico do PRECE e no desenvolvimento de projetos baseados na Metodologia de Aprendizagem Cooperativa.

Maria Giovanna Guedes Farias, Universidade Federal do Ceará/Professora adjunto

Doutora em Ciência da Informação pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal da Bahia (PPGCI/UFBA), com período sanduíche na Università della Calabria (Unical) na Itália, fomentado pela Capes. Mestre em Ciência da Informação pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação pela Universidade Federal da Paraíba (PPGCI/UFPB). Graduada em Comunicação Social (Habilitação: Jornalismo) pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). Curso de especialização em Marketing e Novas Mídias promovido pelo Umweltzentrum des Handwerkskammer Trier - Alemanha. Atualmente é Professora do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação e do Departamento de Ciências da Informação da Universidade Federal do Ceará. Líder do Grupo de Pesquisa Competência e Mediação em Ambientes de Informação/UFC. Integra o Grupo de Pesquisa Núcleo de Estudos em Mediação, Apropriação e Gestão da Informação e do Conhecimento/UFS, e tem experiência nas áreas de Mediação da Informação, Competência em informação, Comunicação científica e Editoração. Foi fundadora e editora-chefe da revista Informação em Pauta do DCINF/PPGCI/UFC (2015-2020). Orcid: https://orcid.org/0000-0002-2690-3350

Referências

AMARAL, J. C. do; PRÍNCIPE, E. A revisão por pares no contexto da Ciência Aberta: uma breve apresentação. In: SHINTAKU, Milton; SALES, Luana Farias (org.) Ciência aberta para editores científicos. Botucatu, SP: ABEC, 2019. p. 59-66.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BEZJAK, S. et al. Manual de Formação em Ciência Aberta. [S. l.]: FOSTERPlus, 2018. Disponível em: https://foster.gitbook.io/manual-de-formacao-em-ciencia-aberta/. Acesso em: 15 nov. 2019.

BIOMED CENTRAL. About BMC. [S. l.]. 2020. Disponível em: https://www.biomedcentral.com/about. Acesso em: 18 abr. 2020.

BMC NUTRITION. About. [S. l.]. 2020. Disponível em: https://bmcnutr.biomedcentral.com/about. Acesso em: 15 jun. 2020.

CARLOTTI JÚNIOR, C. G. Inglês: a língua da ciência. a língua da ciência. [S. l.]. 2019. Postado no Blog da Biblioteca Central da UFRGS. Disponível em: https://www.ufrgs.br/blogdabc/ingles-a-lingua-da-ciencia/. Acesso em: 18 abr. 2020.

FORD, E. Defining and Characterizing Open Peer Review: a review of the literature. Journal Of Scholarly Publishing, [S. l.], v. 44, n. 4, p. 311-326, jul. 2013. University of Toronto Press Inc. (UTPress). http://dx.doi.org/10.3138/jsp.44-4-001.

FOSTER consortium. Open Peer Review (Version 1.0). Zenodo. [S. l.]. 2018. Disponível em: https://zenodo.org/record/2640675#.XuEUljr0lPY. Acesso em 10 jun. 2020.

GARCIA, J. C.; TARGINO, M. das G.; SILVA, K. L. Adoção da open peer review no Portal de Periódicos da Universidade Federal da Paraíba. ConCI: Convergências em Ciência da Informação, São Cristóvão, v. 1, n. 2, ed. especial, p.168-174, maio/ago. 2018.

MARCONI, M. de A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MUELLER, S. P. M.; PASSOS, E. J. L. As questões da comunicação científica e a ciência da informação. In: MUELLER, Suzana P. M.; PASSOS, Edilenice J. L. (org.) Comunicação científica. Brasília: Ciência da Informação, 2000. p. 13-22.

NASSI-CALÒ, L. Avaliação por pares: modalidades, prós e contras [online]. SciELO em Perspectiva, 2015a. Disponível em: https://blog.scielo.org/blog/2015/03/27/avaliacao-por-pares-modalidades-pros-e-contras. Acesso em: 20 out. 2019.

NASSI-CALÒ, L. Avaliação por pares: ruim com ela, pior sem ela. SciELO em

Perspectiva, 2015b. Disponível em:

https://blog.scielo.org/blog/2015/04/17/avaliacao-por-pares-ruim-com-ela-pior-sem-ela/. Acesso em: 17 out. 2018.

NATURE COMMUNICATIONS. Transparent peer review one year on. [S. l.], 2016, v. 7, n. 13626, p. 1-2, 10 nov. 2016. Disponível em: https://www.nature.com/articles/ncomms13626#citeas. Acesso em: 24 jul. 2020.

PEREIRA, V.; FURNIVAL, A. Revistas científicas em acesso aberto brasileiras no DOAJ. Brazilian Journal of Information Science: Research Trends, [S. l.], v. 14, n. 1 jan.- mar, p. 88-111, 27 mar. 2020.

PUBLONS. How does Publons works. [S. l.]. Disponível em: https://publons.freshdesk.com/support/solutions/articles/12000009179-how-does-publons-work-. Acesso em: 15 jun. 2020.

PUBPEER BLOG. Science self-corrects – instantly. [S. l.]. 2014. Disponível em: https://blog.pubpeer.com/publications/36E5D01DFD3E874F721E607D0ADDD2. Acesso em: 12 maio 2020.

ROPENSCI. About. [S. l.]. 2020. Disponível em: https://ropensci.org/about/. Acesso em: 15 jun. 2020

ROSS-HELLAUER, T. What is open peer review? A systematic review. F1000Research, [s. l.], v. 6, p. 1-31, 27 abr. 2017a. Version 1. F1000 Research Ltd. Disponível em: https://f1000research.com/articles/6-588/v1

ROSS-HELLAUER, T. What is open peer review? A systematic review. F1000Research, [s. l.], v. 6, p. 1-38, 31 ago. 2017b. Version 2. F1000 Research Ltd. Disponível em: https://f1000research.com/articles/6-588

SEVER, R. et al. BioRxiv: the preprint server for biology. the preprint server for biology. [S. l.]. 2019. Preprint. Disponível em: https://www.biorxiv.org/content/10.1101/833400v1.full. Acesso em: 07 set. 2020.

SILVA, S. F. R. da. Revisão por pares e tecnologias eletrônicas: Perspectivas paradigmáticas nos procedimentos da comunicação científica. 2016. 202 f. Tese (Doutorado) - Curso de Ciência da Informação, Instituto de Ciência da Informação, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2016.

SPINAK, E. O que está mudando no processo de revisão por pares. São Paulo: Abec Meeting, 2018. 29 slides, color.

TONZANI, S. Who are you? ORCID knows the answer. Journal Of Applied Polymer Science, [S.L.], v. 128, n. 5, p. 2585-2585, 1 fev. 2013. Wiley. http://dx.doi.org/10.1002/app.38985.

Publicado

2021-08-06

Como Citar

Andrade Maia, F. C. de, & Guedes Farias, M. G. . (2021). Revisão por pares aberta: uma análise dos periódicos científicos indexados no Directory of Open Access Journals. Encontros Bibli: Revista eletrônica De Biblioteconomia E Ciência Da informação, 26. https://doi.org/10.5007/1518-2924.2021.e79506