Entendendo a desinformação: algumas determinações e uma proposta de conceituação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1518-2924.2024.e95042

Palavras-chave:

Desinformação, Capitalismo, Informação e sociedade, Conceitos de informação, Dominação ideológica

Resumo

Objetivo: Realizar aproximações teóricas a respeito da desinformação tendo em vista suas relações com o capitalismo.

Metodologia: Pesquisa exploratória tendo como instrumento principal a pesquisa bibliográfica, e como norte epistemológico o materialismo dialético. Realiza uma investigação teórica que visa contribuir para um entendimento geral sobre desinformação, aplicando uma visão materialista que tem base em teorias marxistas e bakhtinianas, além das contribuições dos estudos de autores da Ciência da Informação como Capurro, Buckland e Dantas. Trata de questões envolvendo as estratégias de dominação burguesa, em especial de forma discursiva por meio da formação de consenso através da perpetuação de ideologias materializadas em gêneros discursivos.

Resultados: Traz determinações basilares para a compreensão da desinformação envolvendo seu teor e sua forma de atuação; aponta três níveis de circulação nas dimensões da infraestrutura e da superestrutura, além de elencar tipologias e dimensões de manifestação, propondo sua conceituação enquanto um fenômeno material.

Conclusões: O combate à desinformação vai muito além de combater informações falsas e isso demanda articulações teóricas e práticas mais complexas que envolvem o funcionamento da sociedade como um todo

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Wérleson Alexandre de Lima Santos, Universidade Federal de Pernambuco

Mestre em Ciência da Informação (2023) e Bacharel em Biblioteconomia (2019) pela Universidade Federal de Pernambuco, atualmente Doutorando em Ciência da Informação também pela UFPE. Atuou como membro do Conselho Regional de Biblioteconomia da 4ª Região durante o ano de 2021 na Comissão de Divulgação e Valorização Profissional. 

Hélio Márcio Pajeú, Universidade Federal de Pernambuco

Graduado em Biblioteconomia e Ciência da Informação pela Universidade Federal de São Carlos (2008). É professor Adjunto do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Federal de Pernambuco, na área de Serviços de Informação e Cultura. É membro do Grupo de Estudos dos Gêneros do Discurso (GEGe) e líder do Laboratório de Investigações Bakhtinianas Relacionadas à Informação e Cultura (LIBRI-CI/CNPq). Desenvolve pesquisas na área de Teoria e Análise Linguística e da Informação, com ênfase nos Estudos Bakhtinianos, Leitura, Literatura, Autoria e Cultura Popular. É professor colaborador do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal de Pernambuco.

Referências

ALTHUSSER, L. Aparelhos ideológicos de Estado: notas sobre os aparelhos ideológicos de Estado. 10. ed. Rio de Janeiro: Graal, 2007. 128 p.

ARAÚJO, C. A. Á. Novos desafios epistemológicos para a ciência da informação. Palavra clave, La Plata, v. 10, n. 2, p. 1-15, abr./set. 2021. Disponível em: http://sedici.unlp.edu.ar/handle/10915/119516. Acesso em: 07 jun. 2022.

BAKHTIN, M. Os gêneros do discurso. In: _______. Estética da criação verbal. 6. ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2011. p. 261-306.

BRASIL. Senado Federal. Comissão parlamentar de inquérito da pandemia: relatório final. Brasília, DF: Senado Federal, 2021. 1287 p. Disponível em: https://static.poder360.com.br/2021/10/relatorio-final-renan-calheiros-cpi.pdf.

Acesso em: 26 dez. 2022.

BUCCI, E. News não são fake – fake news não são news. In: BARBOSA, M. (org.). Pós-verdade e fake news: reflexões sobre a guerra de narrativas. Rio de Janeiro: Cobogó, 2019. p. 37-48.

BUCKLAND, M. Information and society. Massachusetts: MIT Press, 2017. 217 p.

CENTER FOR COUNTERING DIGITAL HATE. The anti-vaxx industry: how big techs powers and profits from vaccine misinformation. [S.l.]: CCDH, 2020. Disponível em: https://counterhate.com/research/the-anti-vaxx-industry/. Acesso em: 11 set. 2022.

CAPURRO, R. Epistemología y ciencia de la información. Enl@ce: revista venezolana de información, tecnología y conocimiento, [s.l.], v.4, n.1, p. 11-29, jan./abr. 2007. Disponível em:

https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=2281778. Acesso em: 08 dez. 2022.

CAPURRO, R.; HJORLAND, B. O conceito de informação. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v.12, n.1, p. 148-207, jan./abr. 2007. Disponível em: http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/54/47. Acesso em: 03 mar. 2022.

DANTAS, M. Economia política da informação e comunicação em tempos de internet: revisitando a teoria do valor nas redes e no espetáculo. Liinc em revista, Rio de Janeiro, v.8, n.1, p. 283-307, mar. 2012. Disponível em: https://revista.ibict.br/liinc/article/download/3356/2963/8294. Acesso em: 08 dez. 2022.

EAGLETON, T. Ideologia: uma introdução. São Paulo: Boitempo, 1997. 204 p.

FALLIS, D. What is disinformation?. Library Trends, [Baltimore], v. 63, n. 3, p. 401-426. jan/mar. 2015. Disponível em: https://arizona.pure.elsevier.com/en/publications/what-is-disinformation. Acesso em: 05 de abr. 2021.

HARNECKER, M. Os conceitos elementais do materialismo dialético. [S.l.]: [s.n.], 1973. 317 p.

LÊNIN, V. I. O que fazer?: questões candentes de nosso movimento. São Paulo: Boitempo, 2020. 222 p.

MARX, K. Contribuição à crítica da economia política. 2 ed. São Paulo: Expressão Popular, 2008. 288 p.

MARX, K.; ENGELS, F. A ideologia alemã. São Paulo: Boitempo, 2007. 614 p.

PROCESSO de trabalho. In: BOTTOMORE, T.; GUIMARÃES, A. M. Dicionário do pensamento marxista. São Paulo: Zahar, 1988. e-book.

SILVA, J. L. C. Informação e ideologia: diálogos filosóficos no âmbito do proselitismo informacional. LOGEION: filosofia da informação, Rio de Janeiro, v.2, n.1, p. 72-89, set. 2015/fev. 2016. Disponível em: https://revista.ibict.br/fiinf/article/view/1477. Acesso em: 18 nov. 2022.

SANTOS-D’AMORIM, K.; MIRANDA, M. K. F. de O. Informação incorreta, desinformação e má informação: esclarecendo definições e exemplos em tempos de desinfodemia. Encontros Bibli: revista eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Florianópolis, v. 26, p. 01-23. jan. 2021. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/76900. Acesso em: 21 abr. 2023.

VOLÓCHINOV, V. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. 2. ed. São Paulo: Editora 34, 2018. 369 p.

WARDLE, C.; DERAKHSHAN, H. Information disorder: toward an interdisciplinary framework for research and policy making. Strasbourg: Council of Europe, 2017. 107 p. Disponível em: https://edoc.coe.int/en/media/7495-information-disorder-toward-an-interdisciplinary-framework-for-research-andpolicy-making.html. Acesso em: 14 abr. 2020.

Publicado

2024-03-02

Como Citar

SANTOS, Wérleson Alexandre de Lima; PAJEÚ, Hélio Márcio. Entendendo a desinformação: algumas determinações e uma proposta de conceituação. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, [S. l.], v. 29, p. 01–19, 2024. DOI: 10.5007/1518-2924.2024.e95042. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/95042. Acesso em: 24 maio. 2024.

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.