O modelo atômico de Bohr e as suas limitações na interpretação do espectro do átomo de hélio

Danielle Nicolodelli Tenfen, Wagner Tenfen

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/2175-7941.2017v34n1p216

A inserção de tópicos de física moderna e contemporânea na Educação Básica já não é mais algo tão distante. Os livros didáticos aprovados no último Plano Nacional contemplam, de formas distintas, discussões a esse respeito. Porém, sabe-se que a efetiva implementação desses conteúdos em sala de aula depende da formação – tanto conceitual quanto pedagógica – dos professores. Nesse sentido, o presente artigo visa contribuir com professores e estudantes de graduação em Física, apresentando um breve delineamento histórico que enfatiza o contexto de surgimento do modelo atômico de Niels Bohr, conhecido por situar-se em um período de transição entre Física Clássica e Moderna. Ainda, mostram-se detalhadamente as limitações do modelo de Bohr, evidenciando a necessidade das explicações oriundas da nova Mecânica Quântica para uma descrição adequada do espectro do átomo de hélio. Por fim, apresenta-se uma proposta experimental que consiste na construção de um espectroscópio de baixo custo e problematizam-se alguns dados coletados a partir desse aparato. 


Palavras-chave


Modelo Atômico de Bohr; Átomo de Hélio; Espectroscopia

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.5007/2175-7941.2017v34n1p216

 


Cad. Bras. Ens. Fís. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil - - - eISSN 2175-7941 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons
> > > > >