Uma exposição sobre a física dos esportes pelo olhar de adolescentes: um estudo de caso no Museu Ciência e Vida

Autores

  • Jessica Norberto Rocha Fundação Centro de Ciências e Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ http://orcid.org/0000-0002-9754-3874
  • Eliza Cabral Bolsista TCT da FAPERJ, Instituto Nacional de Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia, Rio de Janeiro, RJ
  • Luisa Massarani Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ
  • Priscila Coelho Mestranda em Divulgação Científica, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ
  • Mônica Dahmouche Fundação Centro de Ciências e Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7941.2021.e72189

Palavras-chave:

Adolescentes, Museus de Ciências, Física, Esportes

Resumo

Analisamos a experiência de cinco grupos de adolescentes em uma exposição sobre a física dos esportes, visando compreender como eles interagem com os mediadores, a exposição e entre si, bem como o conteúdo de suas conversas. A visitação foi gravada com uma câmera subjetiva e analisada a partir de um protocolo de pesquisa. Na análise, observamos que a interação dos visitantes com os mediadores prevaleceu à interação dos visitantes entre si, especialmente, nas conversas voltadas para a temática científica, associações com experiências anteriores e conversas sobre o desenho e uso dos objetos expositivos. O estudo sinaliza que a exposição conseguiu mobilizar os adolescentes em torno de temas de ciência e a escolha do tema “esportes” parece ter ajudado nesse sentido. A pesquisa fornece subsídios para reflexão a respeito dos modos de mediar exposições de ciências e desafios a serem explorados em estudos futuros e em práticas de formação de mediadores. Esperamos que este estudo seja um passo importante para o fomento à cultura dos adolescentes de frequentar espaços científico-culturais, uma vez que busca compreender interesses, conversas, modos de interagir.

Biografia do Autor

Jessica Norberto Rocha, Fundação Centro de Ciências e Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ

Doutora em Educação pela USP, Mestra em Divulgação Científica e Cultural pela UNICAMP, Graduada em Letras pela UFMG. Pesquisadora do Instituto Nacional de Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia, Professora do Mestrado em Divulgação da Ciência, Tecnologia e Saúde da Casa de Oswaldo Cruz da Fundação Oswaldo Cruz, Pesquisadora da Musa: Red Iberoamericana de Museos de Ciencia, Jovem Cientista do Nosso Estado da Faperj.

Eliza Cabral, Bolsista TCT da FAPERJ, Instituto Nacional de Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia, Rio de Janeiro, RJ

Mestra em Divulgação Científica pelo Mestrado em Divulgação da Ciência, Tecnologia e Saúde, Casa de Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) – 2018. Possui graduação em Ciências Biológicas – Licenciatura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2015). Na ocasião da realização deste estudo era bolsista TCT da FAPERJ, pelo Instituto Nacional de Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia.

Luisa Massarani, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ

Doutora em Educação, Gestão e Difusão pelo Instituto de Bioquímica Médica da Universidade Federal do Rio de Janeiro. É coordenadora do Instituto Nacional de Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia e do Mestrado Acadêmico em Divulgação da Ciência, Tecnologia e Saúde, Casa de Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Bolsista Produtividade do CNPq 1C, Cientista do Nosso Estado da FAPERJ.

CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/2675160937325484

ORCID: https://orcid.org/0000-0002-5710-7242

Priscila Coelho, Mestranda em Divulgação Científica, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ

Mestranda em Divulgação Científica pelo Mestrado em Divulgação da Ciência, Tecnologia e Saúde, Casa de Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Especialista em Ensino de Ciências pelo IFRJ. Graduada em Ciências Biológicas – Bacharelado e licenciatura pela UNIRIO.

Mônica Dahmouche, Fundação Centro de Ciências e Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ

Docente da Fundação CECIERJ, graduada em física, pela UFF, com mestrado e doutorado em física pela USP, pós-doutorado no BNM-SYRTE em Paris. Foi professora no Departamento de Física da UFScar. Foi Vice-Presidente Científica da Fundação CECIERJ, capitaneou o processo de implantação do Museu Ciência e Vida e esteve à frente deste durante os 10 primeiros anos. Pesquisadora do Observatório de Centros e Museus de Ciência e Tecnologia (OMCC&T). Docente dos cursos de Mestrado em Divulgação da Ciência, Tecnologia e Saúde e de Especialização em Divulgação e Popularização da Ciência da Fiocruz.

CV Lattes:  http://lattes.cnpq.br/2004036741276220

ORCID:  https://orcid.org/0000-0003-0802-7534

Referências

ALLARD, M.; LAROUCHE, M.; MEUNIER, A.; THIBODEAU, P. Guide de planification et devaluation dês programes éducatifs. Éditions Logiques, 1998.

ALMEIDA, B. S. G.; SILVA, R. C. Aerodinâmica de bolas. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 37, n. 3, p. 3505, 2015.

ALMEIDA, C.; AMORIM, L.; BRITO, F.; FERREIRA, J. R.; MASSARANI, L. (Coord.). Centros e museus de ciência do Brasil 2015. Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Centros e Museus de Ciência, UFRJ, Casa da Ciência, Fiocruz. Museu da Vida, 2015. Disponível em:

<http://www.casadaciencia.ufrj.br/Publicacoes/guia/Files/guiacentrosciencia2015.pdf>. Acesso em: 29 jan. 2020.

BASTOS, P. W.; MATTOS, C. R. Esporte: um aliado para o ensino de física. In: 7º ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, 7, 2009. Florianópolis. Anais...

BERNARD, H. R. Research methods in anthropology: qualitative and quantitative approaches. Lanham, MD: AltaMira Press, 2005.

BIERNARCKI, P.; WALDORF, D. Snowball sampling-problems and techniques of chain referral sampling. Sociological Methods and Research, v. 10, n. 2, 1981.

BROSSARD, D.; LEWENSTEIN, B. A critical appraisal of models of public understanding of science: using practice to inform theory. In: KAHLOR, L. New Agendas in Science Communication. Mahwah: Laurence Erlbaum Publishers, 2009. p. 11-39.

CGEE. Percepção pública da C&T no Brasil – 2019. Resumo executivo. Brasília, 2019. Disponível em:

<https://www.cgee.org.br/documents/10195/734063/CGEE_resumoexecutivo_Percepcao_pub_CT.pdf>. Acesso em: 29 jan. 2020.

DUARTE, M.; OKUNO, E. Física do futebol: mecânica. São Paulo: Oficina de textos, 2012.

FALK, J.; DIERKING, D. Learning from museums: Visitor experiences and the making of meaning. AltaMira Press, 2000.

GARCIA, V. A. R. O processo de aprendizagem no Zoológico de Sorocaba: análise da atividade educativa visita orientada a partir dos objetos biológicos. 2006. Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo.

GLĂVEANU, V. P.; LAHLOU, S. Through the creator's eyes: Using the subjective camera to study craft creativity. Creativity Research Journal, v. 24, n. 2-3, 2012.

GOOD, L. Unpacking docent practice in free choice science learning settings: A qualitative study documenting thew hat and whys of docent interpretive practice. 2013. Doctoral (Dissertation) - Oregon State University.

GRINDER, A. L.; MCCOY, E. S. The good guide: a sourcebook for interpreters, docents and tour guides. Scottsdale, Ironwood Press, 1985.

LAHLOU, S. How can we capture the subject’s perspective? An evidence-based approach for the social scientist. Social science information, v. 50, n. 3-4, 2011.

LEIVA, J. Cultura em Duque de Caxias. São Paulo - São Paulo, Leiva Cultura & Esporte, 2014. Disponível em: <http://lurdinha.org/site/wp-content/uploads/habitosculturais_ duquedecaxias_jleiva_braskem.pdf>. Acesso em: 29 jan. 2020.

MARANDINO, M. (Org.). Educação em museus: a mediação em foco. São Paulo: GEENF, Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, 2008.

MARANDINO, M. Ação educativa, aprendizagem e mediação nas visitas aos museus de ciências. In: MASSARANI, L.; ALMEIDA, C. Workshop Sul-Americano & Escola de Mediação em Museus e Centros Ciência. Rio de Janeiro: Museu da Vida, Casa de Oswaldo Cruz, Fiocruz, 2008.

MASSARANI, L.; CASTELFRANCHI, Y.; FAGUNDES, V.; MOREIRA, I.; MENDES, I. O que os jovens brasileiros pensam da Ciência e da Tecnologia? Resumo executivo, 2019. Disponível em:

<http://www.coc.fiocruz.br/images/PDF/Resumo%20executivo%20survey%20jovens_FINAL.pdf>. Acesso em: 23 jul. 2019.

MASSARANI, L.; FAZIO, M. E.; ROCHA, J. N. La interactividad en los museos de ciencias, pivote entre expectativas y empiria: el caso de CICyT Abremate (Argentina). Ciência e Educação, UNESP, v. 25, p. 467-484, 2019a.

MASSARANI, L.; REZNIK, G.; ROCHA, J. N.; FALLA, S.; ROWE, S.; MARTINS, A.; AMORIM, L. A experiência de adolescentes ao visitar um museu de ciência: Um estudo no Museu da Vida. Ensaio: Pesquisa em Educação em Ciências, v. 21, p. 21, e10524, 2019b.

MASSARANI, L.; ROCHA, J. N.; POENARU, L.; FALLA, S.; ROWE, S. Adolescents learning with exhibits and explainers: The case of Maloka'. International Journal of Science Education, v. 2, p. 1-15, 2019c.

MASSARANI, L.; CHAGAS, C.; ROCHA, L.; ROWE, S.; FONTANETTO, R. Children’s protagonism in a science exhibition: an exploratory study of an exhibition in Rio de Janeiro (Brazil). Research in Science Education, v. 43, p. 1-18, 2019d.

MICHA, D.; FERREIRA, M. Física no esporte – parte 1: saltos em esportes coletivos. Uma motivação para o estudo da mecânica através da análise dos movimentos do corpo humano a partir do conceito de centro de massa. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 35, n. 3, p. 3301, 2013.

NORBERTO ROCHA, J. Museus e centros de ciências itinerantes: análise das exposições na perspectiva da Alfabetização Científica. 2018. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo. DOI: 10.11606/T.48.2018.tde-03122018-122740.

ROSCHELLE, J. Learning in interactive environments: Prior knowledge and new experience. In: FALK, J.; DIERKING, D. (Eds.) Public Institutions for personal Learning: Establishing a research Agenda. Washington, DC: American Association of Museums, 1995.

SANTIAGO, R. B.; MARTINS, D. E.; NETO, O. P. O ensino de Física através do Futebol em um Pré-Vestibular Comunitário. In: II SIMPÓSIO NACIONAL DE ENSINO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, II, 2010, Ponta Grossa, Paraná, Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Anais...

SANTIAGO, R. B.; MARTINS, J. C.; DIAS, M. V.; PREUSSLER, O.; ANJOS, R. F. Interdisciplinaridade no Ensino: a física do esporte. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE ENSINO DE FÍSICA, XVIII, 2009, Vitória, Espírito Santo. Anais...

SÁPIRAS, A. Aprendizagem em museus: uma análise das visitas escolares no Museu Biológico do Instituto Butantan. 2007. Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo.

SOJOURNER, E. J.; BURGASSER, A. J.; WEISE, E. D. Let’s get physical: teaching physics through gymnastics. The Physics Teacher, v. 56, n. 43, 2018.

SPINNEY, J. Close encounters? Mobile methods, (post) phenomenology and affect. Cultural geographies, v. 22, n. 2, 2015.

VILLEGAS, J. O. R. La relación museo-escuela en el Museo de Antioquia: un estudio sobre percepciones de profesores, estudiantes y personal del museo. 2012. Dissertação (Mestrado) - Universidad de Antioquia, Facultad de Educación, Medellín.

VOURLIAS, K.; SEREGLOU, F. Physics and Sports: Let’s get out of the classroom! In: International Physics Conference of the Balkan Physical Union, 9th, 2016. Proceedings...

WAGENSBERG, J. Princípios fundamentales de la museología científica moderna. Alambique: Didáctica de las Ciencias Experimentales, Barcelona, n. 26, p.15-19, 2000.

YALOWITZ, S. Aquaria. In: GUNSTONE, R. Encyclopedia of Science Education. Dordrecht: Springer, 2015.

Downloads

Publicado

2021-03-25

Edição

Seção

Ensino e aprendizagem de Ciências/Física