Língua, fronteira e o ensino de português como língua estrangeira

Autores

  • Maria Tereza Nunes Marchesan Universidade Federal de Santa Maria
  • André Gonçalves Ramos Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-8412.2014v11n2p178

Palavras-chave:

línguas em contato, português língua estrangeira, dialetos portugueses, Uruguai

Resumo

Este trabalho apresenta uma discussão sobre a questão sociolinguística da fronteira Brasil-Uruguai como base para reflexões sobre a necessidade de uma abordagem específica de ensino de PLE para alunos uruguaios adultos oriundos dessa região. Considerando que as abordagens de ensino de português nas comunidades bilíngues diferem da abordagem do ensino de PLE e que as abordagens de ensino de PLE para não falantes de português tampouco coincidem com as peculiaridades de um ensino de PLE para falantes de DPU, argumentamos que as características sociolinguísticas da região fronteiriça Brasil-Uruguai devem ser consideradas no desenvolvimento de cursos específicos.

Biografia do Autor

Maria Tereza Nunes Marchesan, Universidade Federal de Santa Maria

Possui graduação em Letras pela Universidade Federal de Santa Maria (1982), mestrado em Letras pela Universidade Federal de Santa Maria (1989), doutorado em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2005); Pós-doutorado na Texas A&M University (2007). Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal de Santa Maria. Atua nos cursos de Graduação e Pós-Graduação e desenvolve pesquisa nas áreas de formação de professores, material didático, ensino aprendizagem de LE e avaliação da aprendizagem.

Downloads

Publicado

2014-02-05

Edição

Seção

Ensaio