Individualidade, conhecimento e linguagem na concepção dialética de desenvolvimento em Vigotski

Autores

  • Newton Duarte UNESP- Araraquara

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-8412.2016v13n4p1559

Palavras-chave:

L. S. Vigotski, Individualidade, Conhecimento, Linguagem, Pedagogia histórico-crítica

Resumo

Neste artigo são exploradas as relações, na psicologia vigotskiana, entre o indivíduo em desenvolvimento e as formas mais ricas de individualidade, de conhecimento e de linguagem. A proposição metodológica que Karl Marx apresenta em sua clássica análise do método da economia política, segundo a qual, a anatomia humana é uma chave para a anatomia do macaco, ou seja, a forma mais desenvolvida é uma referência para a compreensão da menos desenvolvida, é vista por Vigotski como força motora do desenvolvimento psíquico humano. Esse psicólogo defende que a relação com o adulto é necessária ao desenvolvimento da criança. Igualmente ele postula que a individualidade se desenvolve do “em si” ao “para si” e que os sistemas de instrumentos psicológicos mais ricos são indispensáveis ao alcance de níveis mais elevados de desenvolvimento psíquico. 

Biografia do Autor

Newton Duarte, UNESP- Araraquara

Newton Duarte é professor titular do Departamento de Psicologia da Educação da Faculdade de Ciências e Letras da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP), campus de Araraquara. É graduado em Pedagogia, com mestrado e doutorado em educação e livre-docência em psicologia da educação. Fez pós-doutorado na Universidade de Toronto (Canadá) e na Universidade de Sussex (Inglaterra). É coordenador do grupo de pesquisa “Estudos Marxistas em Educação”. Suas pesquisas mais recentes são: “Arte e Formação Humana em Lukács e Vigotski” e “A liberdade como uma das categorias fundamentais da pedagogia histórico-crítica”. Contato: newton@fclar.unesp.br

Downloads

Publicado

2016-01-02