A categoria tempo na aquisição do português escrito como L2 por surdos

Adriana Stella Cardoso Lessa-de-Oliveira, Marcelo Meira Alves

Resumo


O presente estudo tem como objeto a categoria Tempo na aquisição do Português Brasileiro escrito por surdos. Para esta investigação, fundamentamo-nos na teoria gerativista, admitindo a hipótese inatista de aquisição da linguagem. No âmbito da aquisição de L2, assumimos a hipótese de acesso indireto à Gramática Universal (GU). Nosso corpus se constitui de amostras naturalísticas – textos produzidos em ambiente escolar. Os resultados indicam ocorrência, na interlíngua estudada, de operadores temporais específicos da Libras – os itens lexicais passado e futuro e advérbios. Marcando Tempo passado, observou-se ocorrência de operador lexical em casos de verbos com Aspecto não pontual e a dispensa desse em casos de verbos com Aspecto perfectivo, como ocorre na Libras, conforme estudo de Silva (2015) e Silva e Lessa-de-Oliveira (2016), o que caracteriza acesso indireto à GU no processo de aquisição da L2. As produções escritas também apresentaram flexão temporal conforme o Português Brasileiro e a realização de verbos auxiliares marcando Tempo futuro.


Palavras-chave


Aquisição da Linguagem; Categoria Tempo; Gramática Gerativa

Texto completo:

PDF/A

Referências


AUGUSTO, M. R. A. Aquisição da linguagem na perspectiva minimalista: especificidades e dissociações entre domínios. In: VASCONCELLOS, Z.; AUGUSTO, M. R. A.; SHEPHERD, T. M. G. (org.). Linguagem, teoria, análise e aplicações (3). Rio de Janeiro: Letra Capital, 2007. p

BORER, H. The Projection of Arguments, Functional Projections, University of Massachusetts Occasional Papers 17, 19-47, 1984.

BRITO A. M.; DUARTE. I. Predicação e classe de predicadores verbais. In: MATEUS, M. H. M. et al. Gramática da Língua Portuguesa. 63.ed., revista e aumentada. Lisboa: Caminho. 2003.p

CASTILHO, A. T. Introdução ao estudo do aspecto verbal na língua portuguesa. Marília: Faculdade de Filosofia, 1968.

CHOMSKY, N. Lectures on government and binding. Dordrecht: Foris, 1981.

CHOMSKY, N. The minimalist program. Cambridge, MA: MIT Press, 1995.

CHOMSKY, N. Sobre a natureza e linguagem. Organizado por Adriana Belletti e Luigi Rizzi. Trad. Marylene Michael. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

CHOMSKY, N. Arquitetura da linguagem. Organizador por Nirmalangshu Mukherji, Bibudhendra Narayan Patnaik e Rama kant Agnohot. Tradução de Alexandre Morales e Rafael Ferreira Coelho. Bauru, SP: EDUSC, 2008.

COSTA, S. B. B. O aspecto em português – Coleção Repensando a Língua Portuguesa. São Paulo: Contexto, 1990.

ELLIS, R. Understanding second language acquisition. Oxford: Oxford University Press, 1985.

FELIPE, T. Relação sintático-semântica dos verbos e seus argumentos na LIBRAS. 1998. 195 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1998.

FERREIRA, L. Por uma gramática de língua de sinais. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2010.

FINAU, R. A. Os sinais de tempo e aspecto na libras. 2004. 233 f. Tese (Doutorado em Letras) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2004.

FINAU, R. A. As marcas linguísticas para a categoria tempo e aspecto na Libras. In: QUADROS, R. M. de. Estudos Surdos III – Série pesquisas. Petrópolis, RJ: Arara Azul, 2008. p

FREITAG, R. M. K. Arranjos dos traços da flexão verbal no Português. Estudo Linguísticos XXXIV, p. 421-426, Garopaba, Universidade Federal de Santa Catarina, 2005. Disponível em: http://www.gel.org.br/estudoslinguisticos/edicoesanteriores/4publica-estudos 2005/4publica-estudos-2005-pdfs/geometria-dos-tracos-233.pdf. Acesso em: 12 jan. 2017.

GROLLA, E.; SILVA, M. C. F. Para conhecer aquisição da linguagem. São Paulo: Contexto, 2014.

KATO, M. A. A gramática do letrado: questões para a teoria gramatical. In: MARQUES, M. A. et al. (org.). Ciências da linguagem: trinta anos de investigação e ensino. Braga: CEHUM, 2005. p

LESSA-DE-OLIVEIRA, A. S. C. Libras escrita: o desafio de representar uma língua tridimensional por um sistema de escrita linear. Revel, v. 10, n. 19, 2012. Disponível em: http://www.revel.inf.br/files/6cf381ab909eeed796b069253a14d5ad.pdf. Acesso em: 12 set. 2016.

LESSA-DE-OLIVEIRA, A. S. C. Escrita SEL – Sistema de Escrita para Língua de Sinais (Blog). Disponível em: http://sel-Libras.blogspot.com.br. Acesso em: 10 maio 2018.

LOPES, R. Aquisição da linguagem: novas perspectivas a partir do programa Minimalista. DELTA, São Paulo, v.17, n.2., p., 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-44502001000200004&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 29 set. 2018.

LOURENÇO DA SILVA, E. O advento da Morfologia Distribuída. ReVEL, v. 8, n. 14, 2010. Disponível em: http://www.revel.inf.br/files/artigos/revel_14_o_advento_da_morfologia_distribuida.pdf . Acesso em: 05 maio 2017.

MATTOS, A. M. A. A hipótese da gramática universal e a aquisição de segunda língua. Rev. Est. Ling., Belo Horizonte, v.9, n.2, p.51-71, jul./dez. 2000. Disponível em: http://periodicos.letras.ufmg.br/index.php/relin/article/view/2325. Acesso em: 15 nov. 2017.

MIOTO, C. A gramática gerativa e aquisição de linguagem. Letras de Hoje, Porto Algre. v.30, n. 4, p.75-81, dez. 1995.

OLIVEIRA, F. Tempo e aspecto. In: MATEUS, M. H. M. et al. Gramática da Língua Portuguesa. 63. ed., revista e aumentada. Lisboa: Caminho. 2003. p.

ROEPER, T. Universal Bilingualism. Bilingualism: Language and Cognition. v.2, n.3, p.169-186, dez, 1999.

SANDES-DA-SILVA, J. M. A categoria verbal em interlíngua Português-Libras: aquisição da modalidade escrita do Português por surdos. 2016. 99 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Vitória da Conquista, 2016.

SELINKER, L. Rediscovering interlanguage. (Applied linguistics and language study). London: Longman, 1994.

SILVA, I. B. O. A categoria dos verbos na Língua Brasileira de Sinais. 2015. 152 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Vitória da Conquista, 2015.

SILVA, I. B. O.; LESSA-DE-OLIVEIRA, A. S. C. Propriedades funcionais verbais na Língua Brasileira de Sinais, Revista Linguística – Teoria Sintática, v. 12, n. 2, 2016. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/rl/article/view/5473/6219. Acesso em: 21 julho 2018.




DOI: https://doi.org/10.5007/1984-8412.2019v16n4p4057

Direitos autorais 2020 Fórum Linguístico

Creative Commons License

Esta publicação está regida por uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Fórum Linguístico, ISSNe 1984-8412, Florianópolis (Santa Catarina), Brasil