Uma abordagem sociolinguística da concordância nominal de número no falar dos moradores do município de Fonte Boa (Amazonas)

Flávia Santos Martins, Izete Lehmkuhl Coelho

Resumo


Este artigo, à luz da Sociolinguística Variacionista, propõe-se a refletir sobre a variação na concordância nominal de número na fala de dez moradores da cidade de Fonte Boa, um dos nove municípios pertencentes à microrregião do Alto Solimões (AM), a partir de resultados de Martins (2013). Para este estudo foram descritos e analisados 1.356 dados, submetidos ao programa estatístico Goldvarb2001. Desses dados, 754 foram da variante “presença de marcas de plural” (55% dos dados) e 602 foram da variante “ausência de marcas de plural” (45% dos dados). Apesar desse baixo índice de concordância nominal, os resultados mostram que a marcação na concordância é favorecida em Fonte Boa pelas mesmas restrições linguísticas de outras regiões brasileiras. Quanto às variáveis sociais, ‘escolaridade’ segue o padrão de comportamento geral, e ‘sexo’ revela o homem como favorecedor de marcação, um comportamento particularizado (semelhante ao de zonas menos urbanas), de uma localidade em que os papeis de mulheres e homens ainda são conservadores, sendo a mulher menos sensível à variável ‘mercado de trabalho’.


Palavras-chave


Sociolinguística; Concordância nominal de número; Fonte Boa (AM); Particularidades e generalizações

Texto completo:

PDF/A

Referências


BATTISTI, E et al. Palatalização das oclusivas alveolares e a rede social dos informantes. Revista Virtual de Estudos da Linguagem-ReVel. v. 5, n. 9, ago. 2007.

BAXTER, A. A concordância de número. In: LUCCHESI, BAXTER e RIBEIRO (orgs). O português afro-brasileiro. Salvador: EDUFBA, 2009. p.

BRAGA, M. L. A concordância de número no sintagma nominal no triângulo mineiro. 1977. Dissertação (Mestrado em Língua Portuguesa) – Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1977.

BRANDÃO, S. Fo. Concordância nominal em duas variedades do português: convergências e divergências. Revista Veredas. Atemática, 164-178, 1/2011.

CAMPOS, O. G. L. de S.; RODRIGUES, Â. C. S. Flexão nominal: indicação de pluralidade no sintagma nominal. In: ILARI, R (org.). Gramática do português falado. Volume II: níveis de análise linguística. 4. ed. Campinas (SP): editora da UNICAMP, 2002. p. 101-102.

CARVALHO, H. Concordância nominal: uma análise variacionista. João Pessoa: UFPB, maio de 1997.

CARVALHO, R. C. de. A concordância de número no sintagma nominal na fala urbana de Rio Branco. 1997. Dissertação (Mestrado em Linguística) – UNICAMP, Campinas, 1997.

CASTRO, F. M. B. de; PEREIRA, V. C. A concordância nominal na norma culta em Cuiabá. Revistas LetrasMil. v. 1, n. 3, p. 40-48, julho, 2012.

CRUZ, M. L. de C.. Atlas Linguístico do Amazonas – ALAM. 2004. Tese (Doutorado em Letras Vernáculas), UFRJ, Rio de Janeiro, 2 sem. 2004.

DIAS, M. C. A. C. A variação na concordância nominal: um contraste entre o urbano e o rural na fala brasiliense. 1993. 178 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Universidade de Brasília, Brasília, 1993.

FERNANDES, Marisa. Concordância nominal na região sul. 1996. Dissertação (Mestrado em Linguística), UFSC, Florianópolis, 1996.

FREITAG, R. M. K.; (Re)discutindo sexo/gênero na sociolinguística. In: FREITAG, R. M. K.; SEVERO, C. G. (org.). Mulheres, linguagem e poder – estudos de gênero na sociolinguística brasileira. São Paulo: Blucher, 2015. p. 17-74.

GÖRSKI, E. M. COELHO, I. L. Aspectos de comportamento sociolinguístico entre as três capitais da região sul: especificidades e generalizações. Revista do GELNE, Natal/RN, v.4, Número Especial, p.135-160, 2012.

GUY, G. A identidade linguística da comunidade de fala: paralelismo interdialetal nos padrões de variação linguística. Organon, Porto Alegre, v.28/29, p. , 2000.

GUY, G. Linguistic variation Brazilian Portuguese: aspects of the phonology, sintax, and language history. 1981. Tese (Doutorado) – University of Pennsylvania, 1981.

LISBOA, H. Fonte Boa chão de heróis e fanáticos. Fonte Boa: Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, 1998.

LABOV, W Padrões sociolinguísticos. Trad. Marcos Bagno, Maria Marta Pereira Scherre, Caroline Rodrigues Cardoso. São Paulo: Parábola, 2008.

LOPES, N. Concordância nominal, contexto linguístico e sociedade. Salvador: UFBA, 2001.

MARTINS, F. S. Uma abordagem da concordância nominal de número na fala dos habitantes do município amazonense de Benjamin Constant. Revistas Working papers em Linguística, n. esp., p. 45-56, Florianópolis, 2010.

MARTINS, F. S. Variação na concordância nominal de número na fala dos moradores do Alto Solimões (Amazonas). 2013. Tese (Doutorado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2013.

MIGUEIS, R. Geografia do Amazonas. Manaus: Valer, 2011.

MONGUILHOTT, I. de O. e S. Estudo sincrônico e diacrônico da concordância verbal de terceira pessoa do plural no PB e no PE. 2009. Tese (Doutorado em Linguística– Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2009.

NINA, T. Concordância nominal/verbal do analfabeto na Micro-Região Bragantina. 1980. Dissertação (Mestrado) – Instituto de Letras e Artes, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1980.

PONTE, V. M. L. A concordância nominal de uma comunidade de Porto Alegre. 1979. 215 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1979.

SANTOS, L. S. M. Sobre a ausência de concordância nominal no português falado em Pedro Leopoldo-MG: uma abordagem variacionista. 2010. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Universidade Federal de Minhas Gerais, Belo Horizonte, 2010.

SCHERRE, M. M. P. Reanálise da concordância nominal em português. 1988. Tese (Doutorado em Linguística) – Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, em dois volumes, 1988.

SCHERRE, M. M. P. Paralelismo linguístico. Revista de estudos da linguagem. v 7, n 2, p. 29-59, jul/dez, 1998a.

SCHERRE, M. M. P. Aspectos da concordância de número no português do Brasil. Revista Internacional de Língua Portuguesa (RILP): Norma e variação do português. Associação das Universidades de Língua Portuguesa, dez. 1994.

SCHERRE, M. M. P. Concordância nominal e funcionalismo. Revista Alfa, n 41, 181-206, 1997.

SCHERRE, M. M. P. Sobre a influência de três variáveis relacionadas na concordância nominal em português. In: SILVA, G. M. de O.; SCHERRE, M. M. P. Padrões sociolinguísticos: análise de fenômenos variáveis do português falado do Rio de Janeiro. 2 ed. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, Departamento de Linguística e Filologia, UFRJ, 1998b. p.

SCHERRE, M. M. P. Sobre a influência de variáveis sociais na concordância nominal. In: SILVA, G. M. de O.; SCHERRE, M. M . P. Padrões sociolinguísticos: análise de fenômenos variáveis do português falado do Rio de Janeiro. 2 ed. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, Departamento de Linguística e Filologia, UFRJ, 1998c.

SCHERRE, M. M. P. Sobre a concordância de número no português falado do Brasil. In: RUFINO, G. (org.). Dialettologia, geolingüística, sociolinguística (Atti del XXI Congresso Internazionale di Linguistica e Filologia Romanza). Centro di Studi Filologic e Linguistic Siciliani, Universitá di Palermo. Tübingen: Max Niemeyer Verlag, v.5, p.509-523, 1998.

SCHERRE, M. M. P. ; BRAGA, Maria Luiza. A concordância de número no SN na área urbana do Rio de Janeiro. In: ENCONTRO NACIONAL DE LINGUÍSTICA, 1., 1976. Anais... Rio de Janeiro, PUC, 1976. p. 464-477.

SILVA, J. B. da. A concordância nominal na fala capixaba. In: CONGRESSO NACIONAL DE ESTUDOS LINGUÍSTICOS, 1., Vitória- ES, 18 a 21 de outubro de 2011.Anais...

VEIS RIBEIRO, V.; LOREGIAN-PENKAL, L. O fator faixa etária e a concordância nominal na linguagem falada na cidade de Irati, PR. Revista Analecta, v.10, n.1, p.69-83, 2009.

WEINREICH, U.; LABOV, W.; HERZOG, M. Fundamentos empíricos para uma teoria da mudança linguística. Trad. de Marcos Bagno. São Paulo: parábola editorial, 2006 [1968].




DOI: https://doi.org/10.5007/1984-8412.2019v16n4p4097

Direitos autorais 2020 Fórum Linguístico

Creative Commons License

Esta publicação está regida por uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Fórum Linguístico, ISSNe 1984-8412, Florianópolis (Santa Catarina), Brasil