Entre espécies e ciências: uma reflexão sobre a utilização de argumentos científicos para legitimação da causa animal

Autores

  • Eveline Teixeira Baptistella Universidade do Estado de Mato Grosso, Alto Araguaia, MT
  • Juliana Abonizio Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT

DOI:

https://doi.org/10.5007/1807-1384.2016v13n2p76

Palavras-chave:

Humanidades, Estudos Animais, Direitos Animais, Cultura Científica

Resumo

O conhecimento científico estabelece-se, ao longo da modernidade, como o único conhecimento verdadeiro e vários princípios fundamentam suas práticas, dentre os quais destacamos o objetivo de dominação da natureza, a certeza na supremacia da espécie humana diante das demais e a validade epistemológica do fato. Não obstante, as descobertas realizadas pela ciência possibilitaram o questionamento de alguns de seus próprios fundamentos, como a superioridade dos humanos,  e, assim, engendraram o desenvolvimento de argumentos de defesa dos animais baseados também em fatos. Dentro desse contexto, o objetivo deste trabalho é refletir sobre como a construção de um conhecimento sobre animais e suas relações com humanos tem contribuído para transformações dos embasamentos éticos que subjazem às ações cotidianas. Através da análise do caso do cão Scooby, vemos que, apesar das transformações supracitadas, a vida humana tem o privilégio diante das vidas das demais espécies.

Biografia do Autor

Eveline Teixeira Baptistella, Universidade do Estado de Mato Grosso, Alto Araguaia, MT

Mestre em Estudos de Cultura Contemporânea pela Universidade Federal do Mato Grosso. Professora do Departamento de Comunicação Social da Universidade Estadual de Mato Grosso, Alto Araguaia, MT, Brasil

Juliana Abonizio, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT

Doutora em Sociologia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Professora da Universidade Federal de Mato Grosso no Programa de Pós-Graduação Estudos de Cultura Contemporânea em Cuiabá, MT, Brasil

Referências

A história de Laika: progresso ou crueldade? Dog Dicas. São Paulo, 2013. Disponível em: www.dogdicas.com.br/1532/a-historia-de-laika-progresso-ou-crueldade. Acesso em:18 abr. 2013.

ALMEIDA, N. 2007. As três culturas na universidade nova. Ponto de Acesso, v. 1, n.1, p. 5 – 15.

Animais também têm consciência, dizem neurocientistas. São Paulo: Veja On-line. Disponível em http://veja.abril.com.br/noticia/ciencia/grupo-de-neurocientistas-admite-que-animais-nao-humanos-tambem-tem-consciencia. Acesso em 07 jul. 2012.

Após liminar, Ministério reforça veto ao tratamento de cães com leishmaniose. Campo Grande: Campo Grande News. Disponível em http://www.campograndenews.com.br/cidades/apos-liminar-ministerio-reforca-veto-ao-tratamento-de-caes-com-leishmaniose. Acesso em: 08 jul. 2013.

ARAÚJO, R; LIMA, R. 2002. Contribuições da etologia comparada para uma nova percepção da comunicação humana. Margem, n.15, p. 223-236.

BEKOFF, M. 2010. A vida emocional dos animais: alegria, tristeza e empatia nos animais: um estudo científico capaz de transformar a maneira como os vemos e tratamos. São Paulo: Cultrix.

DIETARY GUIDELINES ADVISORY COMMITTEE (Estados Unidos). Secretary Of Health And Human Services/secretary Of Agriculture. Scientific Report 2015. Washington Dc: Dhhs/usda, 2015. 571 p.

Edelman Trust Barometer. São Paulo: Edelman. Disponível em http://www.slideshare.net/fullscreen/EdelmanInsights/2015-edelman-trust-barometer-brazil/1. Acesso em: 15 fev.2015.

Cão diagnosticado com leishmaniose é devolvido a ONG em MS. Rio de Janeiro: Globo.com. Disponível em http://g1.globo.com/mato-grosso-do-sul/noticia/2013/01/cao-diagnosticado-com-leishmaniose-e-devolvido-ong-em-ms.html. Acesso em: 08 jul. 2013.

CARSON, R. 2013. Primavera silenciosa. São Paulo: Gaia.

CHUAHY, R. 2009. Manifesto pelos direitos dos animais. São Paulo: Record.

CHAUI, M. 2013. Filosofia moderna. Disponível em: http://www.cfh.ufsc.br/~wfil/chaui.htm . Acesso em: 03 jul. 2013.

Decisão da Justiça Federal autoriza tratamento de cães com leishmaniose. Campo Grande: Campo Grande News. Disponível em http://www.campograndenews.com.br/cidades/capital/decisao-da-justica-federal-autoriza-tratamento-de-caes-com-leishmaniose. Acesso em 08 jul. 2012.

DECLARAÇÃO DE Cambridge sobre a consciência em animais humanos e não-humanos. Documento disponível em <http://www.ihu.unisinos.br/noticias/511936-declaracao-de-cambridge-sobre-a-consciencia-em-animais-humanos-e-nao-humanos >. Acesso em: 20 out. 2012.

DESCOLA, Philippe. Estrutura ou sentimento: a relação com o animal na Amazônia. Mana 4(1), 23 -45, 1998.

DONINGER, W. 2002. Compaixão pelos animais e vegetarianismo. In: COETZEE, J. A vida dos animais. São Paulo: Companhia das Letras.

Dono amarra cão em moto e o arrasta por 4 km, diz delegada em MS. Rio de Janeiro: Globo.com. Disponível em http://g1.globo.com/mato-grosso-do-sul/noticia/2012/07/dono-amarra-cao-em-moto-e-o-arrasta-por-4-km-diz-delegada-em-ms.html. Acesso em: 07 jul. 2013.

Em tratamento contra leishmaniose, Scooby apresenta melhoras em MS. Rio de Janeiro: Globo.com. Disponível em http://g1.globo.com/mato-grosso-do-sul/noticia/2012/08/em-tratamento-contra-leishmaniose-scooby-apresenta-melhoras-em-ms.html. Acesso em: 07 jul. 2013.

Especialista diz que cachorro tratado não transmite a Leishmaniose. Cassilândia: Cassilândia Notícias. Disponível em http://www.cassilandianoticias.com.br/ultimas-noticias/especialista-diz-que-cachorro-tratado-nao-transmite-a-leishmaniose. Acesso em: 08 jul. 2013.

IANNI, O. A polêmica sobre ciências e humanidades. In SEMINÁRIOS UNICAMP: Diversidade na ciência, 2003, Campinas. Anais... Campinas: UNICAMP, 2003.

Justiça mantém decisão e deixa Scooby com ONG em Campo Grande. Dourados: Folha de Dourados. Disponível em http://www.folhadedourados.com.br/noticias/estado-regiao/justica-mantem-decisao-e-deixa-cao-scooby-com-ong. Acesso em: 08 jul. 2013.

GRAY, J. 2006. Cachorros de palha: reflexões sobre humanos e outros animais. Rio de Janeiro: Record.

COSTA, D. 2014. Leishmaniose tem tratamento, mas medicamento é proibido no Brasil. Belo Horizonte: Encontro BH. Disponível em: http://sites.uai.com.br/app/noticia/encontrobh/atualidades/2014/05/08/noticia_atualidades,148573/leishmaniose-tem-tratamento-mas-medicamento-e-proibido-no-brasil.shtml. Acesso em 16 fev. 2015.

LINS, C. 2012. Cinco décadas de consciência ecológica. Pesquisa Fapesp, n.202, p. 84 – 85.

MARICONDA, P. 2006. O controle da natureza e as origens da dicotomia entre fato e valor. Scientiae Studia, v. 4, n. 3, p. 453-72.

O caminho da cura. Minas Gerais: Boletim UFMG. Disponível em https://www.ufmg.br/boletim/bol1773/6.shtml. Acesso em 17 fev. 2015.

O mercado de 14 Bilhões de Reais. Negócios Pet. São Paulo, 2013. Disponível em http://www.rnpet.com.br/materias-mercado-de-14-bilhoes.php. Acesso em: 25 jul. 2013.

‘Não fizemos por maldade’, diz suspeito de arrastar vira-lata em MS. Rio de Janeiro: Globo.com. Disponível em http://g1.globo.com/mato-grosso-do-sul/noticia/2012/07/nao-fizemos-por-maldade-diz-suspeito-de-arrastar-vira-lata-em-ms.html. Acesso em 07 jul. 2013.

"Não é mais possível dizer que não sabíamos", diz Philip Low. São Paulo: Veja On-line. Disponível em http://veja.abril.com.br/noticia/ciencia/nao-e-mais-possivel-dizer-que-nao-sabiamos-diz-philip-low. Acesso em 20 jul. 2012.

Passagem só de ida para Laika. São Paulo: Scientific American. Disponível em http://www2.uol.com.br/sciam/noticias/passagem_so_de_ida_para_laika.html. Acesso em 10 jul. 2013.

Prefeitura em MS autoriza que Scooby faça tratamento contra leishmaniose. Rio de Janeiro: Globo.com. Disponível em http://g1.globo.com/mato-grosso-do-sul/noticia/2012/07/prefeitura-em-ms-autoriza-que-scooby-faca-tratamento-contra-leishmaniose.html. Acesso em 07 jul. 2013.

ROTHMAN, J. 2012. Rachel Carson’s natural histories. New York: The New Yorker. Disponível em http://www.newyorker.com/online/blogs/books/2012/09/rachel-carsons-natural-histories.html. Acesso em: 15 maio 2013.

SINGER, P. 2010. Libertação animal. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes.

THOMAS, K. O homem e o mundo natural: mudanças de atitude em relação às plantas e aos animais (1500 – 1800). São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

VIANA, M. 2007. Divagação científica vs. divulgação científica. São Paulo: Observatório da Imprensa, Disponível em http://www.observatoriodaimprensa.com.br/news/view/divagacao_cientifica_vs_divulgacao_cientifica. Acesso em: 20 abr. 2012.

VOLTAIRE, F. Dicionário Filosófico. [e-book] Disponível em http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=2253. Acesso em: 10 jul. 2012.

Downloads

Publicado

2016-06-15

Edição

Seção

Artigos - Sociedade Meio Ambiente, Migrações e Risco