A construção discursiva do corpo feminino na mídia esportiva: as Olimpíadas 2016

Autores

  • Tiago Pellim Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, Capivari, SP
  • Irlla Karla dos Santos Diniz Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, Capivari, SP
  • Gabriele Soares Ivanha Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, Capivari, SP

DOI:

https://doi.org/10.5007/1807-1384.2018v15n3p128

Resumo

O objetivo do estudo foi analisar a maneira como o corpo feminino é construído através da linguagem em duas reportagens publicadas por um grande portal de notícias esportivas durante as Olimpíadas Rio-2016. A análise se embasou nas discussões teóricas sobre a construção social e histórica do corpo feminino, bem como a relação entre gênero e esporte, considerando os aspectos textuais, discursivos e multimodais das notícias. Frente ao objetivo inicial da pesquisa, é importante refletir sobre como a indústria midiática constrói o corpo feminino em um megaevento esportivo como as Olimpíadas, considerando todo o histórico desigual entre os espaços ocupados por homens e mulheres no esporte. Como principais resultados, pode-se destacar que ainda enfrentamos desafios no que tangencia a imagem das mulheres e do corpo feminino na mídia esportiva, uma vez que há uma visão reducionista que privilegia o corpo estético e a família (aspectos tradicionalmente associados ao feminino), ao mesmo tempo em que sinaliza avanços ao colocar o esporte em primeiro plano em alguns momentos, mesmo que em uma visão exacerbada do mito/herói.

Biografia do Autor

Tiago Pellim, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, Capivari, SP

Doutorando em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual de Campinas. Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, Capivari, SP

Irlla Karla dos Santos Diniz, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, Capivari, SP

Doutora pelo Programa Interdisciplinar de Desenvolvimento Humano e Tecnologias. Professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, Capivari, SP, Brasil

Gabriele Soares Ivanha, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, Capivari, SP

Técnica em Química pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, Capivari, SP

Referências

ANDRADE, S. Mídia impressa e educação de corpos femininos. In: LOURO, G.; FELIPE, J.; GOELLNER, S. (Org.). Corpo, gênero e sexualidade: um debate contemporâneo na educação. Petrópolis: Vozes, 2003. p.128-123.

BORTOLINI, A. Diversidade sexual e de gênero na escola: uma perspectiva interrelacional e intercultural. In: Bortolini, A. (Org.). Diversidade Sexual e de Gênero na Escola: educação, cultura, violência e ética. Rio de Janeiro: Pró-reitoria de Extensão, UFRJ, 2008. p.26-51.

DEL PRIORE, M. Corpo a corpo com a mulher: pequena história das transformações do corpo feminino no Brasil. São Paulo: Senac, 2009.

DEVIDE, F. Gênero e mulheres no esporte: história das mulheres nos Jogos Olímpicos Modernos. Ijuí: Editora Unijuí, 2005.

FABRÍCIO, B. Mulheres emocionalmente descontroladas: identidades generificadas na mídia contemporânea. D.E.L.T.A., São Paulo, v. 20, n. 2, p. 235-263, 2004.

FAIRCLOUGH, N. Discurso e mudança social. Brasília: Editora UnB, 2001.

FOUCAULT, M. Poder-corpo. In: FOUCAULT, M. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 1979. p. 145-152.

GOELLNER, S. A produção cultural do corpo. In: LOURO, G.; FELIPE, J.; GOELLNER, S. (Org.). Corpo, gênero e sexualidade: um debate contemporâneo na educação. Petrópolis: Vozes, 2003. p.28-40.

MÜHLEN, J.; GOELLNER, S. Jogos de gênero em Pequim 2008: representações de feminilidade e masculinidades (re)produzidas pelo site Terra. Rev. Bras. Ciênc. Esporte, Florianópolis, v. 34, n. 1, p. 165-184, jan./mar. 2012.

NOVAES, J. Com que corpo eu vou?: sociabilidade e usos do corpo nas mulheres das camadas altas e populares. Rio de Janeiro: Editora PUC-Rio e Editora Pallas, 2010.

OLIVEIRA, W.; SILVA, T. O poder, a ética e a estética: contextualizando o corpo e a intersubjetividade na sociedade contemporânea. In: PASSOS, I, (Org.). Poder, normalização e violência: incursões foucaultianas para a atualidade. Belo Horizonte: Autêntica, 2008. p.119-126.

THOMPSON, J. A mídia e a modernidade: uma teoria social da mídia. Petrópolis: Vozes, 2004.

WILLIS, P. Women in ancient Greece their contribution to letters, science, politcs and sport. Report of the Thirthieth Session of the International Olympic Academy. Ancient Olympia. IOC, 1990. p. 72-81.

Downloads

Publicado

2018-09-13

Edição

Seção

Artigos - Estudos de Gênero