Políticas familiares: postulações e desenvolvimento na Europa e América Latina

Kênia Cristina Lopes Abrão, Regina Célia Tamaso Mioto

Resumo


Este estudo objetiva apresentar uma aproximação com o debate sobre as políticas familiares no âmbito europeu e latinoamericano. Dessa forma realiza-se uma reflexão teórica acerca  da trajetória de tais políticas na conjuntura europeia e enfatiza-se o debate que vem sendo realizado na América Latina, considerando as tendências e semelhanças deste com o modelo europeu. Os resultados apontam uma pluralidade de opções e a diversidade de modelos existentes nesse campo, quanto aos enfoques político e/ou ideológicos e também quanto à diferentes óticas decorrentes das tradições culturais das diferentes nações. Considera-se que tal discussão é relevante para o Serviço Social, à medida que se observa, na atualidade, um crescimento no interesse pelos estudos sobre as políticas familiares, o que vem propiciando uma vasta produção nas diversas áreas do conhecimento. Além disso, essa discussão vem ganhando destaque à medida que a sociedade contemporânea passa por mudanças significativas na demografia, nas configurações familiares e nos padrões de organização do trabalho. Estas ocasionaram o surgimento de novas necessidades no âmbito das famílias, que vem sendo remetidas ao âmbito público. 


Palavras-chave


Políticas Familiares. Proteção Social. Debate Europeu. Contexto latino-americano

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1982-02592017v20n3p420

R. Katál. Florianópolis, Santa Catarina, Brasil eISSN: 1982-0259  

Licença Creative Commons Adota a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.