A Universidade pública em tempos de ajustes neoliberais e desmonte de direitos

Mailiz Garibotti Lusa, Tiago Martinelli, Samara Ayres Moraes, Tiago Pacheco Almeida

Resumo


Neste estudo é apresentada uma análise da educação pública brasileira, com enfoque no ensino superior, que toma por base o histórico da contínua disputa entre projetos para área, considerando suas consequências para a educação brasileira ao longo do tempo. Ao mesmo tempo, busca-se expressar a perspectiva daqueles que estão comprometidos com a luta por uma alternativa transformadora e emancipatória para a educação, diante da conjuntura de ofensiva neoliberal e retirada de direitos. Através das categorias e concepções do pensamento gramsciano, apontam-se instrumentos potencialmente transformadores e fortalecedores da estratégia de resistência à hegemonia burguesa e neoliberal, fazendo deste conjunto de instrumentos um campo de intervenção para professores, pesquisadores e alunos comprometidos com a defesa e com o fortalecimento da universidade pública.

 


Palavras-chave


Educação pública; Direitos sociais; Emancipação; Neoliberalismo; Luta de classes

Texto completo:

PDF/A

Referências


BARBOSA, M. de Q. A demanda social pela educação e a inserção do serviço social na educação brasileira. Campinas: Papel Social, 2015.

BRASIL. Decreto nº 2.207, de 15 de abril de 1997. Regulamenta, para o Sistema Federal de Ensino, as disposições contidas nos arts. 19, 20, 45, 46 e § 1º, 52, parágrafo único, 54 e 88 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, [1997]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/D2207impressao.htm Acesso em: 17 jun. 2019.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição Da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República, [2019a]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/ConstituicaoCompilado.htm. Acesso em: 17 jun. 2019.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Emenda Constitucional nº 93, de 8 de setembro de 2016. Altera o Ato das Disposições Constitucionais Transitórias para prorrogar a desvinculação de receitas da União e estabelecer a desvinculação de receitas dos Estados, Distrito Federal e Municípios. Brasília, DF: Presidência da República [2016a]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/emendas/emc/emc93.htm Acesso em: 17 jun. 2019.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Emenda Constitucional nº 95, de 15 de dezembro de 2016. Altera o Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, para instituir o Novo Regime Fiscal, e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, [2016b]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Emendas/Emc/emc95.htm. Acesso em: 17 jun. 2019.

BRASIL. Lei nº 13.467, de 13 de julho de 2017. Altera a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, e as Leis nºs 6.019, de 3 de janeiro de 1974, 8.036, de 11 de maio de 1990, e 8.212, de 24 de julho de 1991, a fim de adequar a legislação às novas relações de trabalho. Brasília, DF: Presidência da República, [2017]. Disponível em: https://legis.senado.leg.br/norma/17728053. Acesso em: 17 jun. 2019.

BRASIL. Câmara dos Deputados. Projeto de Lei nº 876/2015. Regulamenta a realização de eventos, manifestações públicas, passeatas, comícios, shows e quaisquer outras atividades que provoquem aglomeração humana mediante prévio aviso e comunicação às autoridades que menciona, e à população. Brasília, DF, 24 mar. 2015a. Disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=105084. Acesso em: 17 jun. 2019.

BRASIL. Câmara dos Deputados. Proposta de Emenda à Constituição nº 4/2015. Altera o art. 76 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias. Brasília, DF, 11 fev. 2015b. Disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=946734. Acesso em: 17 jun. 2019.

BRASIL. Câmara dos Deputados. Proposta de Emenda à Constituição nº 233/1995. Modifica o artigo 34 e o Capítulo III, Seção I, da Constituição Federal e o artigo 60 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias. Brasília, DF, 23 out. 1995. Disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=24986. Acesso em: 17 jun. 2019.

BRASIL. Câmara dos Deputados. Proposta de Emenda à Constituição PEC nº 56/1991. Altera dispositivos da Constituição Federal (desregulamentação). Brasília, DF, 10 out. 1991. Disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=169337. Acesso em: 17 jun. 2019.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Censo da Educação Superior 2018: notas estatísticas. Brasília, 2019. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/informacao-da-publicacao/-/asset_publisher/6JYIsGMAMkW1/

document/id/6734509. Acesso em: 25 set. 2019.

COLETIVO NACIONAL DE ADVOGADOS DE SERVIDORES PÚBLICOS. Orientação aos docentes: liberdade de cátedra, de ensino e de pensamento. [S. l.]: Coletivo Nacional de Advogados de Servidores Públicos, [2018]. Disponível em: https://ww2.icb.usp.br/icb/wp-content/uploads/2018/11/Cartilha_Liberdade_Catedra_Ensino_Pensamento.pdf?x89681. Acesso em: 17 jun. 2019.

FERNANDES, F. O desafio educacional. São Paulo: Cortez: Autores Associados, 1989.

FERNANDES, F. Universidade brasileira: reforma ou revolução? São Paulo: Alfa-Omega, 1975.

FREIRE, Paulo. Extensão ou comunicação? 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1975.

GRAMSCI, A. Cadernos do cárcere, volume 2. 4. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006.

GRAMSCI, A. Cadernos do cárcere, volume 4. 2. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

ENCONTRO DE PRÓ-REITORES DE EXTENSÃO DAS UNIVERSIDADES PÚBLICAS BRASILEIRAS, 1., 1987, Brasília, DF. Anais [...]. Brasília, DF: Universidade de Brasília, 1987. Disponível em: https://www.ufmg.br/proex/renex/images/documentos/1987-I-Encontro-Nacional-do-FORPROEX.pdf. Acesso em: 27 jan. 2019.

LIMA, D. G. de; LIMA, R. de L. de. A EC-95/2016 e a educação superior no Brasil: a materialização perversa do novo regime fiscal. Universidade e Sociedade, ano 19, n. 63, p. 46-57, jan. 2019.

LIMA, K. Contrarreforma na educação superior: de FHC a Lula. São Paulo: Xamã, 2007.

MANDEL, E. O capitalismo tardio. São Paulo: Abril Cultural, 1982. p. 3-72.

MASCARO, A. L. Crise e golpe. São Paulo: Boitempo, 2018.

NOSELLA, P. Compromisso político e competência técnica: vinte anos depois. In: ORSO, P. J. et al. (org.). Educação, sociedade de classes e reformas universitárias. Campinas: Autores Associados, 2007. p. 27-42.

OLIVEIRA, C. de; SILVA, G. O Novo Regime Fiscal: tramitação e impactos para a educação. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, v. 34, n. 1, p. 253-269, jan./abr. 2018. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/rbpae/article/view/77586. Acesso em: 20 set. 2018.

ORSO, P. J. A criação da universidade e o projeto burguês de educação no Brasil. In: ORSO, P. J. et al. (org.). Educação, sociedade de classes e reformas universitárias. Campinas: Autores Associados, 2007. p. 43-62.

SANTOS, M. E. de M.; JIMENEZ, S.; GONÇALVES, R. M. de P. A produção e a gestão da pobreza: das relações entre capital, estado e educação. In: NOMERIANO, A. S. et al. (org.). As políticas educacionais no contexto dos limites absolutos do Estado e do capital em crise. Maceió: Coletivo Veredas, 2017. p. 55-73.

SILVA, J. M.; SANTOS, S. C. M. dos. O projeto de educação da classe trabalhadora na sociabilidade capitalista: uma análise crítica no cenário brasileiro. In: NOMERIANO, A. S. et al. (org.). As políticas educacionais no contexto dos limites absolutos do Estado e do capital em crise. Maceió: Coletivo Veredas, 2017. p. 159-178.

TONET, I. Marxismo, educação e pedagogia socialista. In: NOMERIANO, A. S.; SILVA, R. C.; GUIMARÃES, V. J. B. (org.). As políticas educacionais no contexto dos limites absolutos do Estado e do capital em crise. Maceió: Coletivo Veredas, 2017. p. 223-238.

TONET, I. Educação contra o capital. 3. ed. Maceió: Coletivo Veredas, 2016.




DOI: https://doi.org/10.1590/1982-02592019v22n3p536

R. Katál. Florianópolis, Santa Catarina, Brasil eISSN: 1982-0259  

Licença Creative Commons Adota a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.