SUBJETIVIDADE, AMIZADE E MONTANHISMO: potencialidades das experiências de lazer e aventura na natureza

Sandoval Vilaverde Monteiro

Resumo


O principal objetivo do texto consiste em problematizar as práticas corporais vivenciadas como lazer e
aventura em ambientes naturais, em especial aquelas ligadas ao montanhismo, buscando pensá-las no contexto das
formas contemporâneas de sociabilidade e processos de subjetivação, indagando sobre os liames sociais suscitados a
partir da relação com tais práticas. A partir dos dados provenientes do contexto dos grupos estudados, bem como do
referencial teórico adotado, sustenta-se o argumento de que o envolvimento com estas práticas coletivas de lazer e
aventura na natureza pode, em algumas situações, ser entendido como experiências existenciais férteis para o
exercício de uma relação renovada do sujeito consigo mesmo, com o outro e com a natureza. Este exercício faculta
aos sujeitos envolvidos a possibilidade de vivenciar processos renovados de subjetivação coletiva, podendo resultar
em formas de amizade mais solidárias, livres e criativas.
Palavras-chaves: subjetividade, amizade, lazer, natureza

Palavras-chave


Educação Física; Esporte; Lazer

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x



R. Motriviv., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe: 2175-8042.

Os textos publicados na Revista Motrivivência estão licenciados com uma Licença Creative Commons de atribuição não comercial compartilhar igual: CC BY-NC-SA