Notícias

Aviso aos Autores

 
Reabertura de submissões e prazos para publicação!  
Publicado: 2017-01-29 Mais...
 

Autoria dos textos!

 

Tendo em vista problemas recorrentes e também por disponibilizarmos a edição em pré-print para possíveis correções prévias, a comissão editorial incluiu nas diretrizes aos autores um novo item:

Autoresna submissão do arquivo em formato.doc, NÃO devem constar os nomes dos autores ou qualquer outra forma de identificação dos mesmos no texto.     

Obs.: a ordem da autoria do texto será rigorosamente a mesma da inserção dos nomes dos autores nos metadados. 
Sob hipótese alguma será permitido acrescentar ou retirar nome de coautor depois que o texto for encaminhado para avaliação.

 
Publicado: 2016-12-02
 

Textos em avaliação

 

Informamos que, mesmo fazendo um grande esforço e contando com amplo apoio dos nossos pareceristas e avaliadores ad hoc, não foi possível zerar a avaliação dos textos submetidos durante 2016. Infelizmente, alguns ainda se encontram em avaliação, outros estão sem avaliadores e alguns (poucos) não tiveram pareceristas disponíveis até o encerramento das designações.

Sentimos muito e assumimos com os autores destes textos que terão total prioridade em feveiro, quando retomarmos as designações de avaliadores. 

Aproveitamos para agradecer a compreensão e o apoio de autores, leitores, colaboradores e avaliadores.

 
Publicado: 2016-11-30
 

Chamada para seção temática/2017 - O “Novo” Ensino Médio: há lugar para a Educação Física?

 

Recebimento via plataforma da revista até 30/abril/2017.

 Ementa:

A medida provisória 746/2016, remetida ao Congresso Nacional, impõe uma série de alterações na legislação educacional brasileira, sob a justificativa de criar o “novo” ensino médio ou ensino médio de tempo integral.

A começar pela forma usada, notadamente autoritária, a medida provisória vem causando inúmeras manifestações de repúdio e críticas de educadores, estudantes, pesquisadores, entidades científicas (como a ANPED, a SBPC, o CBCE) e movimentos sociais. São muitos os pontos do documento que, de fato, projetam uma tendência neoliberal para o ensino médio, propondo uma formação cada vez menos humanista (Sociologia, Filosofia e Artes deixariam de ser obrigatórias, por exemplo) e cada vez mais instrumental, com vistas à inserção precária e precarizada (porque terceirizada, já que o projeto de terceirização também avança no congresso nacional) dos jovens no mercado de trabalho.

Também na linha de fogo da medida provisória, a Educação Física igualmente deixaria de ser obrigatória, ao menos em parte do ensino médio, mesmo com a previsão do aumento progressivo da carga horária para atingir as metas de escolas de tempo integral prevista no Plano Nacional de Educação. Em paralelo a essa discussão político-legal e pedagógica mais geral, que é imprescindível e inadiável, acreditamos que este é um momento oportuno também para que a Educação Física reflita sobre o seu papel no ensino médio: o que vimos fazendo e o que propomos para a formação da juventude no que tange às práticas corporais? 

Há algum tempo, Bracht [BRACHT, Valter. Saber e fazer pedagógicos: acerca da legitimidade da Educação Física como componente curricular. In: CAPARRÓZ, Francisco (org.). Educação Física escolar: política, investigação e intervenção. Vitória: PROTEORIA, 2001] apontou a “orfandade da Educação Física escolar”, à medida que se esgotou a sua contribuição histórica para a consolidação do projeto liberal-burguês. E faz uma pergunta-chave que cabe agora de maneira especial à nossa presença (ou não) no ensino médio: “como é possível encontrar ou construir fundamentos para justificar a Educação Física no currículo escolar [do ensino médio] hoje?” (p.69).

Essa é a pergunta que fazemos aos pesquisadores da área, como chamamento para seção temática que integrará uma das edições da Motrivivência em 2017. 


 
Publicado: 2016-10-23
 

limite de coautores

 

Tendo em vista alguns problemas que vimos constatando e à semelhança do que outros periódicos já fazem, a Motrivivência passa a adotar um limite de coautores. Isso não se aplica aos textos já submetidos.

Está sendo incluído nas diretrizes aos autores o seguinte item:

"Coautoria – para todas as seções, serão aceitos textos com um número máximo de cinco (5) coautores. Em casos especialíssimos, a comissão editorial poderá autorizar submissões com até seis (6) autores, desde que os mesmos justifiquem e detalhem a contribuição específica de cada um deles para a produção do texto."

 
Publicado: 2016-10-13
 

Google Scholar

 

Recebemos da Coordenação do Portal de Periódicos da BU/UFSC a seguinte informação:

"Senhores Editores:

A equipe do Portal indexou todas as revistas no Google Scholar, que agora tem um perfil com os artigos mais citados e índices de citações. Inserimos no menu de cada revista o item "artigos mais citados", que direciona para o respectivo perfil. Continuaremos monitorando os perfis e fazendo as atualizações que forem necessárias." 

 
 
Publicado: 2016-09-27
 

Motrivivência nas redes sociais - facebook

 

Prezados leitores e autores,

Convidamos a todos a acompanharem as novidades da Motrivivência curtindo a página no facebook. As publicações são divulgadas diariamente, as chamadas de seção temática são reforçadas e mensalmente apresentamos a seção histórica da revista, divulgando as edições publicadas desde 1988.

Att, Equipe de apoio editorial

 

 
Publicado: 2016-04-13
 
1 a 7 de 7 itens