Motrivivência

MOTRIVIVÊNCIA é um periódico científico de Educação Física, Esporte e Lazer, com circulação semestral e é ligado ao NEPEF/CDS/UFSC - Núcleo de Estudos Pedagógicos da Educação Física do Centro de Desportos da Universidade Federal de Santa Catarina. Sua gestão editorial conta com o apoio do LaboMídia/UFSC - Laboratório e Observatório da Mídia Esportiva - www.labomidia.ufsc.br e do Portal de Periódicos da Biblioteca Universitária da UFSC - www.periodicos.ufsc.br .

 

AVISO: em virtude do grande número de artigos de revisão (ensaios, relatós, resenhas, etc.) que se encontram em avaliação, decidimos suspender temporariamente a submissão de textos para a seção Porta Aberta, até 30/maio/2014. Artigos Originais continuam sendo acolhidos normalmente. Agradecemos a compreensão dos nossos leitores e colaboradores.

Veja abaixo chamada para seção temática da revista.

 

 



Imagem para capa da revista

Chamada de Artigos para a Seção Temática da Motrivivência, edição     n. 43 (ano XXVI, dezembro/2014)

Submissão: até 30/julho/2014

Tema: 10 anos das diretrizes curriculares para os cursos de formação de professores e de bacharéis em Educação Física. O que mudou? No que avançamos? Que limites persistem? É possível ir além? O que ainda é preciso fazer? Que embates permanecem?

Ementa: Nos primeiros anos da década passada, foram editadas as Resoluções do CNE nº 01/2002 e 07/2004, que definem, respectivamente, as diretrizes curriculares para a formação de professores da educação básica (entre esses, os licenciados em Educação Física) e as diretrizes dos cursos de graduação (bacharelado) em Educação Física. Naquele momento, grandes embates envolvendo o CBCE, o MEEF e o CONFEF tiveram lugar sob os auspícios do MEC e CNE. Para alguns, uma reforma conservadora; para outros, o avanço possível; para outros mais, a conquista de espaços... E hoje? Passados os primeiros dez anos da definição dessas diretrizes, como os currículos dos cursos de Educação Física as interpretaram e implementaram em seu cotidiano? Quais são os concretos e possíveis avanços? Quais as repercussões destes no cotidiano da Educação Física escolar no ponto de vista do processo ensino-aprendizagem? O que dizem as pesquisas curriculares sobre as consequências das mudanças realizadas? Como os novos perfis profissionais estão sendo buscados e qual sua absorção pelo campo profissional? O que ainda precisa ser feito para a formação de professores e bacharéis mais competentes e críticos, sobretudo do ponto de vista das relações entre teoria e prática? Revisões das diretrizes curriculares são necessárias? Consideramos relevante pensarmos a formação que vimos promovendo nestes últimos dez anos, sob o impacto das novas diretrizes curriculares. Este é o convite que a editoria da Motrivivência faz aos pesquisadores da área para compor sua próxima seção temática.  Aguardamos suas contribuições. São todos muito bem-vindos.


n. 41 (2013): Manifestações populares, Cidadania e Megaeventos esportivos


Capa da revista


Motriviv. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, ISSNe: 2175-8042.