Judô: crítica radical

Francisco Mauri de Carvalho Freitas

Resumo


0 judô, como os outros desportos, escondido no seu apolitiquismo, coadjuva o processo de inculcação e internalização de um dado comportamento, absolutamente indispensável a reprodução social. Longe de favorecer o inter-relacionamento entre as crianças necessário a "socialização" para a outrificação social, o judô tem sido utilizado como meio de socialização às verdades absolutas do anacronismo social brasileiro. Por outro lado, alguns professores (Senseis) tem apresentado o judô como um paradigma de uma sociedade alienígena, que precisa disseminar-se no âmago da sociedade brasileira para reforçar o quadro de perda de identidade cultural pela qual está passando.

Palavras-chave


Educação Física; Esporte; Lazer

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x



R. Motriviv., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe: 2175-8042.

Os textos publicados na Revista Motrivivência estão licenciados com uma Licença Creative Commons de atribuição não comercial compartilhar igual: CC BY-NC-SA