O trabalho no campo e no contexto do MST

Sandra Luciana Dalmagro, Célia Regina Vendramini

Resumo


Este artigo analisa o trabalho no campo no contexto da sociedade burguesa e, particularmente, as formas de trabalho gestadas no interior do MST. Partimos da concepção marxista de trabalho em seu sentido ontológico e histórico, refletimos sobre a realidade do campo brasileiro e as condições de trabalho e vida neste espaço, apontando para as inúmeras relações entre campo e cidade e do trabalho do campo com a produção industrial e capitalista. Pensamos o MST como movimento que expressa as contradições da sociedade burguesa e procura gestar relações humanas e formas de trabalho superiores à sociedade vigente.


Palavras-chave


Trabalho; Trabalho no campo; Movimento Sem Terra

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8042.2010v22n35p130



R. Motriviv., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe: 2175-8042.

Os textos publicados na Revista Motrivivência estão licenciados com uma Licença Creative Commons de atribuição não comercial compartilhar igual: CC BY-NC-SA