Impactos psicossociais e econômicos em atletas e treinadores olímpicos/paraolímpicos de modalidades aquáticas devido ao COVID-19: percepções, discursos e perspectivas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8042.2020e73299

Palavras-chave:

COVID-19, Treinamento, Quarentena, Jogos-Tóquio 2020

Resumo

Este artigo busca apresentar a perspectiva de 15 protagonistas do movimento olímpico e paraolímpico brasileiro sobre a forma como estão enfrentando o “Isolamento Social” devido ao COVID-19, como o adiamento de todas as competições esportivas no ano de 2020, sendo a mais importante delas os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Tóquio 2020. O objetivo deste trabalho foi investigar o ponto de vista dos 15 atletas e treinadores olímpicos e paraolímpicos das modalidades aquáticas que treinavam em São Paulo sobre diversos fatores do isolamento social, como treinamento, ansiedade, perspectivas. Está é uma pesquisa qualitativa, com coleta de dados virtuais e entrevistas semiestruturadas. Discussões: Adiamento dos Jogos; Bolsa Atleta; Treinamento. Considerações: Importância do Bolsa Atleta neste momento de pandemia por conta da redução de salário e suspensão de contratos com patrocinadores; Diferença de Discurso entre o sujeito coletivo atleta e treinador sobre os impactos do COVID no treinamento; Posicionamento Político contra ações do governo federal, principalmente o Presidente da República Jair Bolsonaro.

Biografia do Autor

Marco Bettine, Universidade de São Paulo - Escola de Artes, Ciências e Humanidades

Professor Livre Docente da Universidade de São Paulo. Professor do Programa de Pós-graduação em Mudança Social e Participação Política da EACH-USP. Pós-Doutor da Universidade do Porto - FADEUP. Graduado em Educação Física - Unicamp; Graduado em Direito PUC-Campinas; Mestrado em Sociologia do Lazer - Unicamp; Doutorado em Sociologia do Lazer - Unicamp. Tem estudos na área Interdisciplinar em Humanidades, ênfase em Sociologia do Esporte e do Lazer. Coordenador do Grupo de Pesquisas Interdisciplinares em Sociologia do Esporte (PISE) e Vice-coordenador do LUDENS - Núcleo de Apoio à Pesquisa USP-SP.

Guilherme Silva Pires de Freitas, Dtdo. Programa de Mudança Social e Participação Política, EACH-USP

Mestre em Estudos Culturais - EACH-USP

Referências

ASSUNÇÂO, A., FRANÇA, E. Anos de vida perdidos por DCNT atribuídos aos riscos ocupacionais no Brasil: estudo GBD 2016. Rev. Saúde Pública, v.54, n.20, 2020.

BOURDIEU, P. Questões de sociologia. Rio de Janeiro: Marco Zero, 1983.

BOURDIEU, P. Coisas ditas. São Paulo: Brasiliense, 1990.

BOURDIEU, P. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1989.

BOURDIEU, P. Sobre a televisão. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997.

GUTIERREZ, G. L.; ALMEIDA, M. A. B. A influência de condições especiais de corporeidade na construção comunicativa de consensos. Pro-Posições, v.22, n.3, p.165-175, 2016.

HABERMAS, J. Teoria do Agir Comunicativo. Vol 1. Racionalidade da ação e racionalização social. São Paulo, Martins Fontes, 2012a.

HABERMAS, J. Teoria do Agir Comunicativo. Vol 2. Sobre a crítica da razão funcionalista. São Paulo, Martins Fontes, 2012b.

MALTA D., et al. Prevalência de fatores de risco e proteção para doenças crônicas não transmissíveis em adultos: estudo transversal, Brasil 2012. Epidemiol Serv Saúde; v.23, n.4, p.609-622, 2014.

MARQUES, R. et. al. A abordagem mediática sobre o desporto paralímpico: perspetivas de atletas portugueses. Motri. Ribeira de Pena , v.11, n.3, p.123-147, 2015.

MARQUES, R. et. al. Mídia e o movimento paralímpico no Brasil: relações sob o ponto de vista de dirigentes do Comitê Paralímpico Brasileiro. Rev. bras. educ. fís. esporte, São Paulo, v.27, n.4, p.583-596, 2013.

TAVARES, M. Envelhecimento e trabalho na sociedade capitalista. Rev. katálysis, v.23, n.1, p.143-151, 2020.

TEIXEIRA, Marcelo Resende et al. O programa bolsa atleta no contexto esportivo nacional. Motrivivência, Florianópolis, v. 29, p. 92-109, 2017.

Downloads

Publicado

2020-10-01

Edição

Seção

Artigos Originais