Percepção de discentes, docentes e egressos sobre o bacharelado em Educação Física

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8042.2020e73870

Palavras-chave:

Bacharelado em educação física, Professores, Alunos, Egressos

Resumo

Com o objetivo de conhecer a visão de discentes, docentes e egressos do curso de Bacharelado em Educação Física oferecido pela Universidade Federal de Ouro Preto, 77 participantes, sendo 52 discentes, 8 docentes e 17 egressos responderam a um questionário online semiestruturado no qual se identificou que a maioria dos participantes ingressou no curso devido à maior afinidade com a área; desenvolveu atividades acadêmicas que não o ensino como iniciação científica e tutoria ou monitoria; encontrou o primeiro emprego de forma rápida e afirmou que o curso possibilitou o desenvolvimento das devidas características requeridas pelo mercado profissional. Adicionalmente, as informações alcançadas favorecem a adoção de estratégias necessárias para o enfrentamento de diferentes situações a resolver, podendo também nortear discentes e egressos sobre saberes e competências a que serão submetidos no campo de trabalho.

Referências

ANDRIOLA, Wagner Bandeira. Estudo de egressos de cursos de graduação: subsídios para a autoavaliação e o planejamento institucionais. Educar em Revista. Curitiba, n. 54, p. 203-219, 2014

ANTUNES, Alfredo Cesar. Mercado de trabalho e educação física: aspectos da preparação profissional. Revista de Educação, Londrina, v. 10, n. 10, p. 141-149, 2015.

ANVERSA, Ana Luiza Barbosa; BISCONSINI, Camila Rinaldi; TEIXEIRA, Fabiane Castilho; BARBOSA-RINALDI, Ieda Parra; OLIVEIRA, Amauri Aparecido Bássoli. O Estágio Curricular em Educação Física – Bacharelado. Kinesis, v. 33, n 1, p. 24-38, 2015.

BARBOSA, Camila Boaventura; MENEZES, Raquel Santos Soares; SILVA, Francielih Dorneles. Percepção sobre o Curso de Administração e Perfil dos Egressos da Universidade Federal de Viçosa – Campus Rio Paranaíba. Revista Brasileira de Gestão e Engenharia. São Gotardo, n. 17, p. 71-98, 2018.

BARDAGI, Marucia Patta; HUTZ, Claudio Simon. Rotina acadêmica e relação com colegas e professores: Impacto na evasão universitária. Psico, Porto Alegre, v. 43, n. 2, p. 174-184, 2012.

BARROS, José Maria de Camargo. Profissão, regulamentação profissional e campo de trabalho. In: SOUZA NETO, Samuel; HUNGER, Dagmar (Org). Formação profissional em educação física: estudos e pesquisas. Rio Claro, Biblioética,2006. p. 245- 250.

BERNARDI, Ana Paula; CRISTINO, Ana Paula da Rosa; IVO, Andressa Aita, ILHA, Franciele Roos da Silva, KRUG, Hugo Norberto. A Prática de Ensino no processo de formação inicial em Educação Física. In: KRUG, Hugo Norberto; KRÜGER, Leonardo Germano; CRISTINO, Ana Paula da Rosa. Os professores de Educação Física em formação. 1ed. Santa Maria: Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2008. V. 4, p.28-31, 2008.

BEZERRA, Danielly de Sousa; COSTA, Edinardo Nogueira; MARQUES, Jefferson Antonio. Contribuições do estágio supervisionado na formação discente. Revista de Pesquisa Interdisciplinar, Cajazeiras, v. 1, Ed. Especial, p. 212 – 221, 2016.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário oficial da União, Brasília, 20 dez.1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 15 out. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação - Instituto Nacional de Estudo e Pesquisas Educacionais. Mulheres são maioria na Educação Superior brasileira. Brasília: Inep, 2018. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/artigo/-/asset_publisher/B4AQV9zFY7Bv/content/mulheres-sao-maioria-na-educacao-superior-brasileira/21206. Acesso em 25 abr 2019.

CORTES, Soraya Maria Vargas. Técnicas de coleta e análise qualitativa de dados. In: Pesquisa Social Empírica: métodos e técnicas. Cadernos de Sociologia/ Programa Pós-Graduação em Sociologia. Porto Alegre: PPGS/UFRGS. v. 9, p. 11-47, 1998.

FACHINETTI, Tamiris Aparecida; CANDIDO, Eliane Aparecida Piza; CARNEIRO, Relma Urel Carbone. A democratização do acesso à Educação Superior brasileira: realidade e desafios. DOXA: Revista Brasileira de Psicologia e Educação, v. 22, n. 1, p. 2020.

FONSECA, Rubiani Giovani; LARA, Larissa Michelle. O que pensam os estudantes sobre a formação profissional em Educação Física. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 32, n. 2, p. 263 – 275, 2018.

FONSECA, Rubiani Giovani; SOUZA NETO, Samuel. Educação Física, profissionalização e mercado de trabalho: uma análise sobre o projeto profissional. Movimento, Porto Alegre, v. 26, e26024, 2020. Doi: 10.22456/1982-8918.98699. Acesso em: 05 de maio de 2020.

GADOTTI, Moacir. Pressupostos do projeto pedagógico. In: Anais Conferência Nacional de Educação para Todos, v.1, Brasília: MEC, 1994.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6 ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GISI, Maria Lourdes; VIEIRA, Maria Leda; CORRADI, Ézia Maria; HOHL, Marilin. O processo de construção do projeto pedagógico: planejamento e ação. Revista Diálogo Educacional, Padro Velho, v. 2, n. 3, p. 97-112, 2001.

INTERNATIONAL HEALTH, RACQUET & SPORTSCLUB ASSOCIATION. The IHRSA Global Report, The State of the Health Club Industry. Boston, 2019. Disponível: https://www.ihrsa.org/publications/the-2019-ihrsa-global-report/. Acesso em: 05 de maio de 2020.

JONAS, Elaine Cristina; REDONDO, Francisca Spim. NEVES, Nilson Alves; FERNANDES, Rosemeire Gomes; SILVA, Sheila Santos. Estágios na formação profissional e dificuldades percebidas por profissionais de Educação Física em seu primeiro ano de atuação. Cocar, Belém, v. 5, n. 10, p. 95-107, dez, 2011.

KRUG, Hugo Norberto; KRUG, Rodrigo Rosso. Os diferentes motivos da escolha da licenciatura em Educação Física pelos acadêmicos do CEFD-UFSM. Lecturas: Educacíon Física y Deportes, Buenos Aires, n. 123, p. 1-8, 2008.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MASCHIO, Vanderléia; SILVA, Alexandra Rosa; BASEI, Andréia Paula; ILHA, Franciele Roos da Silva, KRUG, Hugo Norberto. As motivações para a escolha do curso de Licenciatura em Educação Física: um diálogo com acadêmicos em formação inicial. Boletim Brasileiro de Educação Física, Brasília, v. 73, p. 1-9, 2008.

MAYRING, Philipp. Qualitative content analysis. Forum: Qualitative Social Research, Berlin, v. 1, nº 2, art. 20, 2000.

MENEZES, Ebenezer Takuno; SANTOS, Thais Helena. Verbete sistema educacional brasileiro. Dicionário Interativo da Educação Brasileira – Educabrasil, São Paulo: Midiamix, 2001. Disponível em: https://www.educabrasil.com.br/sistema-educacional-brasileiro/. Acesso em: 05 de mai. 2020

PERES, Cristiane Martins; ANDRADE, Antônio dos Santos; Garcia, Sérgio Britto. Atividades extracurriculares: multiplicidade e diferenciação necessárias ao currículo. Revista Brasileira de Educação Médica, Rio de Janeiro, v. 31, n. 3, p.147-155, 2007.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO. Projeto Pedagógico do Curso de Bacharelado em Educação física. Pró-Reitoria de Graduação, 2018. Disponível em: https://eefufop.ufop.br/projeto-pedag%C3%B3gico. Acesso em: 25 abr 2019.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO. Resolução CEPE nº 3.358 de 19 de junho de 2008. Boletim Administrativo. Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Educação Física da UFOP, Ouro Preto, 2008. Disponível em: https://sites.ufop.br/sites/default/files/cgp/. Acesso em: 25 abr 2019.

UNGHERI, Bruno Ocelli; PAULA, Héber Eustáquio; PINTO, Kelerson Mauro de Castro; OLIVEIRA, Lenice Kappes Becker; ANTONELLI, Paulo Ernesto; FERREIRA, Renato Melo. Planejamento Estratégico: o caso da Escola de Educação Física da UFOP. Colóquio Internacional de Gestão Universitária - CIGU (Anais), Florianópolis. 2019. p. 34.

Downloads

Publicado

2020-10-01

Edição

Seção

Artigos Originais