Um ensaio sobre a questão racial no esporte

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8042.2020e74139

Palavras-chave:

Atletas, Esportes, Grupos étnicos, Relações raciais

Resumo

Este ensaio objetiva abordar a relação entre esporte e a questão racial, com reflexo nas práticas profissionais das Ciências do Esporte. Consideramos que essa relação é deturpada por estereótipos até os dias atuais com explicações pseudo-científicas, reducionismos filosóficos, teóricos e operacionais, inválidos e insustentáveis nas suas apropriações, porém raramente são desafiados de forma eficaz. Sugerimos o desenvolvimento de um trabalho orientado por princípios inclusivistas que permitam uma pedagogia do corpo no esporte, produzida no interior das relações sociais, com ações mais abrangentes e preocupadas com a diversidade humana.

Biografia do Autor

Vladimir Schuindt da Silva, Instituto Benjamin Constant, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil

Doutor em Ciências em Epidemiologia em Saúde Pública
Fundação Oswaldo Cruz - FIOCRUZ
Instituto Benjamin Constant, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil

Israel Souza, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro - Campus Paracambi, Paracambi, Rio de Janeiro, Brasil

Doutor em Ciências em Epidemiologia em Saúde Pública
Fundação Oswaldo Cruz - FIOCRUZ
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro - Campus Paracambi, Paracambi, Rio de Janeiro, Brasil

Daniel Ivori de Matos, Instituto Federal Catarinense - Campus Fraiburgo, Fraiburgo, Santa Catarina, Brasil

Doutor em História
Universidade Federal de Uberlândia - UFU
Instituto Federal Catarinense - Campus Fraiburgo, Fraiburgo, Santa Catarina, Brasil

Rogério Sousa Pires, Instituto Federal Catarinense - Campus Rio do Sul, Rio do Sul, Santa Catarina, Brasil

Doutor em Educação
Universidade Metodista de Piracicaba - UNIMEP
Instituto Federal Catarinense - Campus Rio do Sul, Rio do Sul, Santa Catarina, Brasil

Marluse Castro Maciel, Instituto Federal de Santa Catarina - Campus São Carlos, São Carlos, Santa Catarina, Brasil

Doutora em Sociologia
Universidade de São Paulo - USP
Instituto Federal de Santa Catarina - Campus São Carlos, São Carlos, Santa Catarina, Brasil

Referências

ABRAHÃO, Bruno Otávio de Lacerda; SOARES, Antonio Jorge Gonçalves. Raça e civilidade nos jogos “preto x branco”. Movimento, Porto Alegre, v. 22, n. 4, p. 1137-1148, dez. 2016. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/59026/. Acesso em: 25 abr. 2020.

BARBUJANI, Guido. A invenção das raças. Existem mesmo raças humanas? Diversidade e preconceito racial. São Paulo: Editora Contexto, 2007.

CASTRO, Castro. (org.). Evolucionismo Cultural: Textos de Morgan, Tylor e Frazer. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora, 2005.

EDWARDS, Harry. The myth of the racially superior athlete. Intellectual Digest, New York, n. 2, p. 58-60, mar. 1972.

EDWARDS, Harry. The black athletes: 20th century gladiators for white America. Psychology Today, New York, n. 6, p. 43-52, nov. 1973.

FERNANDES, Florestan. A integração do negro na sociedade de classes. 3. ed. São Paulo: Editora Globo, 2008.

FREIRE, Gilberto. Casa grande e senzala: formação da família brasileira sob o regime patriarcal. 48. ed. São Paulo: Global editora, 2003.

GUARINELLO, Norberto Luiz. História antiga. São Paulo: Editora Contexto, 2013.

GUIMARÃES, Antonio Sérgio Alfredo. Como trabalhar com "raça" em sociologia. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 29, n. 1, p. 93-107, jan./jun. 2003. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022003000100008&lng=pt&tlng=pt. Acesso em: 25 abr. 2020.

HAMILTON, Bruce. East African running dominance: what is behind it? British Journal of Sports Medicine, Loughborough, v. 34, n. 5, p. 391-394, oct. 2000. Disponível em: https://bjsm.bmj.com/content/34/5/391. Acesso em: 25 abr. 2020.

KANE, Martin. An assessment of ‘black is best’. Sports Illustrated, New York, v. 34, n. 3, p. 72-83, 18 jan. 1971. Disponível em: https://www.si.com/vault/issue/40664/1/1. Acesso em: 25 abr. 2020.

LÉVI-STRAUSS, Claude. O pensamento selvagem. 12. ed. São Paulo: Editora Papirus, 2012.

MAZZOTTA, Marcos José da Silveira. Inclusão e integração ou chaves da vida humana. In: CONGRESSO IBERO-AMERICANO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL, 3., 1998, Foz do Iguaçu. Anais [...]. Foz do Iguaçu: UNESCO, 1998, p. 48-53. Disponível em: http://www.entreamigos.com.br/sites/default/files/textos/Inclus%C3%A3o%20e%20Integra%C3%A7%C3%A3o%20-%20Chaves%20da%20Vida%20Humana.pdf. Acesso em: 25 abr. 2020.

MOORE, Kenny. Sons of the wind. Sports Illustrated, New York, v. 72, n. 8, p. 72-84, feb. 1990. Disponível em: https://www.si.com/vault/1990/02/26/121547/sons-of-the-wind-out-of-africa-have-come-generations-of-dominant-runners-forged-by-the-rigors-and-customs-of-kenyas-great-rift-valley. Acesso em: 25 abr. 2020.

OLIVEIRA, Flávio Silva de. O conceito de cultura de Franz Boas e sua oposição historicista ao evolucionismo cultural do século XIX. In: 4º CONGRESSO INTERNACIONAL DE HHISTÓRIA, 4. 2014, Jataí. Anais [...]. Jataí: Universidade Federal de Goiás, 2014, p. 257. Disponível em: http://www.congressohistoriajatai.org/anais2014/Link%20(90).pdf. Acesso em: 25 abr. 2020.

PARRA, Flávia de Carvalho et al. Color and genomic ancestry in Brazilians. Proceedings of National Academy of Sciences of the United States of America, Washington, v. 100, n. 1, p. 177-182, jan. 2003. Disponível em: https://www.pnas.org/content/100/1/177. Acesso em: 25 abr. 2020.

PENA, Sérgio Danilo Junho. Razões para banir o conceito de raça da medicina brasileira. História, Ciências, Saúde-Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 12, n. 2, p. 321-346, may./aug. 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59702005000200006&lng=pt&tlng=pt. Acesso em: 25 abr. 2020.

PRICE, Scott Lawrence. What ever happened to the white athlete? Sports Illustrated, New York, v. 87, n. 23, p. 30-51, 8 dec. 1997. Disponível em: https://www.si.com/vault/1997/12/08/8093391/what-ever-happened-to-the-white-athlete-unsure-of-his-place-in-a-sports-world-dominated-by-blacks-who-are-hungrier-harder-working-and-perhaps-physiologically-superior-the-young-white-male-is-dropping-out-of-the-athletic-mainstr. Acesso em: 01 abr. 2020.

ROSENBERG, Noah Aubrey. et al. Genetic structure of human populations. Science, Washington, v. 298, n. 5602, p. 2381-2385, dec. 2002. Disponível em: https://science.sciencemag.org/content/298/5602/2381. Acesso em: 25 abr. 2020.

SANCHES, Simone Meyer; RUBIO, Kátia. A prática esportiva como ferramenta educacional: trabalhando valores e a resiliência. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 37, n. 4, p. 825-842, dec. 2011. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022011000400010&lng=pt&tlng=pt. Acesso em: 25 abr. 2020.

SASSAKI, Romeu Kazuma. Inclusão: construindo uma sociedade para todos. 5. ed. Rio de Janeiro: WVA, 2003.

SAVIANI, Demerval. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 9. ed. Campinas: Autores Associados, 2005.

TANNER, James Mourilyan; WHITEHOUSE, Reginald Henry; JARMAN, Shirley. The physique of the Olympic athlete: a study of 137 track and field athletes of the XVIIth Olympic Games, Rome 1960 and a comparison with weigt-lifters and wrestlers. London: George Allen and Unwin, Ltd. 1964.

TORRI, Danielle; ALBINO, Beatriz Staimbach; VAZ, Alexandre Fernandez. Sacrifícios, sonhos e indústria cultural: retratos da educação do corpo no esporte escolar. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 33, n. 3, p. 499-512, sep./ dec. 2007. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022007000300008&lng=pt&tlng=pt. Acesso em: 25 abr. 2020.

Downloads

Publicado

2020-10-02

Edição

Seção

Porta Aberta