Pressupostos da Teoria Histórico-Cultural para a apropriação da cultura escrita pela criança

Suely Amaral Mello, Michelle de Freitas Bissoli

Resumo


Este artigo tem como objetivo trazer à discussão alguns pressupostos da Teoria Histórico-

Cultural para a reflexão e para a prática de professores e professoras cujo trabalho se volta
para a aproximação entre as crianças da Educação Infantil e anos iniciais do Ensino Fundamental e a cultura escrita. Partindo de pesquisas realizadas por Vigotski e Luria,
para quem a linguagem escrita é um instrumento cultural complexo que se desenvolve, na
ontogênese, a partir do gesto, do brincar e do desenho, busca-se refletir sobre problemas
que têm envolvido as práticas escolares que, a despeito dos esforços que exigem das crianças, não têm contribuído para a formação da sua capacidade de ler e produzir textos. Sendo assim, é apresentado o trabalho de enriquecimento das vivências infantis e das diferentes formas de expressão como possibilidades de um trabalho pedagógico capaz de contribuir para o desenvolvimento da criança.


Palavras-chave


Linguagem escrita; Teoria Sócio-Histórico-Cultural; Educação escolar

Texto completo:

PDFA


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-795X.2014v33n1p135



Direitos autorais 2016 Suely Amaral Mello, Michelle de Freitas Bissoli

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Perspectiva, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN print 0102-5473, ISSN 2175-795X.

Recomendamos o uso do browser Firefox_Mozilla como navegador do portal .

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.