A universidade (re)produtora da sociedade

Ilse Scherer-Warren

Resumo


Numa sociedade como a brasileira, baseada nos privilégios de classe da burguesia, a presença de 70 milhões de famintos, de 08 milhões de crianças fora da escola, de elevadas taxas de evasão, e de repetência escolar e a destinação de uma educação desqualificada para a maioria do contingente escolar, são produtos "naturais" e absolutamente correspondentes às exigências do "capitalismo brasileiro". Por isto, sustenta-se a tese de que, historicamente, a tarefa que se impõe, prioritariamente, à educação: é a luta pela transformação da sociedade brasileira, condição sem a qual o proclamado princípio em defesa de uma educação voltada para os interesses das classes subalternas torna-se vazio e abstrato.

Texto completo:

PDFA


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x



Direitos autorais 1986 Ilse Scherer-Warren

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Perspectiva, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN print 0102-5473, ISSN 2175-795X.

Recomendamos o uso do browser Firefox_Mozilla como navegador do portal .

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.