A TEMÁTICA DA IDENTIDADE/DIFERENÇA COMO POSSIBILIDADE NA GEOGRAFIA ESCOLAR

Rúbia Aparecida Cidade Borges

Resumo


Resumo: Esse artigo visa problematizar a temática das identidades e da valorização das diferenças nas aulas de Geografia, de forma a buscar alternativas às práticas homogeneizadoras da escola,  celebrando a "diferença" e desnaturalizando discursos sobre as minorias e/ou grupos socialmente desfavorecidos, oportunizando a desconstrução de estereótipos presentes no "senso comum". Para tal, buscou-se estabelecer o papel da escola na manutenção da desvalorização e invizibilização de identidades que fogem da dita “normalidade” e como a ação ou omissão da geografia escolar contribuem para a não superação desses estereótipos. Em seguida, utilizou-se a constituição histórica da geografia enquanto ciência e os diferentes discursos que assumiu no decorrer do século passado, além dos pressupostos da geografia escolar contemporânea, para justificar a inserção dessas minorias e desses chamados diferentes em suas práticas metodológicas e curriculares.  Para dar conta dos objetivos dessa escrita, dentre outros autores, utilizou-se de obras de Stuart Hall e Tomaz Tadeu da Silva, no que diz respeito à diferença e identidade. Já a Geografia e a Geografia Escolar foram debatidos através de Ivaine Tonini, Doreen Massey, Nestor Kaercher e Lana Cavalcanti, principalmente.


Palavras-chave


Ensino de Geografia, identidade/diferença, minorias, Estudos Culturais

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 PESQUISAR – Revista de Estudos e Pesquisas em Ensino de Geografia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Pesquisar - Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe 2359-1870

v. 6, n. 10, setembro 2019.