Translating Machado de Assis / Traduzindo Machado de Assis

John Gledson, Luana Ferreira de Freitas

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/1980-4237.2013n14p6

Este ensaio resulta do trabalho que desenvolvi ao longo de muitos anos como crítico literário da obra de Machado de Assis e, na década de noventa, como tradutor de Dom Casmurro. Sempre pensei nas duas atividades como processos distintos, mas mudei de opinião há pouco quase que totalmente devido à minha experiência como professor visitante no programa de pós-graduação de Estudos da Tradução da Universidade Federal de Santa Catarina. Percebo agora que o processo de análise de tradução – a própria e a alheia – pode esclarecer muito além de questões de precisão ou qualidade, apesar da importância destas.

ABSTRACT

This essay springs from my involvement with Machado de Assis over many years as a literary critic, and, in the 1990s, as a translator of Dom Casmurro. I had always thought of the two activities as separate, but recently, I have come to change my mind, almost entirely as a result of a semester teaching at the Post-Graduate Programme for Translation Studies at the Universidade Federal de Santa Catarina. In particular, I now see that the process of studying translation – my own, and that of others – can illuminate issues much wider than the accuracy or quality of a translation, important as these things are. 

Keywords: Translation Theory; Machado de Assis


Palavras-chave


Teoria da Tradução; Machado de Assis

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1980-4237.2013n14p6

Sci. Trad., © 2005, UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 1980-4237

Creative Commons License
Scientia Traductionis is licensed under a Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.