Aspectos do estado contemporâneo e desafios na formulação das políticas sociais

Riva Sobrado de Freitas

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/2177-7055.2008v29n57p31

O artigo analisa a crise do Estado social no que se refere a sua estrutura e indica desafios na formulação das políticas sociais contemporâneas. Aponta a perda da centralidade do Estado como formulador e gestor das regras da justiça redistributiva, transferindo para a órbita privada a incumbência para definir e implementar políticas públicas. No que toca à formulação de políticas públicas, o novo imaginário político da era “pós-socialismo” apresenta grupos sociais que buscam o reconhecimento das suas diversidades e secundarizam questões atinentes à justiça redistributiva. De outro lado, a especificidade de seus movimentos libertários dificulta a elaboração de um projeto comum emancipatório, o que inviabilizia por vezes um resultado de transformação social desejavel.


Palavras-chave


Estado Social; Direitos Humanos; Políticas Sociais

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2177-7055.2008v29n57p31

Seqüência. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, ISSNe 2177-7055