Direitos humanos e moral: os valores morais nas fases de positivação e de aplicação dos direitos humanos DOI:10.5007/2177-7055.2010v31n60p109

Autores

  • Orlando Luiz Zanon Jr Poder Judiciário de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5007/2177-7055.2010v31n60p109

Palavras-chave:

Consensualista, Direitos humanos, Ética, Fundamentação, Historicista, Jusnaturalista, Moral.

Resumo

O texto propõe um conceito axiológico de direitos humanos, no sentido de consubstanciarem-se interesses preponderantes de acordo com a moral compartilhada em determinado momento histórico. São também expostos critérios valorativos que permitem separar qualitativamente os direitos do homem das demais prerrogativas existentes. A corrente que defende os fundamentos éticos dos direitos humanos apresenta vantagens substanciais, diante de vertentes jusnaturalistas, historicistas e consensualistas, por reconhecer o fato irrefutável de que a justificativa dos direitoshumanos é moral e, assim, reside nos valores compartilhados em dado momento histórico, bem como apresenta força de contenção em face de eventuais transgressões às prerrogativas essenciais, ao limitar a variabilidade (espacial e temporal) de seu conteúdo mínimo, através dos processos democráticos necessários à sua conformação na ordem positiva e à sua tutela jurisdicional. Por fim, o presente estudo sustenta a existência de uma relação de complementaridade entre direito e moral, perceptível nas fases de positivação e de aplicação.

Biografia do Autor

Orlando Luiz Zanon Jr, Poder Judiciário de Santa Catarina

Juiz de Direito, Graduado em Direito pela UFSC, Pós-Graduado em nível de especialização pela UFSC, Pós-Graduado em nível de Especialização pela UNIVALI, Mestrando pela UNESA.

Downloads

Publicado

2010-11-18

Edição

Seção

Artigos