O princípio da dignidade humana e suas projeções no âmbito laboral: possibilidades e limites

Autores

  • Ipojucan Demétrius Vecchi Universidade de Passo Fundo - RS
  • Marcos Leite Garcia Universidade do Vale do Itajaí
  • Liton Lanes Pilau Sobrinho Universidade do Vale do Itajaí e Universidade do Passo Fundo

DOI:

https://doi.org/10.5007/2177-7055.2020v41n85p249

Palavras-chave:

Dignidade, Pessoa humana, Trabalho, Positivação constitucional, Cidadão

Resumo

O objetivo do presente estudo é analisar a dignidade da pessoa humana de acordo com suas projeções no mundo do trabalho. Para tanto, será abordada a noção de dignidade da pessoa humana no campo jurídico desde a sua positivação constitucional e seus efeitos nas relações entre capital e trabalho. Por fim, serão vistos os limites estruturais para a incidência da dignidade humana nas relações de trabalho. O método utilizado para a pesquisa é o indutivo. Conclui-se que a dignidade humana indica várias limitações salutares ao cidadão trabalhador.

Referências

ALEXY, Robert. Teoria dos direitos fundamentais. Tradução de Virgílio Afonso da Silva. São Paulo: Malheiros, 2008. 669 p. Título original: Theorie der Grundrechte.

ALEXY, Robert. Tres escritos sobre los derechos fundamentales y la teoría de los principios. Tradução de Carlos Bernal Pulido. Bogotá: Universidad Externado de Colombia, 2003. 152 p.

ANDRADE, José Carlos Vieira de. Os direitos fundamentais na Constituição Portuguesa de 1976. 2. ed. Coimbra: Almedina, 2001.

AÑÓN ROIG, María José. Necesidades y Derechos: un ensayo de fundamentación. Madrid: Centro de Estudios Constitucionales, 1994. 350 p.

BARBOSA, Ana Paula Costa. A fundamentação do princípio da dignidade humana. In: TORRES, Ricardo Lobo (org.). Legitimação dos direitos humanos. Rio de Janeiro: Renovar, 2002.BARZOTTO, Luiz Fernando. Pessoa e reconhecimento – uma análise estrutural da dignidade da pessoa humana. In: ALMEIDA FILHO, Agassiz; MELGARÉ, Plínio (org.). Dignidade da pessoa humana: fundamentos e critérios interpretativos. São Paulo: Malheiros, 2010. p. 39-67.

BILBAO UBILLOS, Juan María. ¿En que medida vinculan a los particulares los derechos fundamentales?In: SARLET, Ingo Wolfgang (org.) Constituição, direitos fundamentais e direito privado. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2010. p. 263-293.

BLOCH, Ernest. Derecho natural y dignidad humana. Tradução de Felipe González Vicén. Madrid: Dykinson, 2011. 557 p. Título original: Naturrech und menschliche Würde.

BOBBIO, Norberto. Direitos do homem e Sociedade. In: BOBBIO, Norberto. A era dos direitos. Tradução de Carlos Nelson Coutinho. Rio de Janeiros: Campus, 1992. p. 67-83.

CAMINO, Carmen. Direito individual do trabalho. 3. ed. Porto Alegre: Síntese, 2003.CAMUS, Albert. O mito de Sífifo. Tradução de Ari Roitman e Paulina Watch. 13. ed. Rio de Janeiro: Bestbolso, 2020. 288 p. Título original: Le mythe de Sisyphe.

CAPELLA, Juan Ramón. Os cidadãos servos. Tradução de Lédio Rosa de Andrade e Têmis Correia Soares. Porto Alegre: Sergio Antonio Fabris, 1998. 230 p.

DELGADO, Maurício Godinho. Curso de direito do trabalho. 7. ed. São Paulo: LTr, 2008.DELGADO, Maurício Godinho; DELGADO, Gabriela Neves. A Reforma Trabalhista no Brasil. São Paulo: LTr, 2017.

DE MIGUEL BERIAIN, Iñigo. Consideraciones sobre el concepto de dignidad humana. Anuario de Filosofía del Derecho. Universidad Complutense de Madrid, Madrid, n. 21, p. 187-212, 2004.

DUSSEL, Enrique. Ética da liberación en la edad de la globalización y de la exclusión. 4. ed. Madrid: Trotta, 2002.

EDELMAN, Bernard. O direito captado pela fotografia. Coimbra: Centelho, 1976.

ESPADA, Cinthia Maria da Fonseca. O princípio protetor do empregado e a efetividade da dignidade da pessoa humana. São Paulo: LTr., 2008.

FERRAJOLI, Luigi. Derecho y garantias: la ley del más débil. Tradução de Perfecto Andrés Ibáñez. Madrid: Trotta, 1999. 180 p.FERNÁNDEZ GARCÍA, Eusebio. Dignidad humana y cidadania cosmopolita. Madrid: Dykinson, 2001.

GARCIA, Marcos Leite. A contribuição de Christian Thomasius ao processo de formação do ideal dos direitos fundamentais. Revista Novos Estudos Jurídicos, Itajaí, v. 10, n. 2, p. 417-450, jul.-dez. 2005a.

GARCIA, Marcos Leite. O processo de formação do ideal dos Direitos Fundamentais: alguns aspectos da gênese do conceito. In:XVI CONGRESSO NACIONAL DO CONPEDI REALIZADO NA UNIVERSIDADE DE FORTALEZA UNIFOR (Fortaleza, CE). Anais [...]. Florianópolis: Fundação Boiteux, 2005b. v. 1. p. 19-31.Disponível em: http://www.publicadireito.com.br/conpedi/manaus/arquivos/anais/XIVCongresso/052.pdf. Acesso em: 20 jan. 2020.GENRO, Tarso. Direito individual do trabalho. 2. ed. São Paulo: LTr, 1994.

GOMES, Joaquim Benedito Barbosa.O Poder de polícia e o princípio da dignidade da pessoa humana na jurisprudência francesa. ADV Advocacia Dinâmica: seleções jurídicas, [S.l.], n. 12. p. 12-17, dez. 1996.

GONÇALVES, Rogério Magnus Varela. A dignidade da pessoa humana e o direito à vida. In: ALMEIDA FILHO, Agassiz; MELGARÉ, Plínio. Dignidade da pessoa humana: fundamentos e critérios interpretativos. São Paulo: Malheiros, 2010. p. 448-470.GRAU, Eros Roberto. A ordem econômica na Constituição de 1988. 7. ed. São Paulo: Malheiros, 2002.

HABERMAS, Jürgen. Derecho natural y revolución. In: HABERMAS, Jürgen. Teoría y práxis: estúdios de filosofia social. 5. ed. Tradución de Salvador Mas Torrres. Madrid: Tecnos, 2008. p. 87-162. Título original: Theorie und Praxis.

HÄBERLE, Peter. A dignidade humana como fundamento da comunidade estatal. In:SARLET, Ingo Wolfgang (org.). Dimensões da dignidade: ensaios de filosofia do direito e direito constitucional. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2005. p. 116-130.

HINKELAMMERT, Franz. Lo indispensable es inútil: hacía una espirutualidad de la liberación. San José (Costa Rica): Editorial Arlekín, 2012.

KANT, Immanuel. Fundamentação da Metafísica dos Costumes. In: KANT, Immanuel. Os Pensadores – Kant (II). Tradução de Paulo Quintanela. 2. ed. São Paulo: Abril Cultural, 1984. p. 103-162. Título original: Grundlegung zur Metaphysik der Sitten.

KANT, Immanuel. Doutrina do direito. 2. ed. Tradução Edson Bini. São Paulo: Ícone, 1993. Título original: Rechtslehre.

KASHIURA JR., Celso Naoto. Sujeito de direito e capitalismo. São Paulo: Outras Expressões; Dobra Universitária: 2014.

LIMA, Maria Rosynete Oliveira de. Devido processo legal. Porto Alegre: Sérgio Antônio Fabris, 1999.

LORENZETTI, Ricardo Luís. Fundamentos do Direito Privado. São Paulo: RT, 1998.MARTÍNEZ-PUJALTE, Antonio Luis. Los derechos humanos como derechos inalienables. In: BALLESTEROS, Jesús. Derechos humanos: concepto, fundamentos, sujetos. Madrid: Tecnos, 1992. p. 86-99.

MARX, Karl. O capital: crítica da economia política.Tradução de Reginaldo Sant’Anna. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2008a. Livro I. v. 1. 574 p. Título original: Das Kapital.

MARX, Karl. Contribuição à crítica da economia política. Tradução de Florestan Fernandes. São Paulo: Expressão Popular, 2008b. 288 p. Título original: Zur Kritik der Politischen Oekonomie.MARX, Karl. Grundrisse: manuscritos econômicos de 1857-1858. Traducão de Nélio Schneider. São Paulo: Boitempo, 2011. 792 p.

MIRANDA, Jorge. Manual de Direito Constitucional – Tomo IV: Direitos Fundamentais. 4. ed. Coimbra: Coimbra Editora, 2004.OLIVEIRA, Marcus Vinícius Xavier. Considerações em torno do princípio da dignidade da pessoa humana. 2002. Disponível em: www.jus.com.br. Acesso em: 20 nov. 2019.

PECES-BARBA, Gregorio. Las líneas de evolución de los derechos fundamentales. In: PECES-BARBA, Gregorio. Curso de Derechos Fundamentales: teoría general. Madrid: Universidad Carlos III de Madrid, 1995. p. 154-204.

PECES-BARBA, Gregorio. La dignidade de la persona humana desde la Filosofía del Derecho. 2. ed. Madrid: Dykinson, 2003.PECES-BARBA, Gregorio. La libertad del hombre y el genoma. Derechos y Libertad. Revista del Instituto Bartolomé de las Casas. N. 2, año I, Universidad Carlos III de Madrid. p. 302-325. Oct. 1993-Mar 1994.

PECES-BARBA MARTÍNEZ, Gregorio. Reflexiones sobre la evolución histórica y el concepto de dignidad humana. In:ALMOGUERA CARRERES, Joaquín; et al. (org.). Desafíos actuales a los derechos humanos: la violencia de género, la inmigración y los medios de comunicación. Madrid: Universidad Carlos III de Madrid/Editorial Dykinson, 2005, p. 15-36.

PÉREZ LUÑO, Antonio Enrique. Derechos humanos, estado de derecho y constitucion. 8. ed. Madrid: Tecnos, 2003.

RABENHORST, Eduardo Ramalho. O valor da pessoa humana e o valor da natureza. In: ALMEIDA FILHO, Agassiz; MELGARÉ, Plínio. Dignidade da pessoa humana: fundamentos e critérios interpretativos. São Paulo: Malheiros, 2010. p. 21-38.RAMOSE, Mogobe B. Globalização e ubuntu.In: SANTOS, Boaventura de Sousa; MENESES, Maria Paula. Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez, 2010. p. 175-220.

RODRIGUES, Américo Plá. Princípios de direito do trabalho. Tradução de Wagner D. Giglio. São Paulo: LTr, 1978.

SARLET, Ingo Wolfgang. Dignidade da pessoa humana e direitos fundamentais na Constituição Federal de 1988. 9. ed. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2012.

SARMENTO, Daniel. Dignidade da pessoa humana: conteúdo, trajetórias e metodologia. Belo Horizonte: Fórum, 2016.

TEPEDINO, Gustavo. Temas de direito civil. 2. ed. Rio de Janeiro; São Paulo: Renovar, 2001.

Downloads

Publicado

2020-11-05