A importância do trabalho do tradutor Derrida para o trabalho do filósofo Derrida

Autores

  • Erica Luciene Lima de Paulo Puc Campinas

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7968.2012v1n29p31

Palavras-chave:

tradução, desconstrução, Jacques Derrida

Resumo

Pretende-se mostrar que a experiência de Jacques Derrida ao traduzir L’Origine de la géométrie, de Edmund Husserl, ao lado de sua preocupação com a tradução de seus próprios textos para outras línguas e dos textos cujas traduções “consagradas” ele utiliza, acabam por determinar e colocar em cena algumas de suas noções filosóficas. Assim, pretende-se mostrar que a maneira como o filósofo lê os textos traduzidos e seus comentários sobre as traduções não são marginais (externos), mas sim elementos primordiais para a lógica textual da desconstrução e manifestam, entre outras noções, o enxerto, o suplemento e o double bind.

Biografia do Autor

Erica Luciene Lima de Paulo, Puc Campinas

Formada em Tradução pela Unesp de São José do Rio Preto, com Metrado e Linguística Aplicada pela Unicamp e Doutorado em Letras também pela Unesp de São José do Rio Preto. Atualmente leciona Linguística e Língua Portuguesa no Centro de Estudos da Linguagem da PUC de Campinas, após oito anos de residência nos Estados Unidos, onde lecionou Língua Portuguesa para Estrangeiros na Georgetown University.

Downloads

Publicado

2012-07-30

Edição

Seção

Artigos