Teoria e software: reflexões sobre a divisão de trabalho nas letras ontem e hoje

Marcio Seligmann-Silva

Resumo


O texto apresenta uma reflexão sobre a área de Letras, mas que vale para as ditas ciências humanas de um modo geral, que procura destacar o modo como se cria e circula a teoria hoje em dia. Partindo da ideia segundo a qual, para toda mudança de cânone deve ocorrer uma mudança de base teórica, diagnostica-se que, apesar da ampliação do cânone nas últimas décadas, nem a teoria se modificou suficientemente, nem a dinâmica da produção/consumo de teoria se alterou muito. Continua-se a produzir e exportar mais teoria (software) nos países ditos centrais e, por outro lado, a se consumir e traduzir essas teorias nos países ditos periféricos. Partindo de Flusser, o artigo conclui apontando para a necessidade de se criar novas linhas transnacionais de diálogos circulares e em rede, capazes de quebrar o predomínio norteèsul do discurso. O discurso central e sua importação/tradução devem ser substituídos por um diálogo horizontal com traduções de teoria nos dois sentidos.

 

 


Palavras-chave


dialogismo; redes; diálogo circular; ser como tradução

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7968.2012v2n30p155



Cadernos de Tradução, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 2175-7968.