Tradução intersemiótica de literatura infanto-juvenil: vivências em sala de aula

Autores

  • Neiva Aquino Albres Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7968.2015v35nesp2p387

Palavras-chave:

Tradução de literatura infanto-juvenil, multimodalidade, texto multimodal, formação de tradutores, Tradução em grupo, Pedagogia da tradução.

Resumo

Nos últimos anos, houve crescimento de Literatura infanto-juvenil e grande incentivo à educação bilíngue para surdos, propiciando a abertura para a tradução de obras em português para a Libras. Como consequência direta desse fenômeno, houve mudança significativa na compreensão de como se traduzir materiais multimodais. Com isso, o objetivo principal deste artigo é discutir/analisar episódios (vídeo gravação) que focalizaram a mediação da professora-pesquisadora, em contextos de trabalho de tradução dos alunos, no intuito de verificar quais são as mudanças na construção dos sentidos segundo os textos apresentados nesses materiais, sob a luz da Análise de Discurso (BAKHTIN, 1999). Sugere-se que esse tipo de atividade, de tradução coletiva, possa ser desenvolvida com alunos de tradução, de tal modo que ela forneça condições para que os alunos, ao traduzir o texto multimodal, possam se conscientizar da complexidade e da especificidade das escolhas linguísticas e discursivas envolvidas no processo tradutório.

 

Biografia do Autor

Neiva Aquino Albres, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Doutora em Educação Especial. Docente e pesquisadora da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC no departamento de Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS. Líder do grupo de Pesquisa Didática e ensino de tradutores e intérpretes de línguas de sinais – DETILS e membro do Grupo de Pesquisa em Interpretação e Tradução de Línguas de Sinais – InterTrads. Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. Contato: neiva.albres@ufsc.br

Downloads

Publicado

2015-10-24