A tradução de Boumkoeur, de Rachid Djaïdani, para o português do Brasil: um panorama dos principais desafios

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7968.2018v38n3p205

Palavras-chave:

Boumkœur, Rachid Djaïdani, Literatura francesa de cité, Tradução literária, “Ética da diferença”

Resumo

Este artigo se baseia em uma pesquisa intitulada Boumkœur, de Rachid Djaïdani: estudo e tradução para o português do Brasil (2017), realizada no quadro do Bacharelado em Francês da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) com o objetivo de empreender uma tradução e análise do romance em questão. De forma resumida, apresentamos aqui uma visão parcial de três propostas de tradução para trechos que, por conterem, respectivamente, marcadores culturais, expressões de um socioleto popular e amostras de textos poéticos, representam desafios à tradução para o português do Brasil. Nosso projeto tradutório optou por uma prática de “ética da diferença” (VENUTI, 2002) que busca conciliar os conceitos de “estrangeirização” e “domesticação” (VENUTI, 2008).

Biografia do Autor

Letícia Campos de Resende, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, Minas Gerais

Graduada em Letras Português-Francês pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Estudos Literários da mesma instituição, onde pesquisa relações entre as literaturas produzidas em periferias urbanas internacionais.

Referências

AHMED, R. A. H. Le français des cités d’après le roman contemporain “Boumkœur”, de Rachid Djaïdani. 2005. 182 f. Tese. (Doutorado em Língua Francesa). Universidade de Aïn-Chams, Cairo, 2005.

AUBERT, F. H. Indagações acerca dos marcadores culturais na tradução. Revista de Estudos Orientais, São Paulo, n. 5, p. 23-36, abr. 2006.

AZEVEDO, M. C. de. Lunfardo, vesre e outras modalidades do linguajar argentino. Revista de Letras, Fortaleza, v. 7, p. 145-154, jan.-dez. 1984.

BARTHES, Roland. O efeito de real. In: ______. O rumor da língua. Tradução Mário Laranjeira. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

BASTIAN, S. Langue(s) des cités: maux du dire – maux du traduire?, Adolescence, Paris, n. 70, p. 859-871, 2009.

BERMAN, A. A tradução e a letra: ou o albergue do longínquo. Tradução Marie-Hélène Catherine Torres et al. Rio de Janeiro: 7Letras/PGET, 2007.

CAMPOS, H. de. Da transcriação: poética e semiótica da operação tradutora. Belo Horizonte, UFMG, 2011.

CÉLESTIN, R. Boumkœur: excerpt. Contemporary French and Francophone Studies, Connecticut, v. 8, n. 2, p. 193-198, ago. 2007.

CELLO, S. Traverser les banlieues littéraires : entre sensationnalisme et banalité quotidienne. Itinéraires, Paris, n. 3, p. 1-12, 2017.

CUNHA LACERDA, P. F. A. Tradução e Sociolinguística Variacionista: a língua pode traduzir a sociedade? Revista Tradução e Comunicação, Valinhos, v. 20, p. 127-142, 2010.

DJAÏDANI, R. Boumkœur. Paris: Seuil, 1999.

DUBOIS, C. Travailler l’écrit grâce au slam: une expérience didactique au sein d’un Pôle d’Insertion. 2012. 130 f. Dissertação. (Mestrado em Francês Língua Estrangeira). Universidade de Grenoble, Grenoble, 2012.

EVEN-ZOHAR, I. The position of translated literature within the literary polysystem. In: ______. Papers in Historical Poetics. Tel Aviv: Porter Institute for Poetics &

Semiotics, 1990, p. 192-197.

FRANÇOIS, C. Des littératures de l’immigration à l’écriture de la banlieue: Pratiques textuelles et enseignement. Synergies Sud-Est européen, n. 1, p. 149-157, 2008.

GLISSANT, E. Introdução a uma poética da diversidade. Tradução Enilce do Carmo Albergaria Rocha. Juiz de Fora: UFJF, 2001.

GOUDAILLIER, J.-P. Comment tu tchatches!. 3. ed. Paris: Maisonneuve & Larose, 2001.

HOLCMANOVÁ, Z. Traduction de Boumkœur de Rachid Djaïdani: influence du milieu sur la richesse du langage familier. 2009. 68 f. Trabalho de conclusão de curso. (Graduação em Letras). Universidade de Masaryk, Brno, 2009.

LEDERER, M. Interpréter pour traduire. In: ______. La traduction aujourd’hui : le modele interprétatif. Paris: Lettres Modernes Minard, 2015, p. 9-38.

PODHORNÁ-POLICKÁ, A. et al. Traduire l’argot des jeunes des cités : résultats d’une compétition interuniversitaire pour la traduction de Boumkœur de Rachid Djaïdani. In: Praktika-Actes-Proceedings. Thessaloniki: University Studio Press, 2010, p. 448-461.

SANTIAGO, S. Presença da língua e da literatura francesa no Brasil: para uma história dos afetos culturais franco-brasileiros. Letras, Santa Maria, v. 19, n. 2, p. 11-25, jul.-dez. 2009.

SCHLEIERMACHER, F. Sobre os diferentes métodos de traduzir. Tradução Celso Braida. Princípios, Natal, v. 14, n. 21, p. 233-265, jan.-jun. 2007.

SOUKALOVÁ, B. Faiza Guène: Du rêve pour les oufs: Traduction et analyse des traits d'argot commun des jeunes. 2008. 60 f. Trabalho de conclusão de curso. (Graduação em Letras). Universidade de Masaryk, Brno, 2008.

TARALLO, F. Aspectos Sociolinguísticos da Tradução. In: COULTHARD, M.; CALDAS-COULTHARD, C. R. (Org.). Tradução: teoria e prática. Florianópolis: Editora da UFSC, 1991, p. 33-46.

VENUTI, L. The Translator’s Invisibilty: A History of Translation. 2. ed. New York: Routledge, 2008.

______. Escândalos da Tradução: por uma ética da diferença. Tradução Laureano Pelegrin et al. São Paulo: EDUSC, 2002.

VITALI, I. Une traduction “puissance trois”: Rachid Djaïdani et la langue des cités. Traduire, Paris, n. 226, p. 108-119, jan. 2012.

Downloads

Publicado

2018-09-12