A presença do sagrado em duas traduções do conto “The Hammer of God”, de Gilbert K. Chesterton: Uma análise à luz da linguística de corpus

Aline Milani Romeiro Pereira, Diva Cardoso de Camargo

Resumo


Este estudo apresenta uma análise de duas traduções para o português brasileiro do conto “The Hammer of God”, da coletânea The Innocence of Father Brown, de Gilbert K. Chesterton, publicada pela primeira vez em 1911, sendo o primeiro dos cinco volumes sobre o padre-detetive. As traduções selecionadas para este estudo, foram: “O Martelo de Deus”, de Carlos Nougué (2006) e “A Marreta de Deus”, do grupo de tradução de Beatriz Viégas-Faria (2011). A partir do arcabouço teórico dos Estudos da Tradução Baseados em Corpus (ETBC) (BAKER, 1995, 1996, 2000; CAMARGO, 2007) observamos o que diferencia os textos em termos de apropriação do universo religioso habitado por Father Brown, personagem principal da série. Para efetuar as análises utilizou-se o programa WordSmith Tools, em especial as ferramentas WordList, Concord e Aligner, adotadas para a verificação das opções tradutórias dadas aos vocábulos pertencentes ao campo semântico da religião. Os resultados sugerem a valorização do aspecto religioso em ambas as traduções, em termos de frequência e variedade, a despeito das diferenças entre as escolhas tradutórias em cada caso. O estudo do corpus evidencia que o caráter investigado está mais presente em “A Marreta de Deus”.


Palavras-chave


Father Brown; Religião; ETBC

Texto completo:

PDF/A

Referências


BAKER, M. Corpora in translation studies: an overview and some suggestions for future

research. Target, v. 7, n. 2, 1995, p. 223-243.

BERBER SARDINHA, T. Pesquisa em Linguística de Corpus com Wordsmith Tools. Campinas: MERCADO DE LETRAS. 2009. 272 p.

CAMARGO, D. C. Metodologia de pesquisa em tradução e lingüística de corpus. São Paulo; São José do Rio Preto: Cultura Acadêmica; Laboratório Editorial do IBILCE; UNESP, 2007. v. 1.

GARCIA, L. A. Análise descritiva de duas traduções brasileiras do conto “The Invisible Man” de G. K. Chesterton. 2012. 267 f. Dissertação (Mestrado em Estudos da Tradução) – Centro de Comunicação e Expressão, Universidade Federal de Santa Catarina, Santa Catarina, 2012.

KADER, C. C. C.; RICHTER, M. G. Linguística de Corpus: possibilidades e avanços. Instrumento (Juiz de Fora), v 15, n°1, 2013, p. 13-23.

TAGNIN, S. E. O. Corpora: o que são e para quê servem. Minicurso. São Paulo, 2004. Disponível em: http://comet.fflch.usp.br/sites/comet.fflch.usp.br/files/u30/Lexicografia_2004.pdf

ZYNGIER, S., VIANA, V., SILVEIRA, N. G. Discurso literário e linguística de corpus: uma visão empírica. Cadernos de Letras (UFRJ) n.28 - jul. 2011, p. 99-107.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7968.2019v39n3p230



Cadernos de Tradução, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 2175-7968.