Tradução e Hermenêutica

Adriana Almeida Colares

Resumo


A palavra “hermenêutica” pode fazer referência tanto à prática (em que o tradutor é um intérprete) e, de acordo com a definição de George Steiner e Antoine Berman, quanto à crítica de tradução. O objetivo desse artigo é esclarecer essa definição. De acordo com o que Antoine Berman a apresenta, a hermenêutica em seu sentido clássico legitima as traduções etnocêntricas. Praticada desde a Antiguidade até o Período Medieval, essa visão clássica da hermenêutica (também endossada por filósofos como Paul de Man), sugere que o significado do texto existe além do seu suporte material. De modo inverso, de acordo com George Steiner, a tradução é um “caminho hermenêutico” que deve considerar cada aspecto do texto além das considerações morais, históricas e contextuais. Para se produzir um texto equivalente na língua alvo, a tradução – concebida tanto como prática, como crítica – deve considerar todos os aspectos que fazem um texto único, como prosódia, gramática e estilo. Desse ponto de vista, a hermenêutica se revela como uma poética da tradução.


Palavras-chave


Tradução; Hermenêutica

Texto completo:

PDF/A

Referências


BENJAMIN, Walter. «La tâche du traducteur», in Mythe et violence, traduit par Maurice de Gandillac. Paris : Denoël, 1971.

BERMAN, Antoine. Pour une critique des traductions : John Donne. Paris : Gallimard, 1995.

______. L’Epreuve de l’étranger. Paris : Gallimard, 1984.

CICERON. Du meilleur genre d’orateurs, traduction d’Henri Bornecque. Paris : Les Belles Lettres, 1921.

DE MAN, Paul. Autour de la tâche du traducteur. TH : TY, 2003.

ECO, Umberto. Les limites de l’interprétation. Paris : Grasset, 1999.

LARBAUD, Valéry. Sous l’invocation de Saint Jérôme. Paris : Gallimard, 1946.

MESCHONNIC, Henri. Poétique du traduire. Lagrasse : Verdier, 1999.

OSEKI-DEPRE, Inês. De Walter Benjamin à nos jours. Paris : Honoré Champion, 2006.

STEINER, George. Après Babel. Paris : Albin Michel, 1978.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7968.2019v39n3p472



Cadernos de Tradução, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 2175-7968.