O orientalismo na tradução da poesia Persa Sufi

Leandra Elena Yunis

Resumo


O presente artigo trata da tradução da poesia persa em face da abordagem orientalista e seu contraponto ideológico islamista, que outorga à cultura islâmica uma essência oriental. Considerando a forte influência da religião zoroastriana na cultura persa e a sua sincretização na mística sufi, a autora problematiza as classificações místicas e religiosas atribuídas
aos autores persas e apresenta uma tradução de trecho do Masnavi Ma’nawi de Jalal Uddin Rumi, poeta persa do século XIII, destacando a presença de elementos islâmicos e zoroastrianos em complementariedade. O trabalho também ressalta aspectos da historicidade a serem levados em consideração e pretende trazer uma contribuição original ao estudo e tradução de poéticas não ocidentais.


Palavras-chave


Tradução; Poesia Persa; Poesia Sufi; Zoroastrismo; Orientalismo

Texto completo:

PDF/A

Referências


DU BREUIL, Paul. Zoroastrisme. Paris: Presses Universitaires de France, 1982.

CHALITA, Mansour. O Corão - Livro Sagrado do Islã. Rio de Janeiro: Editora Record/Bestbolso, 2015 (1980).

CLEMESHA, Arlene. “Uma educação para preservar a identidade”. Revista Entre Livros – Para entender o mundo árabe, ano I n. 3. São Paulo: Duetto, p. 36-41, 2005.

DILTHLEY, Wilhelm. El mundo histórico. México: Fóndo de Cultura Económica, 1944.

HAYEK, Samir. O Significado dos Versículos do Corão Sagrado. São Paulo: Editora Marsam, 1974.

HUSEIN, Ed. The house of islam. A global History. London: Bloomsbury, 2018.

IQBAL, Muhammad. The development of the metaphyisics in Persia. A contribution to the History of the Muslim Philosophy. London: Luzac & Co, 1908.

LORY, Pierre; VIELLARD-Baron, Jean-Louis. “Temps spirituel et hiéro-histoire selon Henry Corbin: une phénoménologie de la conscience psycho-cosmique”. Henry Corbin et le comparatisme spirituel. Editado por Archè Milan, p. 25-37, 2000.

MEISAMI, Julie. Structure and Meaning in Medieval Arabic and Persian Lyric Poetry — Orient Pearls. London: Routledge, 2003.

MODAD, Nagib. O Corão Sublime — versão do sentido em português. Belo Horizonte: Editora Evoluir, 1961.

NASR, Helmi. Tradução do Sentido do Nobre Corão. Madinah (Arábia Saudita): Complexo de Impressão do Rei Fahd, 2005 (1426 A.H.).

OMAR, Jayyam. Robaiyyat, Taraneh haye Khayyam. Tradução Zara Behnam e versão espanhola de Jesús Munárriz. Texto bilíngue. Madri: Ediciones Hipérion, 2010.

RUMI, Jallal Uddin. The Mathnavi of Jalaluddin Rumi. Versão bilingue persa/ inglês de Reynold Alleyne Nicholson. London: Luzac, 1940.

RUMI, Jallal Uddin. Poemas místicos. Divan de Shams de Tabriz. Tradução José Jorge de Carvalho. São Paulo: Attar, 1996.

SAID, Edward W. Orientalismo. O Oriente como invenção do Ocidente. Tradução Rosaura Eichenberg. São Paulo: Cia das Letras, 2007.

SENKO, E. C. “Perspectivas e sintomas da historiografia do período tardo medieval: um encontro entre Ocidente e Oriente.” In: Revista Vernáculo, n. 25 (2010). Paraná: UFPR, pp:. 28-42.

MESCHONNIC, Henri. Poética do traduzir, não tradutologia. Três traduções interlinguais por Márcio Weber de Faria (espanhol), Levi F. Araújo (inglês), Eduardo Domingues (português), Belo Horizonte FALE / UFMG, 2009.

YUNIS, Leandra E. Samatradução: a dança num exercício de tradução do gazal de Rumi. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo, 2017.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7968.2019v39nespp78



Cadernos de Tradução, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 2175-7968.