O dicionário eletrônico na construção do sentido em língua estrangeira.

Autores

  • Vilson Jose Leffa Universidade Católica de Pelotas

DOI:

https://doi.org/10.5007/%25x

Palavras-chave:

Dicionários eletrônicos, línguas estrangeiras, LIBRAS.

Resumo

O objetivo deste trabalho é investigar até que ponto o dicionário eletrônico pode ajudar o leitor a antecipar seu desempenho de leitura antes de ter desenvolvido a devida competência lingüística. Dois estudos foram realizados: o primeiro com alunos universitários, falantes de português, lendo textos em língua inglesa e usando dicionários bilíngües convencionais e um dicionário bilíngüe eletrônico; o segundo estudo foi realizado com alunos surdos, lendo um texto em português, considerado para eles como língua estrangeira, e usando um dicionário eletrônico bilíngüe, LIBRASportuguês. Os resultados sugerem que o dicionário eletrônico, mais do que o dicionário convencional, tem a potencialidade de antecipar o desempenho de leitores sem a devida competência lingüística, levando-os a construir com mais facilidade o sentido do texto, aproximando, assim, quem sabe menos de quem sabe mais.

Biografia do Autor

Vilson Jose Leffa, Universidade Católica de Pelotas

Vilson J. Leffa doutorou-se em Lingüística Aplicada pela Universidade do Texas em 1984, trabalhou na Universidade Federal do Rio Grande do Sul e atualmente é professor da Universidade Católica de Pelotas. Foi duas vezes presidente da Associação de Lingüística Aplicada do Brasil (ALAB). Tem pesquisado na área de leitura, produção textual e política do ensino de línguas estrangeiras. Tem artigos publicados no Brasil e no exterior. No Brasil publicou o livro Aspectos da Leitura: Uma Perspectiva Psicolingüística (1996) e organizou vários outros: Autonomy in Language Learning (1994), O ensino da leitura e produção textual ; alternativas de renovação (Com Aracy Pereira em 1999), As palavras e sua companhia ; o léxico na aprendizagem (2000), O professor de línguas estrangeiras; construindo a profissão ( em duas edições: 2001 e 2006), A interação na aprendizagem das línguas (em duas edições: 2003 e 2006), Produção de materiais de ensino: teoria e prática (2003) e Pesquisa em Lingüística Aplicada : temas e métodos (2006) . Organizou também o CD-ROM Textos em Lingüística Aplicada (TELA), em três edições (2000, 2003 e 2006). Mais recentemente concentrou-se no estudo das novas tecnologias no ensino de línguas, incluindo o computador e o ensino a distância.

Mais informações: Currículo Lattes - CNPq.

Downloads

Publicado

2006-04-30

Edição

Seção

Artigos