De uma periferia à outra na tradução português - dinamarquês.

Ingemai Larsen

Resumo


Este artigo visa abordar a história da tradução luso-dinamarquesa no sentido de focar alguns dos numerosos factores que a influenciaram, como, por exemplo, a relação entre a história da tradução e a da língua dinamarquesa. Enquanto a primeira obra portuguesa a ser traduzida para dinamarquês foi Os Lusíadas que já em 1828 – em plena época romântica – venceu a considerável distância entre as duas periferias da Europa, foi apenas em 1948 que pela primeira vez se tinha acesso a um texto brasileiro, Os Sertões, em língua dinamarquesa. O artigo fornece exemplos de como um quadro ideológico internacional é decisivo para a aceitação de tradução de novos textos e mostra ainda como a rentabilidade das obras traduzidas tem sido, muitas vezes, imprevisível à partida. Assim, ele dá prova de como sem apoio financeiro externo e um certo idealismo por parte dos editores e tradutores se torna praticamente impossível manter vivo o contacto entre duas línguas como português e dinamarquês.

Palavras-chave


Tradução português-dinamarquês; Tradução e contexto; Translation Portuguese-Danish; Translation and ideological context

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x



Cadernos de Tradução, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 2175-7968.